PUBLICIDADE
Topo

Injeção de humanidade para enfrentar o coronavírus

Sandra Caselato

Sandra Caselato, formada em artes plásticas e psicologia, é uma exploradora dos processos psicológicos e das relações humanas. Está sempre em busca de experiências que contribuam com a transformação pessoal e de outras pessoas. Especialista em Comunicação Não-Violenta, atua com desenvolvimento humano há mais de 20 anos.

24/03/2020 04h00

"O planeta ficou doente porque está com a humanidade baixa". Vi nas redes sociais essa frase que parece piada, mas acho bastante séria. Acredito que nossa humanidade está realmente baixa, e por isso vivemos num planeta doente - individualmente, socialmente e ecologicamente.

Estamos desconectados de nós mesmos, das pessoas à nossa volta, do nosso ambiente, do nosso planeta. Estamos desumanizados.

Precisamos recuperar nossa humanidade, a começar com a conexão com nós mesmos: olhar para dentro, nos reconectar com o que ocorre em nosso interior, com o que nosso corpo nos diz por meio de nossas sensações físicas, sentimentos e necessidades.

Estamos tão acostumados com essa desconexão interna que, para muita gente, pensar em ficar sozinho, com os próprios pensamentos, pode ser desesperador. Não digo isso para ninguém se sentir culpado. Somos seres sociais, e principalmente neste momento de pandemia o medo e a ansiedade tendem a aumentar.

Então precisamos fortalecer a conexão com nós mesmos e também com as pessoas à nossa volta, pensar mais coletivamente e não apenas individualmente, nos conscientizar que somos interligados e que o bem-estar e a saúde de um depende do bem-estar e da saúde de todos.

É como se o coronavírus estivesse nos convidando a repensar nossas vidas e nossas estruturas socioeconômicas, nos mostrar que somos interdependentes. (Já falei um pouco sobre isso no meu post anterior "Carta do coronavírus para os seres humanos") É uma oportunidade para nos reconectarmos mais profundamente com nossos próprios valores pessoais e coletivos e começar a priorizá-los, fazer o que podemos dentro de nossos limites e exigir responsabilidade de quem detém o poder nos mais diversos âmbitos.

Conexão interna

Uma forma de fortalecer nossa conexão interna e inclusive nosso sistema imunológico é praticando meditação, exercícios de visualização, imaginação ativa e relaxamento. Quando você perceber que sua ansiedade, preocupação ou tensão estão aumentando, experimente fazer um dos exercícios que gravei no meu canal do YouTube. (Depois me conte como foi).

Na internet também podemos encontrar diversas aulas gratuitas de mindfulness, yoga, exercícios de respiração etc. que podem nos ajudar a recobrar e manter o equilíbrio interno.

Conexão social

"Substitua a distância social pela socialização à distância" é outra frase que vi nas redes sociais e de que gostei muito. Quem tem a possibilidade de ficar em casa neste momento, pode aproveitar para colocar a conversa em dia e fortalecer a relação com os amigos e familiares via internet ou telefone. Ontem, por exemplo, participei da festa de aniversário do meu sogro pelo Zoom. Foi muito bom, cantamos parabéns e tudo!

Hoje temos o privilégio em contar com tantas possibilidades tecnológicas e podemos aproveitá-las criativamente para formar grupos e redes de apoio nestes tempos difíceis.

Tenho visto muitos cursos sendo oferecidos online, inclusive gratuitamente, várias iniciativas, desde meditação, apoio psicológico individual e grupal, encontros de escuta e empatia etc.

Eu mesma tenho oferecido, junto com meu parceiro, Yuri, uma série de encontros de RECONEXÃO para fortalecimento emocional, resiliência e conexão entre as pessoas. São encontros semanais gratuitos, pela plataforma Zoom em diversos horários. O próximo será no sábado (28), das 10h30 às 12h00. Se você tem interesse em participar e/ou receber informações sobre as próximas datas, cadastre-se aqui.

Outra iniciativa que indico é o Plantão Psicológico Online, oferecido por psicólogos voluntários especializados, via WhatsApp.

Com ações como essas acima, de autocuidado e socialização saudável, podemos "aumentar nossa humanidade" fortalecendo nossa inteligência emocional e relacional, que são essenciais para manter nossa saúde física e mental neste momento desafiador.

Sandra Caselato