UOL Carros

20/03/2008 - 19h48

Nova CB Hornet, de corpo nu e alma esportiva

Da Infomoto
Depois de muita expectativa, finalmente a nova geração da Honda CB 600F Hornet chega ao Brasil. Incomparavelmente superior à versão anterior, em todos os aspectos, a Hornet 2008 mudou de cabo a rabo.

Design inédito, novos quadro e balança traseira, suspensões reformuladas e um motor mais esportivo e compacto, alimentado por injeção eletrônica. Todas essas mudanças na ficha técnica já seriam suficientes para dizer que a naked da Honda é uma moto totalmente nova. Mas algumas voltas na pista de testes, onde o modelo foi apresentado à imprensa, confirmaram que ela está ainda melhor.

A começar pelo seu motor de quatro cilindros em linha, 599,3 cm³, 16 válvulas com duplo comando no cabeçote e refrigeração líquida, derivado da superesportiva CBR 600RR. Exposto, no melhor estilo naked (ou seja, nu, descoberto), o propulsor alimentado por injeção eletrônica oferece 102 cv de potência máxima a 12.000 rpm -- contra os 96,2 cv da versão anterior. É atualmente a naked de 600cc mais potente em produção: a Yamaha FZ6N oferece 98 cv, enquanto a Bandit 650, apenas 84 cv.
Divulgação


O design futurista da nova Honda CB 600F Hornet não afasta o minimalismo das motocicletas naked (com motor descoberto)
VEJA MAIS FOTOS DA HONDA CB 600F HORNET


Apesar de a Honda ter feito um bom trabalho para dar vida ao motor em baixas rotações, ele manteve sua personalidade esportiva e mostra vigor mesmo acima das 8.000 rpm. O torque não aumentou substancialmente. São agora 6,5 kgfm a 10.500 rpm (na antiga eram 6,43 kgfm a 9.500) -- mas sua entrega está mais linear, graças à injeção eletrônica que evita os engasgos e "buracos" dos carburadores que equipavam a Hornet anterior.

Mais estável
Envolvendo este potente motor está um quadro monotrave superior, mas agora fundido em alumínio, mais leve e rígido, transmitindo segurança ao piloto nas acelerações e nas curvas. Em conjunto com o propulsor mais compacto, gerou uma redução de 8 kg: a Hornet pesa agora 173 kg a seco.

O novo desenho do sistema de exaustão -- 4x2x1 com uma pequena saída mais próxima do centro de gravidade da nova Hornet -- contribuiu para que os engenheiros atingissem o objetivo de centralização de massas, oferecendo mais precisão e estabilidade, principalmente em curvas de alta. Na prática, isso pode ser sentido ao "deitar" a nova Hornet e "ralar" as pedaleiras com certa facilidade.

A Hornet 2008 está mais estável também graças ao novo sistema de suspensão, com garfo invertido (upside-down) na dianteira e uma balança monoamortecida cerca de 4 cm mais longa, o que sem dúvida contribui para que a roda traseira fique no chão nas reacelerações em curvas. Outra novidade está na posição mais acessível da porca que permite ajustar os sete níveis de regulagem da pré-carga da mola traseira.

A ciclística da naked da Honda traz ainda dois discos duplos flutuantes (de 296 mm de diâmetro) com pinça de dois pistões na dianteira; e um disco simples (de 240 mm) com pinça de um pistão na traseira. Para o uso civilizado, os freios dão conta do recado, mas na pista de testes, numa pilotagem mais esportiva, demonstraram certa fadiga após algumas voltas.
Divulgação


A centralização de massas oferece mais precisão e estabilidade nas curvas, permitindo deitar a nova Hornet e "ralar" suas pedaleiras


Outra grande novidade da Hornet 2008 é a versão com sistema de freios ABS (anti-travamento) e CBS (sistema combinado de freios), disponível na Europa e que deve ser comercializada no Brasil a partir de maio.
Finalizando o conjunto estão rodas de alumínio de 17 polegadas calçadas com os excelentes pneus Bridgestone BT-012 radiais sem câmara, nas medidas 120/70, na dianteira, e 180/55, na traseira.

Design inédito
Além de todas as mudanças mecânicas e ciclísticas, a CB 600F Hornet 2008 ganhou um visual radical e agressivo. O design confere ao novo modelo um ar futurista, mas sem perder o caráter minimalista das motos naked: com motor exposto sem carenagem e um conjunto óptico marcante.

Salta aos olhos a pequena carenagem que recobre o farol de forma afunilada, que traz ainda o pequeno e completo painel incorporado. O tanque -- agora maior, com capacidade para 19 litros -- traz vincos que acompanham as linhas do novo modelo e permitem um melhor encaixe das pernas do piloto. A traseira segue a tendência minimalista e de lanternas com LEDs. A ausência de roupagem na rabeta e as duas alças para a garupa também são novidades.

Ergonomicamente, a Hornet também mudou. As pedaleiras do piloto estão mais baixas, e o banco, mais alto -- a 804 mm do solo. Além disso, o banco está mais largo e o guidão mais à frente e aberto, proporcionando maior conforto e agilidade na pilotagem na estrada. Talvez o novo guidão dificulte a passagem por entre os carros no uso urbano, o que só um teste em plena rua poderia constatar.

Preço competitivo
Como se não bastassem todas as mudanças na Hornet, o novo modelo mantém o mesmo preço sugerido do modelo anterior -- R$ 30.837 para a versão standard, e R$ 33.137 para a versão com ABS e CBS. Segundo a montadora, o novo modelo com freios convencionais deve chegar às concessionárias já em abril, o modelo com ABS apenas em maio. As cores disponíveis serão preta e vermelha.

Porém, as concessionárias Honda na cidade de São Paulo já estão reservando a Hornet 2008 por um preço superior: R$ 33.800 para a versão standard. Em algumas delas, inclusive, o vendedor informou que há fila de espera, confirmando a expectativa de sucesso comercial do novo modelo. Segundo a Honda, neste ano devem ser comercializadas cerca de 6.000 unidades -- quase 50% a mais que as 4.200 unidades vendidas no ano passado.

(por Arthur Caldeira)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES