PUBLICIDADE
Topo

De Fusca elétrico a rival do Compass: veja carros chineses que podem chegar

Modelos como o Tank 300 (acima) podem até vir para cá, mas só em nova geração - Divulgação
Modelos como o Tank 300 (acima) podem até vir para cá, mas só em nova geração
Imagem: Divulgação

Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL, de Iracemápolis (SP)

28/01/2022 11h00

Resumo da notícia

  • Grupo GWM vai trazer quatro marcas para o Brasil nos próximos anos
  • Haval e Tank vão atuar no segmento de SUVs, enquanto Poer vai focar em picapes
  • Marca de luxo ORA venderá apenas modelos elétricos

A Great Wall revelou na última quinta-feira (27) seus ousados planos para o Brasil. A empresa realizará um investimento de expressivos R$ 10 bilhões para se estabelecer no país. Inicialmente, os chineses começam suas operações com carros importados até o final deste ano, mas a intenção é dar início à produção local até o segundo semestre de 2023.

O foco da Great Wall Brasil (ou simplesmente "GWM") estará nas picapes e SUVs, sendo todos com propulsão híbrida ou elétrica. Embora ainda não tenha confirmado quais modelos serão vendidos, a fabricante antecipou que venderá carros de quatro marcas no país.

Haval e Tank serão especializadas em SUVs e a Poer terá foco em picapes. A quarta delas será a Ora, que desponta como a primeira marca nacional com veículos 100% elétricos.

A seguir, UOL Carros fala sobre cada uma das marcas e traz informações já confirmadas pela própria GWM.

Haval

Haval H6 - Divulgação - Divulgação
H6 é o SUV chinês mais vendido no país asiático
Imagem: Divulgação

A marca de utilitários esportivos oferece uma linha voltada para o uso majoritariamente urbano. Porém, isso não significa que os modelos da Haval não possam encarar trilhas, já que a GWM prometeu equipar seus veículos com tração 4x4.

Seu modelo mais famoso é o H6, que já esteve cotado para ser vendido no Brasil. Além de ser o campeão da vendas da Great Wall em mercados como o Chile (onde a marca possui boa participação), o carro é o SUV chinês mais vendido em seu país natal.

A geração atual do H6 é maior do que os SUVs médios disponíveis no nosso país, como Jeep Compass e VW Taos. Bem equipado e requintado, ele traz itens como alerta de colisão frontal e frenagem autônoma de emergência, que também estarão presentes em todos os veículos da GWM produzidos por aqui.

Tank

CyberTank 300 - Divulgação - Divulgação
Cybertank 300 ainda é só um estudo de estilo
Imagem: Divulgação

A Tank também direciona seus esforços para os utilitários esportivos, mas com foco nos projetos mais sofisticados e adequados para o off-road.

Pelo pouco que a fabricante antecipou, os modelos tem capacidade de vencer rampas com até 65% de inclinação - dependendo, claro, do modelo em questão.

Na China, a marca vende modelos como o Tank 300, um SUV de linhas mais retas e estilo que remete a ícones do off-road, como Ford Bronco e Mercedes-Benz Classe G. Na outra extremidade da linha de produtos existe o 800, um estudo de SUV ultraluxuoso cujo design remete aos modelos da Rolls-Royce.

Poer

Poer - Divulgação - Divulgação
Linha de picapes da Poer terá motorização híbrida
Imagem: Divulgação

Se Haval e Tank estão de olho nos SUVs, a praia da Poer será as picapes. Oswaldo Ramos, diretor comercial da GWB, reconheceu as dificuldades de competir em um segmento consolidado e peculiar como o das picapes médias/grandes.

"Estamos realizando clínicas com fazendeiros e públicos em potencial para entender o que eles querem em um veículo", revelou o executivo.

Uma das formas de se destacar da multidão será lançando produtos "disruptivos".Por trás do termo tão empregado hoje em dia está a oferta de uma linha de picapes híbridas.

A tecnologia é inédita dentro do grupo chinês, que hoje vende picapes apenas movidas a gasolina. Em mercados como Ásia e Oceania, ela é movida por um motor 2.0 turbo de 200 cv, associado a um câmbio manual de seis marchas ou automático de oito velocidades. Esta segunda transmissão, aliás, é fabricada pela ZF e é a mesma empregada na VW Amarok.

ORA

ORA Punk Cat - Divulgação - Divulgação
Punk Cat causou polêmica pela semelhança com o VW Fusca
Imagem: Divulgação

Em um segundo momento será a vez da ORA desembarcar no país. A promessa da marca é de ser a primeira com uma gama formada inteiramente por modelos elétricos.

Definida como uma marca premium de nicho, a expectativa da GWM é de que a ORA possa crescer diante de uma melhoria na infraestrutura de pontos de recarga no Brasil.

Atualmente, a ORA vende dois modelos na China. O Adora é um subcompacto de quatro portas cujas linhas lembram bastante as do smart forfour vendido na Europa.

Já o segundo é o Hao Mao, que esteve no último IAA, ou Salão de Munique, com o nome provisório de Cat. Nenhum deles, porém, ganhou mais fama do que o conceito Punk Cat, que chamou atenção pela semelhança com um Fusca.

Diante da repercussão do projeto, com direito a ameaça de processo por parte da Volkswagen, os designers chineses mudaram algumas linhas do carro, a ponto dele ter ganhado até um novo nome: Ballet Cat.