PUBLICIDADE
Topo

Peugeot confirma dois lançamentos em 2022 e quer dobrar a meta de vendas

Peugeot 208 Griffe - Murilo Góes/UOL
Peugeot 208 Griffe Imagem: Murilo Góes/UOL

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

05/12/2021 04h00

A Peugeot apresentou bons resultados em 2021, ampliando as vendas em relação ao ano anterior. Para 2022, a marca anunciou o plano de dobrar os números através do lançamento de dois novos produtos.

Em 2021, a Peugeot aumentou sua participação de mercado de 0,7% para 1,5%, com o objeto de chegar a 3% no fim de 2022. Em números, a ideia é passar dos cerca de 35 mil carros neste ano para 70 mil no seguinte.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

A eletrificação é o caminho adotado para tentar atingir novos números, usando plataforma criada para atender desde carros a combustão, passando por híbridos e chegando aos elétricos.

E, dentro da atual formação do grupo Stellantis, ao menos no Brasil e América Latina, a empresa será a mais focada em oferecer opções de carros "verdes".

Parte desta estratégia está na chegada de dois novos carros, 100% elétricos, durante o ano de 2022 - sendo um carro de passeio e um utilitário comercial, área em que a Peugeot já trabalha e iniciou as vendas do e-Expert, versão elétrica do seu furgão médio.

A Peugeot não confirma, mas a expectativa fica pela chegada da nova geração do Partner elétrico, na versão de carga, e do e-2008, que chegaria para compor a gama do atual SUV compacto, acima do que é feito aqui.

Há também o e-Rifter, versão de passageiros do Partner, mas o segmento de monovolumes de passageiro praticamente foi extinto no Brasil e os SUVs médio e grande, 3008 e 5008, respectivamente, ainda não têm versões 100% elétricas, apenas híbridas plug-in.

peugeot e-2008 - Divulgação - Divulgação
Peugeot e-2008 que pode chegar em 2022 ao Brasil
Imagem: Divulgação

Elétricos sim, híbridos talvez

Apesar de ter uma gama forte de híbridos na Europa, inicialmente a proposta para o Brasil é focar exclusivamente nos elétricos. O Head da Peugeot para a América do Sul, Felipe Daemon, diz que a marca até estuda a vinda de produtos híbridos, mas que não é prioridade no momento.

"Para nós hoje, como marca, a oportunidade do carro 100% elétrico talvez seja maior do que a do híbrido. Olhando para a Stellantis como um todo, a Peugeot tem uma oportunidade grande de fincar o pé na eletrificação e ser uma marca mais reconhecida do mundo dos elétricos", diz Daemon.

A área de comerciais leves em que a Peugeot atua vai ganhar também dois novos produtos ainda em 2022, para ajudar a reforçar a estratégia de crescimento.

Claro, para atingir suas metas de dobrar as vendas, a Peugeot sabe que precisa é fazer de novo o que conseguiu esse ano: aumentar a projeção do 208 no mercado, que é o seu produto de volume e que conseguiu melhorar este ano em meio a pandemia suas vendas.

Apesar de contar o problema de instabilidade no fornecimento de semicondutores, como as demais montadoras, a Peugeot acredita que a chegada de séries especiais e outras novidades possam acelerar o crescimento do 208 em 2022 mais uma vez.

Peugeot e-Partner - Divulgação - Divulgação
e-Partner deve ser o segundo comercial leve elétrico
Imagem: Divulgação

Mais lojas: usar a base de Fiat e Jeep

Daemon fala também sobre como o projeto de concessionárias que devem crescer para atingir 80% de cobertura do País em 2022. Atualmente a rede é formada por 123 e deve fechar o ano perto de 170 pontos, com a expectativa de mais 15 em 2022.

Além das novas concessionárias, o executivo fala que a possibilidade de usar os concessionários Fiat para introduzir a marca Peugeot em algumas praças pode acontecer.

"O conceito multibrand (várias marcas dentro do mesmo grupo de concessionário) tem vantagens, a capilaridade da rede Fiat beira 100% do País, com mais de 500 pontos de vendas e muitas revendas com estruturas muito grande onde é possível otimizar", diz.

Como ocorreu com Jeep na chegada da marca com Renegade e Compass ao mercado, onde surgiram pop-up stores associadas ao concessionário Fiat, a Peugeot pretende se beneficiar da mesma estratégia.

Por otimizar o uso de espaço físico é possível entender tanto a abertura de espaços Peugeot quando a divisão da área de pós-venda e de oficina.

"Todo o trabalho de rede que está sendo feito daqui para frente, isso vale para Peugeot, vale para as outras marcas também, o objetivo é ter os melhores investidores e aproveitar da capilaridade da Fiat e da Jeep para crescer da melhor forma da rede Peugeot", finaliza Daemon.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros