PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Opinião


Opinião

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ícone da TV brasileira, Jorge Lafond faria 70 anos hoje

Jorge Lafond interpretava a personagem Vera Verão, sucesso no programa "A Praça é Nossa" - Reprodução
Jorge Lafond interpretava a personagem Vera Verão, sucesso no programa "A Praça é Nossa" Imagem: Reprodução
Rodrigo França

Rodrigo França

Rodrigo França é autor dos livros Confinamento & afins e O Pequeno Príncipe Preto. É cineasta, diretor teatral e filósofo.

29/03/2022 15h20

Este ano eu vou dirigir o espetáculo "Jorge pra sempre Verão", escrito pela Aline Mohamad e o Diego Mesquita. Tivemos centenas de atores que se inscreveram para o papel título, em uma tarefa árdua para escolher quem encararia um dos maiores atores e bailarinos do país.

Hoje, 29 de março, Jorge Lafond completaria 70 anos. Já são 19 anos depois da sua partida. Reforço essas datas para firmar que mesmo depois de décadas ele está vivo, atravessando gerações. Muitos atores beirando vinte e poucos anos estavam lá sedentos pela oportunidade e todos cônscios de quem era/é o Jorge.

Lembro que, na escola, jovens eram chamados pejorativamente de "Vera Verão", sua personagem mais famosa. Principalmente os negros mais delicados para o padrão heteronormativo. A situação era desconfortável para muitos. Hoje vejo coletivos, acadêmicos ou não, sendo orgulhosamente batizados como Jorge Lafond. Este se transformou em um poderoso símbolo de resistência e representatividade.

A Vera Verão era um sucesso nos anos 90, nas noites de quinta-feira no programa "A Praça é Nossa". Ali, a família brasileira contemplava um homem negro retinto e careca com quase dois metros de altura, vestido de mulher - e o melhor, cobrando que o gênero fosse respeitado quando era tratada por homem.

Você tem noção do que é isso? Um país racista como o Brasil, que mais mata LGBTQIA+ no mundo, parando a fim de aplaudir aquela que era muito responsável por oferecer picos de audiência no SBT.

Jorge Lafond merece todas as honrarias possíveis. Que não seja apagado da história da teledramaturgia brasileira e nos movimentos LGBTQIA+. O Brasil deve muito a esse artista. Jorge para sempre Verão.

Opinião