PUBLICIDADE
Topo

VW Jetta GLI muda design e câmbio para seguir reinado solitário

Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL, de Elias Fausto (SP)

23/06/2022 04h00

Faz exatamente três anos que a Volkswagen lançou o Jetta GLI no Brasil. A versão esportiva combinou o temperamento nervoso do Golf GTI em uma roupagem de sedã médio, e fez sucesso a ponto de ser a única opção disponível atualmente, ao preço de R$ 216.990.

Mesmo não custando barato, o Jetta GLI não tem tantos motivos para se preocupar. Principalmente pela falta de concorrentes diretos, já que a esvaziada categoria de sedãs médios sofre com a falta de versões verdadeiramente esportivas. Hoje, o Toyota Corolla GR-S é a única opção com visual mais elaborado e até traz uma suspensão com calibragem diferenciada, mas sem uma motorização mais brava como no modelo da Volkswagen.

O motor 2.0 turbo (conhecido pela sigla 350 TSI) ganhou 1 cv e agora entrega 231 cv. O torque máximo permanece nos 35,7 kgfm, disponíveis já a partir de 1.500 rpm. A maior novidade está na adoção da transmissão automatizada DSG de dupla embreagem com sete marchas, que aposenta a antiga caixa de seis velocidades.

Segundo a VW, o Jetta precisa de 6,7 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e atinge a velocidade máxima de 249 km/h.

O que mais mudou?

Jetta GLI 1 - Divulgação - Divulgação
Pequenas atualizações no design foram feitas no sedã
Imagem: Divulgação

Nesta atualização de meia-vida, a fabricante alemã renovou o design. A dianteira exibe o novo logotipo da VW e um para-choque com estilo mais agressivo, além da grade frontal com padronagem do tipo colméia. A traseira teve mudanças mais discretas no para-choque, enquanto as rodas de liga leve de 18 polegadas possuem acabamento diamantado e são calçadas com pneus 225/45 R18.

Há duas novas opções de cores: Vermelho Kings e Azul Rising, ambas metálicas. A paleta ainda oferece Branco Puro e Cinza Puro como opções sólidas e o Preto Mystic como opção personalizada.

Por dentro, o Jetta GLI ganhou novo volante de três raios (que é o mesmo de Nivus e Taos) com o logotipo GLI na base achatada. A central multimídia é a VW Play, que traz tela de 10,1 polegadas e navegação mais intuitiva, além de uma loja própria de aplicativos.

Versão única e completa

Jetta GLI 3 - Divulgação - Divulgação
Jetta GLI é trazido em versão única do México
Imagem: Divulgação

Fabricado no México, o sedã desembarca no país em configuração única de acabamento. A lista de equipamentos inclui itens como seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), faróis full LED, piloto automático adaptativo com função Stop&Go, alerta de colisão frontal, frenagem autônoma de emergência, sistema de frenagem pós-colisão, sensor de fadiga, painel digital com tela de 10,25 polegadas, acendimento automático dos faróis, carregador de celular por indução, duas entradas USB do tipo C, teto solar panorâmico, ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura, destravamento das portas sem chave e partida do motor por botão.

O sedã conta ainda com o diferencial de deslizamento limitado com sensor de torque, que realiza a distribuição de torque entre as rodas dianteiras, transferindo mais força para a roda com maior capacidade de tração nas curvas.

Como anda?

Jetta GLi 4 - Divulgação - Divulgação
Interior ganhou volante de ID.3 e central multimídia de 10,1 polegadas
Imagem: Divulgação

A VW escolheu um ambiente bastante propício para a avaliação do Jetta GLI: um autódromo. Na pista foi possível extrair todo o potencial dos 231 cv do motor 2.0 turbinado. O sedã se mostrou bastante estável nas curvas e com respostas bastante ágeis, especialmente no modo Sport, que modifica parâmetros de assistência de direção, transmissão e até o som do motor. Há outros três modos: Eco, Normal e Individual.

Quem já dirigiu um Golf GTI da sétima geração vai se sentir em casa no Jetta GLI. A condução, no entanto, está um pequeno degrau abaixo do hatch em termos de adrenalina, já que o Jetta é um pouco mais "obediente". Na prática, isso significa que o sedã aceita eventuais erros do condutor e abusa da eletrônica para corrigi-los.

Isso, no entanto, não faz dele menos divertido. Pelo contrário: o sedã esportivo é uma das opções mais interessantes no mercado de carros novos. Pena que custa tão caro.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.