Topo

Receitas


Friozinho pede chá: aprenda a fazer misturas caseiras para a bebida

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/07/2016 07h00

Uma grande xícara de chá aquece e conforta nos dias frios. Puro ou em versões com outros ingredientes, o chá é extremamente versátil, permitindo diversas misturas ricas em aroma e sabor.

Há uma diferença entre as bebidas: como apontam os especialistas, o chá verdadeiro é aquele preparado com as folhas da planta Camellia sinensis, que dá origem aos tipos verde e preto, entre outros. No Brasil, a palavra "chá" é usada para qualquer tipo de bebida quente feita com folhas e flores, mesmo que não contenha Camellia sinensis. “O termo técnico seria infusão ou, como dizem os portugueses, tisana”, diz Carla Saueressig, da paulistana A Loja do Chá – Tee Gschwendner.

Já as bebidas elaboradas apenas com frutas, flores e ervas, como camomila, mate e hortelã, são chamadas tecnicamente de infusões.

Independentemente do tipo ou do termo utilizado, observar algumas regras simples é importante para se obter o melhor de cada bebida. Aprenda a identificar os tipos diferentes de chás e a preparar suas próprias combinações.

  • Reprodução/fox13news

    Branco, verde, preto

    A partir da Camellia sinensis, originária do sul da China e do sudeste da Ásia, elaboram-se tipos diferentes de chá, como o branco, verde, preto e oolong, todos disponíveis no mercado brasileiro. A diferença entre eles está na oxidação das folhas. "Para a planta virar o chá, ela passa por vários processos importantes, desde o cultivo e a colheita, como separação e a secagem", explica Érika Kobayashi, especialista no tema. "Dependendo do que acontecer nessas etapas, a bebida vai ter uma característica diferente de cor e sabor", diz ela.

    O chá branco, por exemplo, é pouco oxidado, por isso parece mais suave no paladar. O preto, bastante consumido no mundo todo, é mais intenso e marcante, com maior teor de oxidação de suas folhas. Algumas variedades, como o pu-ehr chinês, chegam a ser envelhecidas por anos, o que lhes confere características muito particulares.

    O matchá, queridinho dos confeiteiros como ingrediente de doces e sobremesas, é um tipo de chá verde em pó, fino como talco e de um tom quase fluorescente. É ele o grande protagonista da cerimônia do chá japonesa, um espetáculo para os sentidos.

  • Getty Images

    Misturas

    Carla propõe a utilização de cascas de frutas para criar misturas. Tangerina, limão, manga, maçã, tudo vira ingrediente. As cascas de frutas cítricas são particularmente interessantes, pois desidratam bem e podem ser infusionadas junto com o chá verde ou preto. "O importante é tirar o mínimo da parte branca possível, pois é amarga, e secar bem para não mofar", ensina.

    Renata Acácia, proprietária da loja virtual catarinense Infusorina, sugere as ervas, pela facilidade de secagem. Camomila, hortelã, erva-doce, capim-limão, melissa e flores de hibisco são alguns itens que combinam bastante, assim como o gengibre desidratado. "O chá verde vai bem com limão, erva-mate, jasmim. O importante é ir testando as proporções", diz.

  • iStock

    Água

    Para obter um bom chá, é preciso também água boa. Recomenda-se usar água mineral, mais leve, ou água filtrada de boa qualidade, para evitar o cloro. Além disso, a quantidade da erva, o tempo de infusão e a temperatura da água influenciam enormemente no resultado final. "Muita gente reclama que o chá verde é amargo, mas não é. Só fica amargo se for deixado tempo demais em contato com a água", lembra Érika. "Se a embalagem do chá vier com instrução de preparo, é importante segui-la, pois em geral é o melhor para aquele produto", diz ela.

  • Divulgação

    Tempo e temperatura

    A especialista sugere a utilização de um termômetro para conseguir uma temperatura mais precisa. Para chás brancos, o ideal é usar uma água entre 70oC e 80oC, com 3 a 6 minutos de infusão. Para os chás verdes, temperatura entre 60ºC e 80oº, com 2 minutos de infusão, se o chá for japonês, ou 3 a 4 minutos, se for chinês. Para o preto, a temperatura pode variar entre 90ºC e 98ºC, com preparo de 3 minutos. Na falta de um termômetro, as bolhas de água dão pistas: começam pequenas, no fundo da panela, perto dos 70ºC, e viram borbulhas intensas na proximidade dos 100ºC

  • Getty Images

    Validade e armazenamento

    Ao contrário do que se imagina, os chás não têm validade indeterminada. Com o tempo, vão perdendo aroma e sabor, podendo até mofar. Para aumentar sua vida útil, devem ser armazenados em latas bem fechadas, em locais escuros e secos, longe de umidade e de produtos com aromas fortes.

    Na hora da compra, os chás a granel permitem uma visualização melhor das folhas, se são inteiras ou cortadas e o tipo de ingrediente que compõe o blend, quando é o caso. Comprar em quantidades menores é interessante para consumir mais rápido e ter sempre chá fresco à disposição.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Receitas