JAC iEV20

Opção interessante para uso urbano, "elétrico mais barato do Brasil" ainda está longe de ser uma pechincha

Vitor Matsubara Do UOL, em São Paulo

Carros elétricos poderiam ter uma presença muito maior nas ruas brasileiras. Porém, a falta de infraestrutura para recarga e principalmente os preços proibitivos restringem este tipo de veículo para poucos endinheirados.

Só que como toda tecnologia a gente espera que o preço baixe com o tempo até o ponto em que todo mundo possa ter um carro movido a eletricidade.

Esse dia ainda está longe de chegar, mas parece que o cenário vai mudando a passos de tartaruga. A JAC já deu sua contribuição com o IEV20, que desembarca no Brasil em janeiro com o status de carro elétrico mais barato do país.

Mas será que vale a pena desembolsar R$ 119.990 por este pequenino e ecológico modelo?

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Vem cá, te conheço?

A gente sabe que o iEV20 está longe de ser uma pechincha. Mesmo assim, ele ainda é o carro elétrico mais acessível do país, já que o segundo modelo mais barato é o Renault Zoe, que custa R$ 149.900.

Por quase R$ 21 mil a menos você dirige um subcompacto de quatro portas capaz de levar quatro passageiros e pouca bagagem - o porta-malas tem apenas 121 litros de capacidade volumétrica.

E sim, você conhece o iEV20 de algum lugar: ele é uma versão profundamente reestilizada do antigo J2 que saiu de linha em 2017. Fica até meio difícil reconhecê-lo de cara, e isso significa que os designers da JAC fizeram um bom trabalho na renovação do design.

Os faróis ficaram bem mais harmoniosos e bonitos e a grade frontal foi trocada por uma peça com aberturas mais discretas. Atrás, as lanternas que antes acompanhavam o formato das colunas "C" foram substituídas por peças menores e mais discretas.

Há ainda um suporte externo para estepe, que dá um toque mais aventureiro para o pequenino chinês. E detalhe: a abertura da tampa é realizada para cima (e nem fica tão pesada por conta do pneu sobressalente), dispensando suportes complexos ou que possam ser mais uma fonte de barulho com o tempo de uso.

Itens avaliados

Design (4): a reestilização disfarça bem a idade do velho J2, deixando o iEV20 com uma cara simpática.

Desempenho (3): o iEV20 deixa claro sua vocação urbana, e chega até a ser empolgante no modo mais esportivo. No dia-a-dia, porém, é bem pacato.

Custo-benefício (4): mesmo sendo o elétrico mais barato do Brasil, o iEV20 seria mais atraente se custasse menos - algo em torno de R$ 60 mil faria dele uma compra bem interessante.

Equipamentos (3): o pequeno JAC não traz nada além do trivial.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Não é potente, mas dá conta

O iEV20 não é um exemplo de potência. São apenas 68 cv, muito pouco perto de outros carros elétricos.

O Zoe, por exemplo, tem 92 cv e está longe de ser um dos mais potentes. Mesmo assim, o subcompacto consegue ser divertido no dia-a-dia, graças ao torque instantâneo de 21,9 kgfm. Basta pisar no acelerador que o pequeno JAC arranca com vigor, fazendo a alegria do motorista nas saídas de semáforos e ultrapassagens.

São três modos de condução, sendo que um deles limita a velocidade do carro a 70 km/h para preservar a autonomia do carro. Os demais "liberam" o iEV20 para andar mais rápido, mas a duração da bateria cai de acordo com o modo escolhido.

Bom lembrar que a velocidade máxima é limitada a 110 km/h, o que faz o modelo ser um pouco perigoso para dirigir nas estradas e até em vias expressas.

Se o desempenho não é de encher os olhos, por outro lado ele entrega algo que todo carro elétrico traz: baixo custo de rodagem. Segundo a JAC, o proprietário gasta R$ 25 para carregar as baterias, muito menos do que pagaria se precisasse encher o tanque de um carro a combustão. A autonomia informada pela fabricante é de até 400 quilômetros, mas, na prática, espere algo em torno de 250 quilômetros - o que é muito bom mesmo assim.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Apertado e bonito

Não há surpresas na lista de equipamentos do iEV20. O modelo é vendido em versão única sem nome e sai de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, espelhos retrovisores com regulagens elétricas e câmera de ré. A central multimídia tem suporte a Android Auto e Apple CarPlay e é relativamente fácil de operar, embora seja um pouco difícil de visualizar as informações na tela.

O interior é bonito e muito bem acabado, especialmente nas portas com forração em couro. A tela da central multimídia é "flutuante" (algo que nem as fabricantes mais renomadas conseguiram fazer) e fica bem no topo do console, que tem um desenho interessante e botões bem posicionados. Só o painel de instrumentos é que merecia mais cuidado: o visual pobre demais lembra o dos brinquedos dos anos 80.

O banco do motorista é um pouco alto demais, mas a posição de dirigir é boa para um carro tão pequeno - o iEV20 tem 3,77 metros de comprimento. Falta, porém, espaço no banco de trás e o assoalho é mais alto do que o normal por conta da instalação das baterias, fazendo com que os ocupantes do banco traseiro viajem com as pernas e joelhos longe do assento.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Vale a pena?

O iEV20 é uma opção bastante interessante para quem quer entrar no mundo dos carros elétricos, mas com algumas ressalvas.

Não há como utilizá-lo em viagens mais longas, e isso não acontece nem por conta da autonomia - que é muito boa, por sinal -, e sim por causa da limitação de velocidade máxima.

O espaço interno diminuto também acaba com qualquer pretensão de viajar com mais de quatro pessoas mais bagagem.

Entretanto, o iEV20 é uma compra interessante para uso estritamente urbano. Pequeno e ágil, ele define a utilidade de um carro elétrico. Seria ainda mais atraente se custasse mais barato, algo em torno de R$ 60 mil a R$ 80 mil.

Murilo Góes/UOL Murilo Góes/UOL

Concorrentes

Divulgação Divulgação

Renault Zoe

Preço: R$ 149.900
Motor: elétrico
Câmbio: automático, sem marchas
Potência: 92 cv a 3.000 rpm
Torque: 22,4 kgfm disponíveis instantaneamente
0 a 100 km/h: 13,2 segundos
Velocidade máxima: 132 km/h
Dimensões: comprimento, 4,08 m; largura, 1,73 m; altura, 1,56 m; entre-eixos, 2,58 m
Porta-malas: 334 litros
Autonomia: 300 km

Divulgação Divulgação

JAC iEV40

Preço: R$ 153.990
Motor: elétrico
Câmbio: automático, sem marchas
Potência: 115 cv
Torque: 27,5 kgfm disponíveis instantaneamente
0 a 100 km/h: 9,8 segundos
Velocidade máxima: 130 km/h
Dimensões: comprimento, 4,13 m; largura, 1,73 m; altura, 1,56 m; entre-eixos, 2,49 m
Porta-malas: 450 litros
Autonomia: 300 km

Divulgação Divulgação

Ficha técnica

Preço: R$ 119.990
Motor: Elétrico, tração dianteira
Potência: 68 cv
Torque: 21,9 kgfm
Câmbio: não tem transmissão
0 a 100 km/h: 16 s
Velocidade máxima: 112 km/h
Dimensões: 3,77 m de comprimento, 1,68 metro de largura, 1,57 metro de altura, 2,39 m de entre-eixos
Porta-malas: 121 litros

Curtiu? Compartilhe.

Topo