PUBLICIDADE
Topo

Cinco maneiras de não ficar maluca

Milo Araújo

Milo Araújo é designer e diretora de arte, pedaleira, caminhadeira e agora escrevedeira. Aprendeu a andar de bike sem as mãos recentemente.

15/06/2020 04h00

Eu preciso falar abertamente sobre o sentimento de angústia de quem não fura a quarentena e está trancado em casa há meses. Realmente só tenho saído para fazer compras no mercado e ir à feira, e nas raras vezes que nessas situações acontece de encontrar um desconhecido, parece que conversamos a partir de galáxias distantes. Os olhares desmascarados que se encontram são tristes, confusos, indignados, com sorrisos esmaecidos que não conseguimos enxergar. Não consigo deixar de frisar a estranheza que sinto ao botar o pé na rua. Me parece que não pertencemos mais à vida pública. Claro, as confusões e trapalhadas governamentais ajudam a intensificar essas sensações. Com a reabertura brasileira programada para acontecer durante grande alta dos números de infectados e mortos, é difícil ser sentir segura ou seguro. O mundo lá fora não se mostra nada convidativo.

Sei que vários sentimentos ruins podem bater, inclusive ao mesmo tempo. Por isso, resolvi listar coisas que quando consigo fazer, me ajudam bastante. Importante ressaltar que, às vezes, ficamos tão paralisadas com 2020 que nem ação conseguimos ter, portanto, para início de conversa, procure ser gentil com você mesma.

Faça alongamentos ao acordar:

Sim, pode dar uma preguiça pesada, mas é super importante e assim que você começa a se esticar, fica feliz por ter tomado essa decisão. É especialmente necessário para pessoas que trabalham diariamente na frente de um computador. Busque na internet alguns exemplos e faça isso por você, quando conseguir.

Cozinhe mais e peça menos delivery:

É importante que estejamos bem alimentadas e alimentados. Comida é um fator que interfere diretamente no nosso humor e no nosso corpo. Vão existir dias que estaremos com muito trabalho ou muito indispostos, e para esses dias, dou a dica de deixar coisas semi prontas. Eu sou vegetariana, e para não deixar minha alimentação muito empobrecida, cozinhei bastante grão de bico, amassei e temperei e já deixei no jeito para fazer bolinhos fritos ou assados.

Pausa no home office:

Não é normal emendar o dia na noite trabalhando. Se estiver trabalhando em casa, crie as mesmas pausas estratégicas que você tinha no escritório. Levante para beber água, tire uns minutinhos para tomar sol, caminhe pela causa. Não bitole!

Faça exercícios:

Além dos alongamentos também é necessário que pratiquemos alguns exercícios que necessitem de um pouco mais de intensidade. Eles nos ajudam a controlar o nível do cortisol no corpo, regulando nosso bem estar e também preparam nosso corpo para uma noite de sono mais tranquila. Eu tenho pulado corda, mas uns polichinelos e agachamentos também servem.

Tudo passa:

Lembre-se: apesar do momento difícil que atravessamos, precisamos fazer o exercício ativo de nos lembrar que esse momento histórico é passageiro. Não ficaremos enclausurados para os restos das nossas vidas e todo governo uma hora muda, não importa o tempo que leve! Não se isole e sempre procure brechinhas de disposição para falar com suas amizades.


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.