PUBLICIDADE
Topo

Fred Di Giacomo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Aílton Krenak, Kunumi MC e Conceição Evaristo são destaques do 1º "dh fest"

O cantor de Rap Nativo Kunumi MC - Aruan Viola/ Divulgação
O cantor de Rap Nativo Kunumi MC
Imagem: Aruan Viola/ Divulgação
Fred Di Giacomo

Caipira punk de Penápolis, sertão paulista, Fred Di Giacomo é escritor e jornalista. Foi editor e professor na Énois, escola de jornalismo para jovens de periferia, onde editou o "Prato Firmeza: guia gastronômico das quebradas de SP" (finalista do Prêmio Jabuti). Seu primeiro romance "Desamparo" (Reformatório, 2018) foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e um dos vencedores do Edital Para Publicação de Livros da Cidade de São Paulo. Nesta coluna, propõe um espaço para refletir, investigar e divulgar o trabalho de artistas do interior, sertões, pampas e florestas que se encontram longe demais de grandes capitais.

06/03/2021 11h44

Que tal acompanhar, de graça, performances de Chico César e Kunumi MC, conversas com Sebastião Salgado e Conceição Evaristo e mais de 37 filmes? Para colorir os dias cinzas de isoamento e pandemia, começa, neste domingo (7) a vai até o dia 14, o primeiro - Festival de Cultura em Direitos Humanos.

O evento online e gratuito inclui um extensa programação de música cinema e debates e é organizado pelo Instituto Vladimir Herzog (IVH) ao lado do do Sesc São Paulo e da Pardieiro Cultural. Ele pode ser acompanhado de todo Brasil no site do dh fest.

Entre os temas abordados no evento estão a luta das mulheres, a resistência quilombola e indígena e as desigualdades sociais. A performance musical inclui Chico César, Tássia Reis, o coletivo Baile em Chernobyl e o rapper Kunumi MC. Entre os filmes o destaque é "Kunhangue Arandu - A Sabedoria das Mulheres", de Alberto Alvares e Cristina Flória, que mostra o universo das mulheres Guarani na Terra Indígena Jaraguá, em São Paulo.

Na divulgação do festival Rogério Sottili, diretor-executivo do Instituto Vladimir Herzog, afirmou que a iniciativa "reafirma a importância dos Direitos Humanos e responde ao contexto desolador de desmonte das políticas públicas de cultura no Brasil. Vamos seguir na luta por direitos valorizando o que temos de melhor: nossa diversidade e cultura"

Conceição - Joyce Fonseca/Divulgação  - Joyce Fonseca/Divulgação
Conceição Evaristo é um dos destaques do festival
Imagem: Joyce Fonseca/Divulgação

Programação

A partir de segunda-feira (8), serão apresentados quatro debates e uma entrevista, com curadoria do IVH e do Sesc São Paulo:

8/03 - "Mulheres e resistência: narrativas para romper silêncios" - com Conceição Evaristo, Maria Clara Araújo e Semayat Oliveira (mediação)

9/03 - "Aldeias, quilombos e periferias: o poder das palavras na luta por direitos" - com Catarina Guarani, Nêgo Bispo e Bianca Santana (mediação)

10/03 - "Vladimir Herzog e o documentário social: memória e justiça" - com João Batista de Andrade, Tata Amaral e Paula Sacchetta (mediação)

11/03 - Entrevista "Meu norte é o sul: retratos latino-americanos no cinema" - com Patricio Guzmán e Luiz Carlos Merten (mediador)

13/03 - "Somos a terra: os direitos da natureza e o futuro da humanidade" - com Ailton Krenak, Sebastião Salgado e Ana Toni (mediação)

SERVIÇO

1º dh fest - Festival de Cultura em Direitos Humanos

de 7 a 14 de março de 2021
// online e gratuito // www.dhfest.com.br