PUBLICIDADE
Topo

Evento online gratuito vai debater empreendedorismo e inovação na Amazônia

O evento online Start Amazônia reúne start ups da Amazônia Legal - Divulgação
O evento online Start Amazônia reúne start ups da Amazônia Legal Imagem: Divulgação

Tácita Muniz

Colaboração para Ecoa, de Rio Branco (AC)

12/08/2020 04h00

Voltado para discutir e fomentar o empreendedorismo na Amazônia, foi criado um evento pelas comunidades de tecnologia, inovação e startups da Amazônia Legal. Em parceria com o Sebrae, elas fazem o primeiro encontro online, que leva o nome de Start Amazônia.

O evento ocorre de forma 100% virtual nos dias 13 e 14 de agosto e reúne especialistas dos nove estados da Amazônia Legal, que vão debater oportunidades de negócios, sustentabilidade, empreendedorismo digital e políticas públicas voltadas para a região.

As inscrições podem ser feitas de forma gratuita pela plataforma do evento. Além dos debates, os inscritos também terão acesso a exposição de algumas lojas referências nesses estados e direito a mentoria de forma gratuita.

O gestor de projetos do Sebrae no Acre, Alex Lima, diz que esse é um evento que vai gerar visibilidade para a Amazônia, logo a expectativa é que se torne também uma vitrine de negócios.

"O evento é todo online e tem uma pá de conteúdo muito interessante, então vai ter uma série de palestras, mesas de debates, workshops para que as pessoas possam, por exemplo, empreender no mundo digital", explica.

Ele diz ainda que os conteúdos são voltados para o público em geral, tanto para quem já trabalha na área ou para quem está pensando em abrir um negócio. Além disso, as discussões também abrangem empresas que usam os métodos tradicionais de venda.

Mentoria e manifesto

"Empresas inovadoras que oferecem produtos e serviços foram selecionadas para expor no evento e, além de conteúdo e exposição, vamos ter uma parte de mentoria. Estaremos com consultores, pessoas renomadas, que tratam de inovação, do mundo digital, disponibilizando horários online para atender quem quer começar a empreender. Vai ser um atendimento gratuito para esclarecer dúvidas e começar com o pé direito", enfatiza.

Políticas públicas também serão debatidas no evento. Ao menos quatro salas devem discutir empreendedorismo, educação, sustentabilidade e ambiente de negócios na Amazônia.

"Vamos ter representantes de todos os estados juntos em salas online debatendo o futuro da Amazônia nessas quatro áreas. A ideia é que desses dois dias de encontro a gente consiga traduzir todo o debate, que vai virar um manifesto da Amazônia em políticas públicas para que possamos apresentar em Câmaras de Vereadores, Senado, Câmara Federal, podendo gerar projetos de lei e incentivar negócios dentro da Amazônia.

O objetivo é que desse encontro surja um documento que vai fazer um raio-X de como é empreender na Amazônia, desde suas vantagens até pontuando as principais dificuldades.

"A ideia é que esse documento circule e que a gente atraia investimentos para a Amazônia para que possamos desenvolver nossos negócios, é realmente um start de negócios inovadores da Amazônia", finaliza.

Programação inclui dicas sobre engajamento

Nos dias de evento, várias frentes serão abordadas, começando pelos tipos de investimentos na Amazônia, que vai ser ministrado pelo Daniel Goettenauer, business development na Manaus Tech Hub.

Ainda no primeiro dia, Bruna Barbosa, CEO da Tudo Sobre Startup fala sobre Estratégia e Networking: como dobrar seus resultados com métricas e integrando com o ecossistema.

O professor da Ufam Edleno Moura também integra o time do primeiro dia falando sobre a importância da academia nos ecosssitemas de inovação.

Sobre como definir e engajar o público-alvo, André Hotta, CEO da Origem By Darwin, lidera o bate-papo. Isadora Azzalin, Community Manager da ABStartup, fala de como a empresa ajuda nas comunidades da Amazônia. Pedro Paulo, presidente do Instituto Mercosul Amazônia, vai abordar como devem ser estruturados os ecossistemas de inovação.

A conversa sobre Venture com startups na Amazônia vai ser com Renato Ramalho, CEO da KPTL. Já Denis Bechimol, diretor presidente da Bemol, vai falar sobre casos de sucesso da empresa na forma digital. Sobre estratégias para inovar o negócio digital, a convidada é Ingrid Teles, fundadora e CEO da Ver-o-Fruto.

O segundo dia de programação fala sobre a Construção do Product Market Fit, o evento recebe Ricardo Corrêa, CEO da Ramper. Um debate da Amazônia Valley vai reunir sete representantes dos estados para falar sobre negócios na região.

O que as empresas tradicionais precisam aprender com as startups vai ser o tema abordado por Frank Portela, CEO da Arrazo Moda.

Como criar uma máquina de vendas na sua startup vai ser o tema abordado por Marcos Mylius, CEO da Sales Coaching B2B.Enquanto que Walter Júnior, CEO da Inteceleri, fala sobre Educação 4.0.

O empreendedorismo feminino inovador da Amazônia vai ser tema de um painel de debate também no segundo dia. A community manager da Bossa Nova, Monnalisa Medeiros, vai falar sobre como essa nova função atua no mercado de grandes empresas.

Na área da computação, Ludymila Lobo, embaixadora da Woman Techmakers, vai falar sobre a atuação feminina no setor.

O Case de Sucesso de startup de impacto na região Norte é sobre o que vai falar o Macaulay Souza, co-funder da Onisafra.

Vander Nicacio, professor e empreendedor, vai falar sobre programas de pré-aceleração nas universidades públicas e privadas. O superintendente do Sebrae de Pernambuco, Chico Saboya, vai conduzir uma plenária sobre transformação digital como plataforma para o desenvolvimento regional.

O CEO da Proesc.com, Felipe Ferreira, aborda os passos que fizeram a empresa do Amapá ser reconhecida internacional. O melhor momento para buscar investimento vai ser debatido pelo country manager da Atlantic Hub, Benicio Filho.E a Glaucia Campos, analista de inovação da Softex-AM, fala sobre o ambiente de inovação: programas de incentivos da lei de informática na Amazônia