PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Hübner Mendes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Um selo para a educação inclusiva

Rodrigo Hübner Mendes

25/06/2021 06h00

Apesar de a palavra ainda gerar um certo estranhamento, os Endowments, ou Fundos Patrimoniais Filantrópicos, têm ganhado cada vez mais espaço nas agendas dos gestores de organizações sem fins lucrativos. Não se trata de movimento de manada, mas da percepção de que o setor social brasileiro requer novos instrumentos para que seus agentes viabilizem planejamentos de longo prazo e promovam impactos mais amplos, condizentes com nossas profundas demandas nesse campo.

No Brasil, as instituições que compõem o Terceiro Setor operam, majoritariamente, orientadas por uma lógica de captação de recursos estruturada por projetos, em geral concebidos a partir de um cronograma de doze meses. Ou seja, as organizações buscam financiadores, implementam suas ações, prestam contas e reiniciam o ciclo. Considerando que os financiadores raramente autorizam a inserção de taxas administrativas nos orçamentos de projetos, as organizações tornam-se reféns da incerta continuidade do ciclo. Esse modelo inviabiliza planejamentos de longo prazo que incorporem mecanismos de retenção de talentos e foco na atividade fim da organização. Os Endowments têm o potencial de mudar esse cenário e contribuir significativamente com o fortalecimento e crescimento das organizações sem fins lucrativos, na medida em que propiciam um fluxo de receitas recorrentes e margem para investimentos em excelência.

Nessa semana, o Instituto Rodrigo Mendes (IRM), que vem constituindo um Endowment nos últimos anos, lançou oficialmente o Selo da Educação Inclusiva. O objetivo é reconhecer as empresas e fundações que estão deixando um legado para a educação inclusiva através do apoio ao?Endowment?do Instituto. Ele permite que as organizações apoiadoras comuniquem para seu ecossistema o comprometimento assumido com a educação, a inclusão e os?Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Além disso, o selo sinaliza para o mercado que aquela empresa aposta em uma ferramenta inovadora e inteligente de filantropia, garantindo a perenidade da causa social apoiada. Dessa forma, as instituições que investirem no Endowment do IRM e receberem o selo irão fortalecer seu posicionamento quanto ao compromisso com questões de diversidade e inclusão, favorecendo suas agendas de ESG, sustentabilidade ou impacto social.

As primeiras organizações que receberam o Selo da Educação Inclusiva são: B3 Social, Bauducco, Faber-Castell, Haddad Foundation, Itaú Social, Itaú, J.P. Morgan, Mattos Filho, Península e XP Inc. Esperamos que o voto de confiança depositado por elas fomente outras iniciativas a criarem seus próprios Endowments e a fortalecerem o setor social em nosso país.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL