PUBLICIDADE
Topo

Anielle Franco

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

História em Quadrinhos: Marielle Franco - Raízes

Lançamento da HQ Marielle Franco - Raízes - Divulgação
Lançamento da HQ Marielle Franco - Raízes Imagem: Divulgação
Anielle Franco

Anielle é cria da favela da Maré, no Rio de Janeiro. É bacharel em Jornalismo e Inglês pela Universidade Central de Carolina do Norte e bacharel-licenciada em Inglês/Literaturas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É mestra em Jornalismo e Inglês pela Universidade de Florida A&M, e atualmente é mestranda em uma universidade federal no Rio de Janeiro (Cefet) cursando relações étnico-raciais com o foco na identidade das mulheres negras através da memória e legado de Marielle Franco, sua irmã e inspiração diária. Publicou seu primeiro livro, "Cartas para Marielle", e tem participação importante em diversas publicações, incluindo a autobiografia de Angela Davis. Trabalha como professora, palestrante, escritora e é a atual diretora do Instituto Marielle Franco, curadora do Projeto Papo Franco e também do curso Marielles.

26/07/2021 06h00

Estamos chegando ao fim do Julho das Pretas, e esse mês que me trouxe muitas alegrias, com encontros, lançamentos de livros e séries, palestras e muita troca com mulheres negras, não poderia terminar de outro jeito. Amanhã, colocaremos no mundo um projeto que foi feito com muito cuidado e afeto, a partir de mãos de mulheres negras, ilustradoras e preparadoras cuidadosas, artistas e toda uma equipe que acreditou nesse projeto que lança agora sua primeira edição.

Considerando de extrema importância as ações no mês de julho e por eu ser cria da favela da Maré (RJ) e defensora dos direitos especialmente das pessoas marginalizadas socialmente, como a população negra, pobre e favelada, escolhi o dia 27 de julho, data em que antes comemorávamos o aniversário de Marielle, para lançar a "HQ Marielle Franco Raízes", que será um livro no formato de histórias em quadrinhos, em versão física e digital, e pretende ser uma ferramenta de inspiração para jovens e meninas, especialmente negras e de favelas e periferias, como foi Marielle.

O intuito é fazer com que a sua história seja conhecida pela nova geração e que essas meninas tenham em Marielle Franco uma referência para saberem que podem ser e fazer o que quiserem. Este projeto narra o início da história de Marielle e suas lutas enquanto uma menina jovem negra, favelada e mãe. Para mim, está sendo uma oportunidade de reviver nosso passado e o passado de minha irmã e rememorar tantas conquistas, e ao mesmo tempo tantos desafios que tivemos que passar para que ela se tornasse a figura que o mundo todo conheceu.

A missão do Instituto é potencializar os sonhos de mulheres negras em busca, também, da transformação de suas realidades. Além do dia 25, dia histórico da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, que celebramos no último domingo com a maratona da nossa série Para Onde Vamos, no Canal Brasil, o dia 27 é o dia em que celebramos tudo aquilo que Marielle foi em vida. Como boa leonina, ela adorava comemorar e fazer da luta também uma celebração. Por isso, fazemos questão de manter essa tradição, entendendo que a defesa pela memória da sua vida, do seu modo de fazer política e ativismo, é também lutar por justiça.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL