PUBLICIDADE
Topo

Renault Kwid 2023: prós e contras do carro mais barato do País ante o Mobi

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

21/01/2022 04h00

A Renault apresentou a primeira reestilização de mercado do Kwid depois de ter sido lançado em 2017 por aqui. O modelo ganhou mais equipamentos, mudanças visuais e até reposicionamento da gama já como linha 2023.

O subcompacto é um dos carros mais vendidos no País e, ao mesmo tempo em que se renovou para estar atraente no mercado, vê o único rival na categoria de subcompactos, o Fiat Mobi, passar por pequenas mudanças para a linha 2022.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Preços

Na disputa de quem tem o "menor preço" do Brasil, já que chama-los de "mais baratos" passou a ser um tanto ousado, o Kwid levou pequena vantagem em relação ao Mobi na mudança de ano-modelo.

O Fiat Mobi 2022 parte de R$ 60.990 na versão Like e chega a R$ 63.990 na Trekking, sendo que tem apenas essas duas na gama.

O Renault Kwid é oferecido em três versões, Zen, Intense e Outsider, com preços de R$ 59.890, R$ 64.190 e R$ 67.690, respectivamente.

Renault Kwid Outsider 2023 - Rodolfo Buhrer/Divulgação - Rodolfo Buhrer/Divulgação
Imagem: Rodolfo Buhrer/Divulgação

Design

Com a mudança, o Kwid ganhou um visual mais em conformidade com os demais carros da marca e também mais moderno. Ele tem faróis bipartidos e lanternas de LEDs na traseira.

Por dentro, as inovações foram bem-vindas, como o painel de instrumentos todo de LEDs, e que por isso ficou também mais completo.

No caso do Mobi, o visual não teve alterações. O carro que foi lançado em 2016, um ano antes do Kwid, mantém o mesmo design do lançamento até agora para as duas versões, já que a Like adotou o para-choque da Trekking. Por dentro, o Renault está mais moderno com as recentes alterações na gama.

Renault Kwid 2023 - Rodolfo Buhrer/Divulgação - Rodolfo Buhrer/Divulgação
Imagem: Rodolfo Buhrer/Divulgação

Motor e câmbio

O Renault Kwid 2023 manteve o motor 1.0 de três cilindros e não adotou a versão do Sandero desse propulsor, que tem cerca de 10 cv a mais que o usado no subcompacto. Ainda assim, ganhou melhorias e nova calibragem.

Essas mudanças elevaram a potência para 71 cv/68 cv e o torque para 10 mkgf/9,4 mkgf. Antes, o Kwid entregava 70 cv/66 cv e o torque era de 9,8 mkgf e 9,4 mkgf. O câmbio manual de cinco marchas foi mantido.

Uma novidade é a adoção do start-stop, que trabalha direto na melhoria do consumo de combustível - 15,3 km/l com gasolina e 10,8 km/l com etanol na cidade. Na estrada, ele é capaz de fazer 15,7 km/l com gasolina e 11 km/l com etanol.

Seu único rival, o Mobi usa um motor 1.0 de quatro cilindros que na linha 2022 teve sua potência restringida. Antes eram até 75 cv e 9,9 mkgf. Agora são 74 cv/71 e 9,7 mkgf/9,3 mkgf. O câmbio também é manual de cinco velocidades.

Com a restrição de potência, o consumo do Mobi também melhorou. De acordo com a Fiat, são 9,6 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada com etanol e de 13,5 km/l na cidade e 15 km/l na estrada quando usando gasolina.

Renault Kwid 2023 - Rodolfo Buhrer/Divulgação - Rodolfo Buhrer/Divulgação
Imagem: Rodolfo Buhrer/Divulgação

Espaço

Espaço não é exatamente uma qualidade de nenhum dos dois modelos. Apesar disso, ambos vêm homologados para carregar até cinco passageiros.

Mas o Kwid consegue ser um pouco melhor, especialmente pelo comprimento a mais que no Mobi: são 3,68 m contra 3,56 m do Fiat e 12 cm de diferença no entre-eixos: 2,30 m no Fiat contra 2,42 m no Renault.

Ainda assim, por dentro, o espaço é para quatro adultos, desde que os que vão na frente não seja tão altos - o que vai exigir espaço das pernas de quem for atrás.

Em termos de porta-malas, vantagem para o Kwid com seus 290 litros contra 235 litros do Fiat Mobi. O tanque de combustível, por outro lado, é maior no Mobi: 47 litros contra 38 litros do Kwid.

Renault Kwid 2023 - Rodolfo Buhrer/Divulgação - Rodolfo Buhrer/Divulgação
Imagem: Rodolfo Buhrer/Divulgação

Equipamentos

Em termos de equipamentos, o Kwid está muito mais equipado do que o Mobi. Enquanto o compacto da Renault já se preparou para as próximas mudanças em termos de segurança, o Fiat ainda está esperando a data limite.

Por isso, o Kwid 2023 já conta com controles de tração e estabilidade de série, enquanto o Mobi não tem esses dispositivos nem como opcionais.

O compacto da marca francesa oferece também assistente de partida em rampa e quatro airbags contra apenas dois no Mobi. Por outro lado, como opcional, o Mobi tem ajuste de altura (sem distância) do volante e do banco do motorista, coisa que o Kwid não traz em nenhuma versão.

O Kwid possu o start-stop, que o Mobi não tem, e ambos contam com central multimídia nas versões mais completas - 7 polegadas no Fiat e 8 no Renault.

Se o Renault tem vantagem no tamanho da tela, o Fiat contra-ataca com integração a Android Auto e Apple CarPlay sem fio - no Kwid só por meio da USB.

Renault Kwid Outsider 2023 - Rodolfo Buhrer/Divulgação - Rodolfo Buhrer/Divulgação
Imagem: Rodolfo Buhrer/Divulgação

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.