Topo

61ª edição do Prêmio Jabuti dá mais espaço a autores negros e periféricos

Autora de obras como "Ponciá Vicêncio" e "Olhos d`água", Conceição Evaristo, 73, é a grande homenageada do Prêmio Jabuti de 2019 - Zanone Fraissat/Folhapress
Autora de obras como "Ponciá Vicêncio" e "Olhos d`água", Conceição Evaristo, 73, é a grande homenageada do Prêmio Jabuti de 2019 Imagem: Zanone Fraissat/Folhapress

Paula Rodrigues*

de Ecoa

29/11/2019 15h10

Autores negros e periféricos e temas como desigualdade e racismo ganharam espaço em uma das mais tradicionais premiações da literatura brasileira. Na noite desta quinta (28), a obra de não-ficção "A desigualdade vista do topo: a concentração de renda entre os ricos no Brasil, 1926-2013", de Pedro H. G. Ferreira de Souza, foi escolhida como "Livro do ano" na 61ª edição do Prêmio Jabuti.

A grande homenageada, como Personalidade Literária do Ano, é justamente fruto dessa desigualdade. Criada na extinta favela de Pindura Saia, em Belo Horizonte, Conceição Evaristo, 73, escreve a partir da memória de suas vivências e das histórias contadas em roda sobre seus antepassados escravizados. São dela: "Becos da Memória", "Ponciá Vicêncio", "Olhos D´Água", entre outros.

"Busque em nossa história quando foi a última vez que um escritor negro recebeu uma grande homenagem por sua obra, em vida, no Brasil," diz Pedro Almeida, curador do Jabuti. Ele mesmo faz o exercício e só consegue lembrar de um: Machado de Assis, há mais de 100 anos. A questão é que "não há uma falta de escritores negros, há falta de espaço", como lembra o curador.

Joyce Fonseca/Divulgação
Imagem: Joyce Fonseca/Divulgação
Ao subir no palco do Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer para receber a homenagem, Conceição Evaristo também entrou para a história: é a primeira escritora negra a receber a honraria da premiação que acontece desde 1959.

"Essa homenagem cria outra crença. Na medida que outros escritores e outras escritoras, especialmente os mais jovens, vem o reconhecimento do meu texto, acho que cria uma esperança de que o texto deles pode ser reconhecido também. Gera uma certeza do valor da nossa literatura", comenta a escritora.

Um novo ponto de vista

Outro destaque é a vitória da dupla Rafael Calça (texto) e Jefferson Costa (ilustração) na categoria "História em quadrinhos" pelo livro gráfico "Jeremias - Pele". Trata-se da história de Jeremias, um personagem negro e secundário que aparece sutilmente nas obras de Mauricio de Sousa. No quadrinho premiado, ele ocupa o papel central e conta a história a partir da ótica de um garoto que sofreu racismo pela primeira vez.

Ainda na mesma categoria, Alexandre de Maio, nascido e criado na periferia da zona norte de São Paulo, concorreu com "Raul". E Geovani Martins, de Bangu, no Rio de Janeiro, foi indicado na categoria "Conto" com "O sol na cabeça".

Outros títulos como "Porque criei a Gastronomia Periférica?", de Edson Leite, "Carolina: uma biografia", em que Tom Farias conta a história da escritora Carolina de Jesus, conhecida pelo livro "Quarto de Despejo. Diário de uma Favelada", também configuraram a lista de indicados.

Homenagem póstuma a Fernanda Young

A premiação na categoria "Crônica" concedida a Fernanda Young, que morreu em agosto deste ano aos 49 anos, pela obra "Pos-F: Para Além do Masculino e do Feminino", uma reflexão sobre o significado de ser mulher ou homem no dias atuais.

Fernanda Young recebeu homenagem póstuma pela crônica "Pós-F: para além do masculino e do feminino" - Reprodução/Instagram
Fernanda Young recebeu homenagem póstuma pela crônica "Pós-F: para além do masculino e do feminino"
Imagem: Reprodução/Instagram

Cada um dos vencedores recebe uma quantia de R$ 5 mil. Já o grande vencedor da noite, da categoria Livro do Ano, ganha R$ 100 mil. Em 60 anos de história, o Prêmio Jabuti já condecorou grandes nomes da literatura brasileira, como Jorge Amado, Clarice Lispector e Mário de Andrade em diversas áreas que abrangem todas as etapas da produção literária e também de um livro. Este ano, foram 19 categorias como Conto, Romance, Crônica, Poesia, distribuídas em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livros e Inovação.

Como é feita a escolha da 'Personalidade Literária do Ano'

Todos os anos, a premiação recebe sugestões de representantes do mercado editorial e de outras instituições relacionadas ao possível homenageado de cada edição. Por fim, a curadoria da premiação chega a três possíveis nomes. Este ano, porém, segundo Almeida, a escolha por Conceição Evaristo foi unânime e logo aprovada em assembléia por diretores da CBL (Câmara Brasileira do Livro).

Ele relata que muitos dos que estavam presentes durante a escolha pediram a palavra para falar sobre a escritora. "Foram muitos relatos emocionantes sobre sua obra, sobre a trajetória da mulher que furou todos os bloqueios para ocupar seu espaço na vida acadêmica e sobre a representatividade de Conceição para a Literatura Brasileira contemporânea", conta o curador do Prêmio Jabuti.

Almeida, porém, afirma que a decisão não foi uma política de afirmação. A qualidade da produção literária de cada homenageado nas edições da premiação é o ponto chave, além da capacidade de expressar pela literatura um retrato da vida e dos tempos em que vivemos.

A literatura brasileira até hoje é representada por uma camada mais privilegiada, "principalmente de homens brancos", como diz Conceição Evaristo. Para a escritora a importância de uma homenagem dessas para uma literatura que vem das margens "é que ele coloca o discurso literário, nascido a partir de outras experiências sociais e de outras vivências, no centro da literatura brasileira."

Lista completa dos vencedores e vencedoras da 61º edição do Prêmio Jabuti

Eixo: Literatura

Conto: 1º Lugar - Título: Um beijo por mês | Autor(a): Vilma Arêas | Editora(s): Luna Parque
Crônica: 1º Lugar - Título: Pós-F: para além do masculino e do feminino | Autor(a): Fernanda Young | Editora(s): LeYa
Histórias em Quadrinhos: 1º Lugar - Título: Graphic MSP - Jeremias: Pele | Autor(a): Rafael Calça, Jefferson Costa | Editora(s): Mauricio de Sousa, Panini
Infantil: 1º Lugar - Título: A Avó Amarela | Autor(a): Júlia Medeiros, Elisa Carareto | Editora(s): Ôzé Editora
Juvenil: 1º Lugar - Título: Histórias guardadas pelo rio | Autor(a): Lucia Hiratsuka | Editora(s): Edições SM
Poesia: 1º Lugar - Título: Nuvens | Autor(a): Hilda Machado | Editora(s): Editora 34
Romance: 1º Lugar - Título: O pai da menina morta | Autor(a): Tiago Ferro | Editora(s): Todavia

Eixo: Ensaios

Artes: 1º Lugar - Título: Arte popular brasileira: olhares contemporâneos | Autor(a): Germana Monte-Mór, Vilma Eid | Editora(s): Editora WMF Martins Fontes, Instituto do Imaginário do Povo Brasileiro
Biografia, Documentário e Reportagem: 1º Lugar - Título: Jorge Amado: uma biografia | Autor(a): Joselia Aguiar | Editora(s): TodaviaCiências: 1º Lugar - Título: A caminho de Marte: a incrível jornada de um cientista brasileiro até a NASA | Autor(a): Ivair Gontijo | Editora(s): Editora Sextante
Economia Criativa: 1º Lugar - Título: 101 dias com ações mais sustentáveis para mudar o mundo | Autor(a): Marcus Nakagawa | Editora(s): Editora Labrador
Humanidades: 1º Lugar - Título: Uma história da desigualdade: a concentração de renda entre os ricos no Brasil 1926 - 2013 | Autor(a): Pedro H. G. Ferreira de Souza | Editora(s): Hucitec Editora Ltda

Eixo: Livro
Capa: 1º Lugar - Título: Revela-te, Chico: uma fotobiografia | Capista: Augusto Lins Soares | Editora(s): Bem-Te-Vi Produções Literárias
Ilustração: 1º Lugar - Título: Chão de peixes | Ilustrador(a): Lúcia Hiratsuka | Editora(s): Pequena Zahar
Impressão: 1º Lugar - Título: Roberto Landell de Moura, o precursor do rádio | Responsável: Rodrigo Moura Visoni | Editora(s): TamanduáProjeto Gráfico: 1º Lugar - Título: Clarice | Responsável: Felipe Cavalcante | Editora(s): Global Editora
Tradução: 1º Lugar - Título: Sobre isto | Tradutor(a): Leticia Mei | Editora(s): Editora 34

Eixo: Inovação

Fomento à Leitura: 1º Lugar - Título: Leia para uma Criança | Responsável: Dianne Cristine Rodrigues Melo | Editora(s): Itaú Social
Livro Brasileiro Publicado no Exterior: 1º Lugar - Título: A resistência | Autor(a): Julián Fuks | Editora(s): Companhia das Letras, Charco Press

*Colaborou: Rômulo Cabrera

Ecoa