PUBLICIDADE
Topo

Mari Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Refletindo sobre 100 dias da vida

iStock
Imagem: iStock

Mari Rodrigues

25/09/2021 06h00

Este é o meu centésimo texto em ECOA. Passarei então por um apanhado dos últimos 100 dias.

Neste tempo, ganhei responsabilidades, muitas! Fiz mais do que podia fazer. Enfrentei vários períodos de mudança em todos os aspectos da vida. Fiz algumas amizades novas, desfiz outras que já não agregavam. Sofri com a ansiedade de uma vacina que demorava a chegar e que podia não chegar a tempo, dada a realidade de nosso país tomado por negacionistas. Fui elogiada por quem interessa, fui xingada por quem não me entende.

Ajudei aos outros. Seja contando suas histórias sob suas próprias óticas, seja indo às ruas para distribuir cestas básicas, confortando com palavras de alento, ou tentando reverter decisões que pareciam precipitadas. E me ajudei a mim mesma nesse processo.

Vivi um pouco. É difícil e até egoísta falar isso num contexto em que já estamos beirando 600 mil mortes pela covid-19. Mas as nossas alegrias são só nossas e ninguém pode tirá-las. Ouvi música. Plantei temperos. Vi pessoas amigas. Me apaixonei. Amei demais. Vi gente que ama de menos. Me desapaixonei.

A gente precisa se reacostumar a viver, ao invés de apenas sobreviver e tentar nos salvar de uma ameaça invisível (e de outra bem visível). Dia após dia, o sol nasce, mas ainda estamos sem vê-lo, sem abrir as nossas janelas, nossas cortinas. Esse é um processo muito particular de cada pessoa e cada uma tem seu tempo. E está tudo bem.

Neste momento em que estou completando dois anos em ECOA, vejo o quanto aprendi nesta plataforma. A me comunicar melhor, a me comunicar melhor com o público. A filtrar as coisas com as quais devo me preocupar do que é apenas ódio espumante da Internet. A trazer uma mensagem de que pessoas podem estar no lugar que elas quiserem.

Falar de diversidade às vezes parece complicado sob a ótica de quem já cansou de falar desse tema; queria falar de outras coisas igualmente edificantes. Fico com as palavras de um colega: só o fato de eu estar no ambiente faz com que as pessoas revejam seus conceitos de diversidade e pensem em coisas que nunca haviam pensado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL