PUBLICIDADE
Topo

A hora e a vez dos pais e familiares apoiarem a aprendizagem

Getty Images
Imagem: Getty Images
Débora Garofalo

Com foco em educação criativa, traz dicas e insights sobre como driblar obstáculos de falta de estrutura, tempo e material para encantar alunos e alunas na sala de aula

01/04/2020 04h00

Os dados da Unesco mostram que temos mais de 1 bilhão de estudantes, de todo o mundo, em recesso escolar devido a pandemia da COVID-19.

Um momento preocupante, em que muitos estados brasileiros estudam maneiras de minimizar a crise e também ofertar a educação mediada por tecnologia. Algumas instituições de ensino já se organizaram e iniciaram o trabalho nesta última semana. Outras ainda estudam medidas para que possam se prepara, enquanto outras já decretaram antecipações de recesso e férias escolares.

Diante deste cenário, pais e familiares têm um papel central: apoiar os estudos de seus filhos conciliando com o teletrabalho. Sem dúvida uma preocupação. E pensando em auxiliar neste momento, ofertarmos algumas dicas para que você possa se organizar e apoiar os professores nesta grande missão.

Crie uma rotina de estudos

Crianças e jovens necessitam de uma rotina em que é necessário desenvolver uma organização dos estudos, mesmo para aqueles estudantes que estão em recesso/férias escolares.

É importante que essa rotina seja definida em conjunto com os estudantes prevendo atividades de leitura e também o lazer e o entretenimento. O ideal é que seja planejado a semana, dividindo esses horários e contrabalanceando as ações.

Mesmo para os estudantes que estão de recesso/férias, é importante realizar revisões de atividades que já foram realizadas na escola, para que não perca o ritmo escolar e continue a busca por aprendizagem, conforme o exemplo ao lado, que pode ser adaptado conforme a série dos estudantes.

Tabela - Debora - Reprodução  - Reprodução
Sugestão de rotina para alunos no 6º ano
Imagem: Reprodução

É importante que entre uma atividade e outra seja trabalhado o alongamento e o cuidado com a postura, além da alimentação do estudante. O estudo equilibrado exige que haja uma distribuição de tempo entre as atividades escolares e o momento de lazer, o que pode ser incluído momentos mão na massa, explorando a criatividade e a inventividade dos estudantes.

Organize os estudos

É importante nesse momento orientar os estudantes para organizar os estudos em andamento, como por exemplo, criar uma tabela no próprio caderno para que o estudante saiba o que fez e o que precisa fazer.

Tabela 2 - Reprodução  - Reprodução
Imagem: Reprodução
Para cada componente curricular, é importante orientar o estudante a criar uma estratégia diferenciada para o estudo, como por exemplo, para a leitura de um livro é importante anotar o vocabulário desconhecido e os principais pontos do enredo da obra.

O estudo pode ter um aprofundamento com filmes e vídeos, além de canais de Eduturbers que produzem aulas para cada componente escolar e esse conteúdo passa por uma curadoria do YouTube, alguns já são conhecidos pelos estudantes.

Aumente o repertório

Outro ponto para esse momento é organizar listas para incentivar o aprendizado, como leitura de livros, visitas virtuais a museus e filmes.

Orientando a aprendizagem

É importante acompanhar os estudantes, oriente-os a se questionar trazendo algumas perguntas chaves sobre o momento de aprendizagem, como:

1. Será que o exercício que errei tem relação com o conteúdo da aprendizagem anterior?
2. Houve algum fator que me tirou a atenção?
3. Eu compreendi a pergunta?
4. Eu respondi o que foi perguntado?
5. Eu estudei todo o tema?

Mesmo que não possua recursos tecnológicos neste momento, é possível guiar a aprendizagem com os livros e apoio didático disponibilizado aos estudantes. É essencial apoiá-los e incentivá-los a prosseguir com seus estudos.

Um abraço.

Debora Garofalo