PUBLICIDADE
Topo

Honda visa 'escanear mente' de motorista para zerar mortes até 2050

Tecnologia de prevenção de acidentes da Honda - Divulgação
Tecnologia de prevenção de acidentes da Honda Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/11/2021 11h51

Desenvolvendo seu pacote de segurança avançado para veículos, a Honda anunciou que pretende reduzir pela metade o número de mortes envolvendo seus carros até 2030 e quer em 2050 não ter mais nenhum óbito contabilizado em seus modelos.

Para isso, a marca está investindo no desenvolvimento de sua inteligência artificial para monitorar estrada e motorista, para conhecer as principais causas de erros ao volante. A fabricante está usando a tecnologia fMRI para estudar o cérebro do motorista e analisar comportamentos de risco.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

A partir do estudo, a Honda desenvolveu a "Tecnologia de Assistência Inteligente ao Motorista". Ela usa sensores e câmeras para monitorar a via e o condutor para detectar os riscos de direção e determinar o comportamento de direção ideal em tempo real. Assim, oferecendo atendimento personalizado ao estado cognitivo de cada motorista.

Nas próximas evoluções, a Honda também espera usar controles de cinto de segurança e áudio 3D para comunicar riscos na estrada aos motoristas, além de estímulos de vibração nos assentos para lidar com fadiga e sonolência do motorista.

A empresa espera usar essas tecnologias para reduzir os erros humanos ao dirigir, que respondem por 90% das colisões no trânsito.

Porém, a montadora também comunicou que irá investir em tecnologias que conectem os veículos aos de outros usuários por meio de redes de comunicação. O sistema usaria informações de câmeras de beira de estrada, câmeras de bordo de outros veículos e smartphones. Os dados podem ser agregados para oferecer aos motoristas informações sobre seu ambiente de tráfego.

De acordo com a fabricante, a tecnologia não estará pronta até 2030, porém passará a primeira metade desta década em desenvolvimento e a segunda sendo padronizada em parcerias público-privadas.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.