PUBLICIDADE
Topo

Concessionárias Ford pedem ajuda após montadora anunciar saída da Índia

Ford anunciou fechamento de fábricas e fim das operações na Índia, alegando prejuízo bilionário e falta de perspectiva de lucros - REUTERS/Anushree Fadnavis
Ford anunciou fechamento de fábricas e fim das operações na Índia, alegando prejuízo bilionário e falta de perspectiva de lucros Imagem: REUTERS/Anushree Fadnavis

24/09/2021 12h00

O principal grupo de concessionárias de automóveis da Índia pediu ao governo local que faça regras para preservar seus interesses quando montadoras globais decidirem deixar o mercado do país, como a Ford.

A empresa norte-americana disse este mês que vai parar de fabricar carros no país e encerrar sua presença de mais de duas décadas. A empresa alega prejuízo de US$ 2 bilhões (R$ 10,6 bilhões) e diz que não vê um caminho para a lucratividade no país. A notícia deixou o grupo de concessionárias de automóveis em alerta.

A Federação da Associação de Concessionários de Automóveis (FADA) disse em uma carta ao Ministério das Indústrias da Índia que as saídas repentinas de empresas globais "causam grande angústia".

A Reuters viu uma cópia da carta datada de 21 de setembro.

O Ministério da Indústria da Índia não foi encontrado para comentários fora do horário comercial normal.

"Temos um plano que garante a continuidade de negócios viáveis para nossos revendedores parceiros", disse a Ford em um comunicado, acrescentando que também está trabalhando com eles para apoiar os clientes existentes.

"Estamos muito confiantes de que eles (a Ford) conduzirão as discussões com a maior confiança e transparência", disse Rajesh Shah, presidente do conselho de concessionárias da Ford.

A Ford é a quinta maior montadora a encerrar fabricação na Índia desde 2017, após as saídas da General Motors e da Harley Davidson.

A carta da FADA pedia ao ministério que redigisse uma lei para "preservar os interesses dos revendedores e clientes na Índia".

O grupo também pediu uma legislação que assegure a disponibilidade de informações adequadas para clientes e revendedores sobre rescisão injusta de contratos de revenda.

Os revendedores investiram cerca de 24,85 bilhões de rúpias (R$ 1,8 bilhão) em lojas de varejo das cinco marcas, cujas saídas levaram à perda de cerca de 64 mil empregos, disse a FADA.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.