PUBLICIDADE
Topo

Mari Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O que podemos tirar de um momento decisivo?

iStock
Imagem: iStock

Mari Rodrigues

11/09/2021 06h00

Este texto dedico a um colega, assíduo leitor desta coluna, com quem aprendi a respeitar e para com quem aprendi a criar empatia.

São tempos extremamente turbulentos estes que estamos vivendo. Aconteceu de tudo, de bom e de ruim; para qual lado pende essa avaliação, vai de cada um. Mas uma coisa é inegável: passamos por mudanças, e essas mudanças tiveram consequências significativas em nossas vidas.

Quando foi a última vez que você se deparou com momentos decisivos, aqueles momentos em que ou a gente fica no mesmo lugar e deixa passar a oportunidade ou vai e se arrisca? Por aqui, já tive alguns momentos decisivos que me fizeram crescer como pessoa: em alguns, arrisquei e deu muito certo; em outros, arrisquei e deu muito errado; em outros, preferi ficar onde estava e tudo bem.

Na última semana, falei sobre procurar nossa paz de espírito. Talvez essas mudanças turbulentas nos desequilibrem e não nos ajudem nesses momentos decisivos, mas o objetivo final a ser perseguido sempre deve ser a busca por essa paz, seja qual for a decisão tomada.

Pode ser que a oportunidade não esteja lá, mas o momento decisivo continua batendo na nossa cabeça e nos pedindo uma atitude. Cabe a nós fazer com que ela seja a melhor para as nossas vidas e não nos enrole ainda mais nas turbulências.

Ao colega que citei no começo, desejo que as mudanças que está enfrentando o guiem nessa busca pela paz de espírito.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL