PUBLICIDADE
Topo

Milo Araújo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O surto do pneu furado

Pneu furado - iStock
Pneu furado Imagem: iStock

Milo Araújo

13/05/2022 06h00

E o pneu furou…

Dentre tantos acontecimentos decepcionantes de uma cansativa semana (ou já seriam semanas) de mudança, o pneu furou.

Deixa eu explicar o motivo da surpresa. O meu pneu nunca fura. Sei lá. Questão de sorte, ou talvez ele esteja sempre bem calibradinho, mas ontem ele furou, e foi só disso que eu precisei para me debulhar em lágrimas. Acho que meu pneu foi minha gota d'água. Talvez uma mensagem sobrenatural me dizendo para me recolher. Talvez também seja uma grande maré de azar.

Mudar de casa desalinha completamente meus chacras. Eu me sinto deslocada, sem lugar de recarga e fisicamente exaurida. E pra piorar o combo mudança, a ENEL ta dando o trabalho de uma vida pra fazer a religação da luz aqui da casinha nova. Já são 6 dias corridos sem luz, sem banho quente, cozinhando como dá no escuro, tropeçando em caixas, procurando pequenezas em bagunças infinitas. E sabe como é, tem que aguardar o técnico, senhora, 12h por dia, 5 dias úteis, pode ser a qualquer momento, no escuro. Soma-se a isso aqueles sintomas psicossomáticos de ansiedade que os paulistas paulistanos conhecem tão bem. Bagulho sinistro.

É pra deixar qualquer uma maluca. Juro que estou tentando me cuidar, apesar de não conseguir comer muito bem ultimamente. Tentando me agarrar naquelas pequenas alegrias da vida adulta. Aquele sorriso, aquele abraço. Aquele quentinho de quem a gente ama e que ama gente também. O que seria da gente sem isso? No final das contas, são sempre nossos afetos que nos salvam. Pode estar acontecendo o pandemônio/dilúvio/destruição de sodoma e gomorra ou qualquer outro desastre de proporções bíblicas na vida da gente, mas putz, ajuda DEMAIS atravessá-los ao lado de gente parceira. Nossa rede é tudo.

Voltando a falar do meu pneu, acho que vou pegar essa câmara furada, enquadrar, e expor aqui numa das paredes da casinha nova quando tudo por aqui se acalmar. Ela vai ser meu lembrete de que as situações, por mais burocráticas, horríveis e longas que pareçam ser, são finitas. Tudo passa, gente. Foi só um pneu furado. Respira. A luz vai chegar.