PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Hübner Mendes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Levou mais de 20 anos, mas Sobral chegou lá

Alunos no Colégio Sobralense de Tempo Integral Maria Dias Ibiapina, em Sobral (CE), em foto tirada antes de pandemia - Divulgação/Facebook
Alunos no Colégio Sobralense de Tempo Integral Maria Dias Ibiapina, em Sobral (CE), em foto tirada antes de pandemia Imagem: Divulgação/Facebook

10/12/2021 17h34

Nessa semana, tive a satisfação de conhecer Sobral, cidade merecidamente reconhecida como um farol de esperança devido aos impressionantes avanços que alcançou quanto à qualidade da educação pública oferecida à sua população.

Ao visitar a escola Maria Dias Ibiapina, ficou explícito o conjunto de fatores responsáveis por fazer com que o município apresente um dos melhores desempenhos do Brasil, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) aferido nos últimos anos. Fomos recebidos pela diretora Sandra Pereira e sua equipe de coordenadores, que fizeram questão de nos acompanhar durante toda visita. Após circularmos pela área administrativa, pelas salas de aula e espaços de convívio entre os alunos (todos impecavelmente bem cuidados e muito aconchegantes), fomos levados a uma sala maker em que Sandra nos apresentou detalhadamente o projeto da escola. Perseguir a aprendizagem de todos é um mantra que está implícito na cultura da instituição.

Diante desse compromisso, são adotadas várias ações voltadas à garantia da frequência e assiduidade dos estudantes, tais como acompanhamento dos registros de presença, ligações telefônicas aos faltosos e visitas domiciliares. O monitoramento da aprendizagem é efetuado por meio de planejamento semanal de cada área do conhecimento. Uma vez por semana, todos os professores de uma determinada disciplina se reúnem durante todo o expediente para discutir o desenvolvimento das turmas, construir estratégias pedagógicas e ampliar seu conhecimento por meio de formações e troca de experiência. As competências socioemocionais são extremamente valorizadas, havendo momentos de acolhimento dos alunos, aulas com duplo foco e promoção de projetos diretamente relacionados a tais competências.

A parceria entre as famílias e a escola é também assumida como um diferencial da instituição. Nesse sentido, são realizadas reuniões frequentes e busca-se o estreitamento das relações entre pais e o Núcleo Gestor. Por trás de todas essas ações, nota-se o alto nível profissional de toda a equipe, acompanhado de um evidente orgulho pelo papel que desempenha.

A paixão pela escola manifesta-se também na atitude de seus alunos. Sandra conta que, numa determinada manhã, alguns estudantes foram receber um prêmio em outra localidade. A cerimônia foi encerrada antes do horário de término das aulas, e a diretora deu a opção para que os adolescentes retornassem mais cedo para suas casas. "Queremos é voltar para nossa escola", respondeu o grupo.

Construir uma rede de ensino que é considerada uma referência nacional não é tarefa trivial que se cumpre da noite para o dia. O que se observa hoje é fruto de um longo processo de investimento e continuidade de políticas públicas. Tudo começou há mais de 20 anos, quando Sobral se dispôs a fazer a coisa certa. Em 1997, a educação local enfrentava sérios problemas, como o baixo índice de aprendizagem (50% dos alunos na faixa etária entre 7 e 8 anos não sabiam ler e escrever), a alta taxa de abandono escolar e a formação precária dos professores. Determinadas a superar esse cenário, as lideranças locais decidiram iniciar um processo de reestruturação de sua gestão educacional. Assim, foi implantado um programa consistente de formação de educadores e um novo plano de cargos e remuneração.

Ao mesmo tempo, estabeleceram-se metas para o atendimento dos alunos que seriam impossíveis de se alcançar sem um programa de longo prazo. Toda essa transformação seguiu independente das mudanças políticas ocasionais ocorridas nas gestões municipais. Melhorar a educação foi, desde o início, algo entendido como meta suprapartidária, objetivo da cidade e de sua população. Não é por acaso que um dos mais promissores centros de pesquisa sobre equidade na educação, o Centro Lemann, optou por instalar sua sede lá.

Sabemos que não há fórmula fácil para se reproduzir o caso de Sobral. Há, sim, uma combinação de planejamento, vontade política, colaboração entre os poderes e, principalmente, envolvimento da sociedade como um todo. Sobral é a demonstração de que não há mudança pacífica sem envolvimento e participação do cidadão. Ali se dá uma revolução sem armas, uma conquista sem navios, um patrimônio sem bilhões. Ali se plantou a semente do verdadeiro desenvolvimento: educação. Que o Brasil siga essa lição.