UOL Carros

02/06/2009 - 14h58

Vendas crescem 5,3% em maio puxadas pela prorrogação de incentivos

Da Redação

Moacyr Lopes Júnior/Arquivo Folha

Incentivos para compra de carros salvam setor da queda

Incentivos para compra de carros salvam setor da queda

As vendas de veículos novos no mercado brasileiro cresceram 5,35% em maio, em relação a abril, divulgou a Fenabrave (a representante nacional da concessionárias). No mês, foram comercializadas e emplacadas 388.510 unidades -- carros de passeio, comerciais leves, motos, ônibus, caminhões e implementos rodoviários -- contra 368.780 em abril. Os bons números do setor nos últimos 30 dias, no entanto, mostram que o mercado ainda está dependente de incentivos dados pelo governo federal, como a prorrogação até junho do desconto na alíquota do IPI (para carros com motor de até 2,0 l) e a manutenção da cobrança reduzida da Cofins (para motos de baixa cilindrada).

Este é o pensamento também do presidente da GM do Brasil e das operações da marca no Mercosul, Jaime Ardila, para quem "(sem a prorrogação no corte do IPI) o mercado voltará a patamares menores" (leia mais aqui).

Na comparação com maio de 2008, fora do período de crise, a queda nas vendas é de 6,85%. E na comparação do desempenho acumulado nos cinco primeiros meses do ano, janeiro a maio, o encolhimento chega a 7,8% em relação ao ano passado.

Para o presidente da entidade, Sergio Reze, o principal problema está com o segmento de transportes, que segue com dificuldades de caixa. Pelos dados da Fenabrave, implementos rodoviários (-25,8%), caminhões (-19,9%) e motos (-18,6%) puxam para baixo os números do setor automotivo. "O maior problema do segmento de caminhões é a falta de frete. Os usineiros estão com dificuldade no caixa. Há baixo transporte no setor de mineração e existe também a sazonalidade no segmento agrícola", afirmou Reze.

Ainda assim, a conta no mês é positiva por conta das boas vendas de automóveis de passeio e comerciais leves: foram 237.388 unidades vendidas em maio contra as 224.413 de abril (alta de 5,78%).

  • Veja o relatório completo da Fenabrave para maio

    MAIS VENDIDOS
    O pódio dos modelos mais vendidos no país não se alterou em relação a abril. O Gol segue como carro mais vendido, com 23.725 unidades (contra pouco mais de 22 mil no último mês). Palio (16.612 unidades) e Mille (14.382) mantêm segunda e terceira posições. Na sequência do ranking, porém, a situação se alterou, num retorno às condições de vendas anteriores a abril: a dupla Corsa sedã/Classic voltou a vender bem (10.782 unidades), recuperando a quinta posição e desbancando novamente o rival Siena, que voltou ao patamar histórico da sétima colocação.

    Os sedãs médios Civic e Corolla também voltaram a vender mais, embora ainda sigam longe dos 'dez mais'. Na briga interna, o modelo da Honda subiu duas posições, voltando a passar o representante da Toyota, que manteve o 14º posto.

    Veja a seguir os 15 primeiros colocados em vendas no mês de maio, considerando veículos de passeio e comerciais leves; os números entre parênteses são os totais acumulados no ano:

    1º) Volkswagen Gol - 23.725 (113.176)
    2º) Fiat Palio - 16.612 (76.069)
    3º) Fiat Mille - 14.382 (65.946)
    4º) Volkswagen Fox/CrossFox - 13.105 (50.879)
    5º) Chevrolet Corsa sedã/Classic - 10.782 (50.069)
    6º) Chevrolet Celta - 10.551 (48.577)
    7º) Fiat Siena - 9.595 (36.838)
    8º) Fiat Strada - 7.674 (33.549)
    9º) Volkswagen Voyage - 7.072 (30.171)
    10º) Ford Ka - 6.527 (30.915)
    11º) Chevrolet Prisma - 5.592 (22.648)
    12º) Ford Fiesta hatch - 5.391 (29.492)
    13º) Honda Civic - 4.453 (22.079)
    14º) Toyota Corolla - 4.313 (19.312)
    15º) Honda Fit - 3.879 (19.986)

    MONTADORAS
    Na análise da participação de mercado de cada fabricante, Volkswagen e Fiat mantêm a disputa acirrada pela liderança do segmento de veículos de passeio: 26,11% contra 26,03%, respectivamente, em maio. No acumulado do ano, porém, a Volks tem 26,24% contra 25,16% da Fiat.

    A GM, que agora se vê imersa em uma nova realidade por conta da concordata da matriz americana, teve participação de 20,75% no mercado brasileiro em maio (19,55% no ano). A Ford respondeu por 9,08% (10,15% no ano).

    Quanto às vendas de comerciais leves, a liderança absoluta segue sendo da Fiat, com 23,22% (22,03% no acumulado), seguida por GM (17,45% em maio e 17,48% no ano), Ford (11,35% e 14,19%) e VW (10,85% e 11,12%).
  • Compartilhe:

      Fale com UOL Carros

      SALOES