PUBLICIDADE
Topo

Por que Chevrolet Onix voltou a ser o carro mais vendido depois de 9 meses

Carro mais emplacado dos últimos 6 anos, Onix viu vendas despencarem em 2021 após produção parar, mas voltou à liderança em novembro - posto que não ocupava desde fevereiro - Divulgação
Carro mais emplacado dos últimos 6 anos, Onix viu vendas despencarem em 2021 após produção parar, mas voltou à liderança em novembro - posto que não ocupava desde fevereiro
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/12/2021 04h00

Com 9.327 emplacamentos em novembro, o Chevrolet Onix foi o automóvel zero-quilômetro mais vendido do Brasil pela primeira vez desde fevereiro. No mês passado, o hatch ficou posicionado logo à frente do sedã Onix Plus, com 7.521 unidades comercializadas.

Este ano não tem sido fácil para o compacto, que fechou 2020 no posto de campeão ininterrupto desde 2015. Devido à falta de semicondutores, Onix e Onix Plus ficaram sem ser fabricados durante cinco meses e viram as vendas despencarem. A dupla voltou a ser produzida em 16 de agosto em Gravataí (RS), mas apenas agora retomou a ponta - no acumulado de 2021, a liderança ainda é do Fiat Argo.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Para saber o motivo dessa recuperação aparentemente tardia, UOL Carros conversou com especialistas do mercado automotivo e também com vendedores de concessionárias Chevrolet.

Segundo nossas fontes, Onix e Onix Plus voltaram à liderança entre os carros de passeio justamente no momento que que aumentou a respectiva disponibilidade no mercado - e isso não aconteceu imediatamente após o retorno da produção.

De acordo com a General Motors, hatch e sedã voltaram a ser fabricados na segunda quinzena de agosto, já como linha 2022, inicialmente em apenas em um turno. O segundo turno foi reativado em Gravataí somente em 4 de outubro, quando o volume produzido dobrou - os efeitos desse incremento foram percebidos na sua totalidade apenas no mês seguinte. Vale destacar que a unidade gaúcha já operou em três turnos.

Como referência, em agosto o Onix ficou em 49º lugar, com apenas 410 emplacamentos; em setembro, já subiu para a oitava colocação, somando 4.311 vendas; em outubro, foi sétimo, com 5.157; e liderou em novembro, acumulando mais de 9 mil exemplares novos emplacados.

Retomada gradual e fila de espera

Nada de promoção: versões mais baratas, como a LT 1.0, têm tido fila de espera nas concessionárias - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Nada de promoção: versões mais baratas, como a LT 1.0, têm tido fila de espera nas concessionárias
Imagem: Murilo Góes/UOL

"A retomada nunca é imediata após uma paralisação de cinco meses na linha. É necessário algum tempo para ajustar a produção, cuja programação é feita com meses de antecedência", explica Flavio Padovan, sócio da consultoria MRD Consulting.

Cassio Pagliarini, da Bright Consulting, acrescenta que existe uma demora entre a fabricação de um veiculo e sua chegada à concessionária:

"Em um país grande como o Brasil, um carro leva até dez dias para aparecer no estoque após ser finalizado, existe toda a questão do transporte e da logística", pontua o consultor.

Vendedores ouvidos por nossa reportagem afirmam que, apesar do aumento na oferta de Onix e Onix Plus, ela ainda é inferior à demanda. Portanto, praticamente não há estoque desses carros, inviabilizando descontos e condições facilitadas de pagamento. Pelo contrário: determinadas versões chegam a ser comercializadas por alguns milhares de reais acima do preço sugerido que consta do site oficial, tamanha é a dificuldade de encontrá-las.

"As vendas melhoraram bastante, mas ainda está faltando produto. Temos alguns Onix e Onix Plus a pronta entrega, da versão de topo Premier. Dependendo da configuração, o prazo de espera pode chegar a 60 dias", relatou o profissional de uma concessionária para UOL Carros.

Alta liquidez do Onix beneficia vendas na crise

Siga o UOL Carros no

Considerando o período de janeiro a novembro, o Chevrolet Onix é o sexto caro mais vendido, com 62.096 exemplares emplacados, e não deverá retomar a liderança em 2021. O líder Fiat Argo (80.135) e o segundo colocado Hyundai HB20 (78.529) ainda estão muito distantes, apesar de suas vendas terem caído em novembro, justamente o mês da reação do compacto fabricado pela General Motors.

Para Ricardo Bacellar, sócio fundador da Bacellar Advisory Boards e conselheiro da SAE Brasil, o Onix estaria hoje em primeiro lugar, não tivesse sido o compacto mais afetado pela crise dos semicondutores - segundo o consultor, o modelo da Chevrolet ficou tanto tempo sem ser fabricado porque "tem mais tecnologia embarcada e faltaram os chips necessários para viabilizar essa tecnologia".

"A partir do momento em que o Onix voltou a ser ofertado, foi natural esse retorno à liderança. As características que fizeram dele um sucesso de vendas continuam, como baixo consumo, manutenção relativamente acessível, alta valorização no mercado de seminovos e usados e ampla rede de concessionárias", analisa Bacellar.

Ele acrescenta que, em tempos de alta nos preços, com renda média que não consegue acompanhá-la, o lado racional do consumidor fala ainda mais alto.

"Essas alegadas qualidades do Onix, combinadas com o fato de ser o carro mais vendido nos últimos anos, trazem conforto e segurança aos clientes diante de um gasto elevado que envolve a aquisição de um automóvel novo", conclui o especialista.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.