PUBLICIDADE
Topo

#DaQuebradaProMundo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Um favelado mija sentado na Alemanha, e você deveria também

Thana Prasongsin/Getty Images
Imagem: Thana Prasongsin/Getty Images
Alexandre Ribeiro

Alexandre Ribeiro, escritor, colorido, 22 anos. Autor do livro de poesia "Inflorescência" e do romance vencedor do prêmio ProAC Prosa "Reservado". Alexandre é morador da Favela da Torre em Diadema e por conta de uma bolsa de estudos está vivendo na Alemanha. A Coluna #DaQuebradaProMundo é um espaço de partilha, onde um favelado fala sobre o caminho das pedras sem trazer fórmulas secretas. Um espaço onde a realidade dura e o sonho esperançoso coexistem na busca do impulsionar.

24/09/2021 06h00

Você já parou para pensar que urinar em pé pode ser uma questão cultural? Nossas necessidades biológicas são as atividades que, juntamente da alimentação e do sono, mais repetimos durante toda a nossa vida. Entretanto, por conta da rotina corrida e dos afazeres do dia a dia, nunca temos espaço para refletir sobre elas. Por exemplo: você já parou para pensar na influência da cultura no seu sono? Por que as pessoas acreditam que dormir pouco é um sinal de sucesso? Por que no Brasil se come arroz com feijão todo santo dia? Na coluna #DaQuebradaProMundo dessa semana eu gostaria de te contar como a Alemanha me influenciou diariamente no banheiro e de como ela pode influenciar você também.

Campanha ?Por Favor Mije Sentado? da organização ?IMMI.DE? - Divulgação - Divulgação
Campanha "Por Favor Mije Sentado" da organização "IMMI.DE"
Imagem: Divulgação

Você é um Sitzpinkler ou Stehpinkler?

Cresci em uma favela de São Paulo, e no passado ouvi histórias da minha avó dizendo ter utilizado uma latrina quando precisava ir ao banheiro. Por conta disso, a minha mãe sempre foi muito atenta aos detalhes e nos fez valorizar uma bendita tecnologia: o vaso sanitário. Por ter crescido ao lado de mulheres o ensinamento foi sagrado: "Levanta as duas tampas do vaso, a gente também vai usar". E mesmo assim, cansei de respingar o líquido indevidamente e levar bronca da minha coroa.

Mesmo que eu tenha crescido em uma casa feminista — que é uma exceção no nosso país — nunca sequer havia cogitado em fazer o número um sentado. Acredito que por conta de uma cultura que privilegia os homens e não quer ferir de jeito nenhum nossa masculinidade. O que você acha? A primeira vez que eu ouvi falar do tema foi assim que cheguei com a minha bolsa de estudos aqui na Alemanha. No banheiro estava escrito na placa: "bitte im Sitzen pinklen" (favor fazer xixi sentado). E com o passar do tempo foi que descobri existem mesmo até termos para os dois tipos de mijões. Sitzpinkler: a pessoa que opta por urinar sentada. Stehpinkler: aquela que faz em pé.

O incentivo alemão

Uma das primeiras memórias que eu tenho da Alemanha é de quando eu cheguei e fui utilizar o banheiro no aeroporto. De cara reparei a mosca pintada na porcelana, e descobri que a pintura é utilizada para fazer com que os homens pratiquem a pontaria durante a utilização do mictório.

Mictório na Alemanha - DP - DP
Mictório na Alemanha
Imagem: DP
O debate da mira, da utilização do banheiro e da posição ideal começou a ganhar maior espaço na minha vida a partir do momento que encontrei banheiros públicos com avisos me pedindo urinar sentado. E sem contar nos momentos onde eu fui visita na casa de amigos, e os proprietários colocam placas nos banheiros pedindo aos convidados que se sentem no banheiro. O que me faz acreditar que, por ser um assunto mais socialmente falado, se torna também parte da cultura.

Mas porque os alemães incentivam o xixi sentado?

Primeiro de tudo porque é muito mais higiênico. Além de evitar que alguém sente nos resquícios do xixi, quando os homens fazem xixi sentados nós garantimos que ninguém precise pisar em poças ou resíduos de urina que caem no chão. E se você acha que "não cai nada" dá uma olhada no vídeo abaixo você para conferir a quantidade imensa de gotículas que são produzidas quando se urina em pé.

E não só por ser higiênico, mas também por propagar a equidade de gênero. Para nós, enquanto pessoas que fazem xixi em pé, é muito mais fácil aceitar o discurso de que "mijar sentado fere a masculinidade" e não repensar na facilidade que até mesmo durante uma necessidade básica nós temos. E de que por ser quem somos, carregamos diversos privilégios. Não somente por empatia, mas também para corroborar com as ideias políticas de apoio a causa feminista, às ideias de igualdade de gênero, você deveria — assim como muitas crianças de periferia que cresceram sem pai — ouvir as mulheres.

Xixi sentado é coisa de aliado

Existem vantagens para os homens praticantes da arte do xixi sentado? Após uma breve pesquisa sinto muito em lhe dizer que, objetivamente, não. Ao urinar sentado você permite que a musculatura pélvica fique mais relaxada, mas fora isso não existem dados científicos que possam corroborar com nenhuma outra conclusão.

Todavia, muito se é discutido de como os homens podem fazer para se aliarem a luta das mulheres no combate ao machismo, na causa feminista, e essa é uma delas. Uma das maneiras mais enraizadas em nós, mas ao mesmo tempo uma simples de reprogramarmos.

No meu ponto de vista estar de ouvidos abertos para os apontamentos das mulheres, começando com a atitude mais banal e corriqueira, a de fazer xixi sentado, é um começo para um novo mundo onde podemos abrir mão de privilégios que nos trazem conforto individual para que possamos ter um conforto maior, um conforto coletivo.

*A coluna #DaQuebradaProMundo terá uma pausa no mês de outubro e no dia 5 de novembro estaremos de volta em Ecoa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL