PUBLICIDADE
Topo

Agora a Nasa vem: Corcel Mustang de manobrista desafia a compreensão

Carolina Barros Lopes/UOL
Imagem: Carolina Barros Lopes/UOL

Carolina Barros Lopes

Do UOL em São Paulo (SP)

01/07/2022 04h00

A genialidade do brasileiro em transformações automotivas é algo que se supera a cada dia, como já vimos no Corolla de três rodas, o Gol transformado em jipe ou a Hilux Highlander, e que motivou a série Agora a Nasa Vem. E o mais novo exemplar da criatividade que deveria ser estudada pela agência espacial norte-americana circula por São Paulo causando curiosidade pelas ruas.

Manobrista de um estacionamento no bairro da Liberdade há mais de 30 anos, Manuel Nicolau Neto afirma ser abordado constantemente por desconhecidos indagando sobre o modelo do seu veículo. "Todo mundo fica na dúvida, as pessoas perguntam se é um Mustang e eu respondo que é um trator".

O carro em questão é um Corcel II do ano 1979 e está com o paraibano de 60 anos desde 1999. Em mais de 20 anos de parceria, o seu fiel companheiro já vivenciou milhares de histórias ao lado de seu dono, como os dois casamentos do manobrista, viagens ao interior e passeio com seus filhos. dirige seu possante por São Paulo causando curiosidade nas ruas da cidade.

A paixão por carros é um hobby de família. Ainda na Paraíba, o pai de Nicolau também tinha o amor pelo modelo da Ford. "Desde novo tenho contato com esse automóvel, tirei minha primeira habilitação em 1986 e o Corcel foi um dos primeiros carros que dirigi. Só meu pai teve três Corcel I".

Nicolau e seu Corcel - Carolina Barros Lopes/UOL - Carolina Barros Lopes/UOL
Manuel Nicolau Neto com seu Corcel II 1979
Imagem: Carolina Barros Lopes/UOL

Outro ponto que influenciou o nordestino a gostar do mundo automobilístico foi uma de suas experiências profissionais. "Trabalhei em uma fazenda quando era novo e todos os membros da família tinham um Corcel. Eu ficava deslumbrado".

Nicolau diz ter investido aproximadamente R$ 30 mil no veículo, três vezes mais do que o valor médio do carro no mercado. Entre as modificações feitas estão em destaque o escapamento duplo e mudanças estéticas na parte externa.

Corcel no estacionamento - Carolina Barros Lopes/UOL - Carolina Barros Lopes/UOL
Corcel II de 1979 modificado
Imagem: Carolina Barros Lopes/UOL

"O que me inspirou neste projeto foi um homem que me abordou na rodovia Castelo Branco para comprar meu carro. Ele tinha um Corcel com faixas pretas e com uma pegada esportiva. Disse que não venderia o meu carro, mas faria um igual ao dele".

A partir deste momento o manobrista iniciou as mudanças no Corcel. A primeira alteração foi a pintura foi no teto e na parte da frente do veículo.

"Eu tinha a ideia de deixar o teto preto e criar algumas faixas da mesma cor no capô do carro. Na época eu tinha um amigo que me ajudou colocando sacos de lixo nos locais que eu desejava alterar para verificar se a ideia era boa", disse Nicolau.

Manobrista de estacionamento esbanja carro antigo pela cidade de São Paulo - Carolina Barros Lopes/UOL - Carolina Barros Lopes/UOL
Manobrista de estacionamento esbanja carro antigo pela cidade de São Paulo
Imagem: Carolina Barros Lopes/UOL

O funcionário do estacionamento teve apenas dois carros na vida, um Fiat 147 e o Corcel. Seu apego pelo veículo é tão grande que não permite que ninguém o dirija. "A única pessoa que pegou o meu carro foi o meu filho, mas só uma vez."

Hoje em dia, o dono do carro antigo afirma não trocar seu Corcel por nenhum outro veículo, nem pelos de luxo. "Se quiserem trocar por BMW, Mercedes, eu não troco. Ele é a minha paixão."

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.