PUBLICIDADE
Topo

Só faltou a escada: Fiat Uno viraliza com caixa d'água gigante no teto

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/02/2021 04h00

O Fiat Uno "clássico" saiu de linha no fim de 2013 e deixou saudades entre fãs da mecânica simples e robusta do compacto, ideal para pegar no batente.

Seu uso por empresas de telefonia, inclusive, até hoje rende memes de "Uno com escada no teto". Um motorista do hatch levou a piada a outro nível e foi flagrado dirigindo com uma caixa d'água gigante amarrada na carroceria.

No vídeo, que viralizou nas redes sociais, o Uno aparece transportando o equipamento, maior do que o próprio carro.

O responsável pela gravação, que não é identificado, está em um veículo logo atrás e se diz impressionado com o tamanho da "bagagem":

"Olha o tamanho da caixa d'água no Uno! Misericórdia, Jesus toma conta, viu?", ouve-se no vídeo.

O autor do flagrante, cuja data é desconhecida, comenta que o episódio aconteceu na região de Nazaré Paulista, no interior de São Paulo.

Brincadeiras à parte, o condutor do Uno com caixa d'água no teto colocou a própria segurança e a de terceiros em risco.

Além disso, de acordo com especialista consultado por UOL Carros, o motorista que virou meme cometeu três infrações de uma vez só - todas de natureza grave, que prevê multa de R$ 195,23 e cinco pontos no prontuário da CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Portanto, caso fosse abordado em eventual fiscalização, o motorista teria de arcar com R$ 780,92 de multas e ser penalizado com 15 pontos na habilitação - caso a respectiva pontuação estivesse zerada, estaria a cinco para ter o direito de dirigir suspenso.

"O transporte da enorme caixa d'água no teto do Fiat Uno, na região de Nazaré Paulista, é conduta totalmente imprudente, capaz de provocar acidente de trânsito com sérias consequências. Pode até configurar algum crime de trânsito, dependendo do resultado da sua imprudência", alerta o advogado Marco Fabrício Vieira, conselheiro do Cetran-SP (Conselho Estadual de Trânsito do Estado de São Paulo) e autor do livro "Agente de Trânsito - Aspectos Jurídicos e Administrativos" (Editora CEAT).

De acordo com Vieira, além da multa e dos pontos referentes às infrações praticadas, o automóvel poderia ser retido até o transbordo da carga para outro veículo adequado ao transporte com segurança, obedecendo a legislação.

Segundo o especialista, as infrações cometidas foram as seguintes: transitar com veículo com suas dimensões ou de sua carga superiores aos limites estabelecidos legalmente ou pela sinalização, sem autorização; conduzir carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados; e transportar em veículo destinado ao transporte de passageiros carga excedente em desacordo com o estabelecido no Artigo 109 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

"O CTB determina que a carga deverá estar acondicionada e afixada de modo que não coloque em perigo as pessoas nem cause danos a propriedades públicas ou privadas, e em
especial, não se arraste pela via nem caia sobre ela. A carga não pode atrapalhar a visibilidade à frente do condutor nem comprometer a estabilidade ou a condução do veículo".