PUBLICIDADE
Topo

SUVs manuais: quais as opções e por que eles estão sumindo do mercado

Fiat Pulse 1.3 Drive - Divulgação
Fiat Pulse 1.3 Drive Imagem: Divulgação

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo

15/01/2022 04h00

Queridinha do mercado, a categoria de SUVs foi responsável por 42,90% das vendas dos carros novos em 2021, segundo a Fenabrave, e está sofrendo o efeito, assim digamos, da automatização.

Se desde o começo era uma categoria com a maioria das vendas e das versões equipadas com câmbio automático, agora encontrar um SUV com transmissão manual é quase missão impossível.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

O que já foi presente em praticamente todos os modelos disponíveis no mercado, hoje está presente em apenas quatro modelos e apenas na versão de entrada.

Os carros que oferecem opção de câmbio manual ainda são o Fiat Pulse 1.3 Drive (R$ 83.990), o Caoa Chery Tiggo 2 Like (R$ 84.990), Renault Duster 1.6 Zen (R$ 97.390) e Nissan Kicks 1.6 Sense (R$ 108.690).

Na virada de 2021 para 2022, Volkswagen T-Cross e Chevrolet Tracker perderam as versões com câmbio manual que também eram de entrada da gama e não venderam nada.

Além disso, Jeep Renegade, Hyundai Creta, Citroën C4 Cactus, Peugeot 2008, para citar alguns exemplos, eram SUVs que tinham opção com câmbio manual e que foram sendo descontinuadas nas mudanças de ano-modelo dos carros.

Há um motivo e razão para isso, explica o consultor automotivo Paulo Roberto Garbossa, da ADK Automotive. "O cliente que tem dinheiro para comprar um SUV ele quer além do estilo, conforto e comodidade no veículo. Por isso, as vendas de versões manuais nunca deslancharam e foram, aos poucos, sendo descontinuadas".

Outra coisa que ele pontua é que as versões com câmbio manual sempre serviram como um chamariz pelo preço. "A ideia sempre foi conseguir levar o cliente até a concessionária pelo atrativo do preço. Lá ele acabava vendo que não mudava muito o valor da parcela para levar o equivalente com câmbio automático", completa.

Com os constantes aumentos de preço devido a flutuação do câmbio nos últimos anos, a proposta de atrair o cliente por meio do preço deixou de fazer tanto sentido, além de as marcas verem que a expressão dessas versões nas vendas era ínfima, mas era preciso homologar, criar e ter um fornecedor.

Um exemplo disso é a segunda geração do Hyundai Creta, que chegou ao mercado já equipado exclusivamente com a transmissão automática de seis velocidades, enquanto a primeira chegou a contar com opções manuais.

Veja o que cada um dos modelos com câmbio manual oferece.

Fiat Pulse 1.3 Drive

  • 4 airbags
  • Ar-condicionado
  • Controle de tração e estabilidade
  • Central multimídia 8,4" com Android Auto e Apple CarPlay
  • Faróis de LEDs

Caoa Chery Tiggo 2 Like

  • 2 airbags
  • Controle de tração e estabilidade
  • Freio a disco nas 4 rodas
  • Piloto Automático
  • Rodas de liga leve de 16"

Renault Duster 1.6 Zen

  • Stop-Start
  • 2 airbags
  • Controle de tração e estabilidade
  • Painel de instrumentos analógico
  • Direção elétrica

Nissan Kicks 1.6 Sense

  • 6 airbags
  • Central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay
  • Câmera de ré
  • Controle de tração e estabilidade
  • Rodas de aço de 16"

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros