PUBLICIDADE
Topo

Ford secreto vendido como sucata rende batalha judicial para poder rodar

Protótipo do Versailles feito em 1993 deveria ter sido destruído, mas foi parar em lote de peças leiloado em 1995; carro pertence hoje a dona de oficina em São Bernardo do Campo (SP) - Arquivo pessoal
Protótipo do Versailles feito em 1993 deveria ter sido destruído, mas foi parar em lote de peças leiloado em 1995; carro pertence hoje a dona de oficina em São Bernardo do Campo (SP)
Imagem: Arquivo pessoal

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/11/2021 04h00Atualizada em 29/11/2021 14h30

Antes de lançar um carro, as montadoras produzem unidades experimentais para testar diversos componentes. Esses veículos "secretos" costumam ser destruídos após cumprirem sua missão, mas o destino de um protótipo vermelho do Ford Versailles foi diferente.

O exemplar foi fabricado em 1993 com visual e equipamentos que chegariam ao mercado brasileiro somente dois anos depois. Leiloado em 1995 como sucata, apesar de ser um veículo completo e totalmente funcional, o sedã se tornou o centro de um processo judicial para poder rodar em vias públicas - o que aconteceria somente mais de duas décadas após sua aquisição.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

O veículo integrava um lote de peças automotivas arrematado em São Bernardo do Campo (SP) e que pertencia à Autolatina, empresa que uniu Ford e Volkswagen de 1987 a 1996. Versão da oval azul para o VW Santana, o Versailles estava com a documentação baixada e o código do chassi, localizado no compartimento do motor, havia sido cortado.

Ford Versailles 1993 foi legalizado mais de 20 anos após compra em leilão; traseira é do modelo 1995 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ford Versailles 1993 foi legalizado mais de 20 anos após compra em leilão; traseira é do modelo 1995
Imagem: Arquivo pessoal

O carro foi repassado em seguida, nessas condições, a um amigo do advogado Dirceu Teixeira, que empreendeu a longa batalha na Justiça para legalizá-lo. Hoje, está com tudo em dia, incluindo o chassi remarcado, e pertence à dona de uma oficina mecânica de São Bernardo - que recentemente instalou placas Mercosul no veículo.

Documento do sedã experimental mostra que primeiro proprietário do veículo foi a Autolatina - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Documento do sedã experimental mostra que primeiro proprietário do veículo foi a Autolatina
Imagem: Arquivo pessoal

Teixeira explica como a saga teve início.

"Esse amigo recebeu o carro e me procurou para resolver a situação. A saída foi ingressar com pedido de usucapião de bens móveis, após o prazo legal de cinco anos a partir da compra ser cumprido".

O advogado Dirceu Teixeira ajuizou ação em 2001 e carro foi autorizado a rodar somente 15 anos depois - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
O advogado Dirceu Teixeira ajuizou ação em 2001 e carro foi autorizado a rodar somente 15 anos depois
Imagem: Arquivo pessoal

Texeira ajuizou a ação em abril de 2001, na qual a Autolatina se tornou ré. Como a companhia não se manifestou, segundo ele, a sentença favorável saiu em relativamente pouco tempo, em agosto do ano seguinte. Já separada da Volks, a Ford foi intimada a fornecer uma carta-laudo para atestar a origem do carro e informar dados como códigos do chassi e do motor, bem como a data do faturamento.

Tudo parecia muito bem encaminhado para realizar a revalidação do emplacamento e a reinserção do chassi, mas a jornada ainda se prolongaria por muitos anos.

Carta da Ford emitida após ordem judicial comprova origem do Versailles e numeração do chassi - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Carta da Ford emitida após ordem judicial comprova origem do Versailles e numeração do chassi
Imagem: Arquivo pessoal

"Mesmo de posse da ordem judicial, meu cliente não foi atendido na delegacia responsável por liberar a vistoria e revalidar o emplacamento. Dessa forma, ele seguiu rodando com o carro irregular até 2015, quando deu o veículo para mim".

Foi naquele ano que o advogado desarquivou o processo para finalmente conseguir legalizá-lo, o que aconteceria apenas em 2016. Hoje, o Versailles traz no documento a informação de que o chassi foi remarcado em uma parte estrutural do veículo. Na ocasião, foi necessário quitar cerca de R$ 2.000 em débitos de IPVA atrasado, que já não é mais recolhido porque o sedã tem mais de 20 anos de fabricação.

Por que Ford Versailles secreto é único

Fabricado em 1993, protótipo tem dianteira do modelo 1995 e rodas de liga leve que seriam lançadas em 1994 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Fabricado em 1993, protótipo tem dianteira do modelo 1995 e rodas de liga leve que seriam lançadas em 1994
Imagem: Arquivo pessoal

Hoje, o Versailles tem cerca de 74 mil km rodados - uma quilometragem relativamente baixa, considerando sua idade, quase totalmente acumulada na época na qual ainda estava irregular, afirma Dirceu.

A pintura vermelha exibe sinais de desgaste e a carroceria traz alguns amassados e ralados. Contudo, o carro está íntegro e com todos os itens originais.

Painel de instrumentos traz adesivos colados a mão no lugar da serigrafia, um dos charmes do Versailles - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Painel de instrumentos traz adesivos colados a mão no lugar da serigrafia, um dos charmes do Versailles
Imagem: Arquivo pessoal

Teixeira vendeu a raridade há cerca de dois meses a Marcia Simone Donha, proprietária da MSD Garage, oficina de restauração.

A nova dona está ciente da importância história do veículo, devidamente documentada nos autos da ação judicial, e acabou de providenciar uma revisão completa.

Marcia Donha, nova dona do Versailles secreto, ficou encantada com originalidade e história do sedã - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Marcia Donha, nova dona do Versailles secreto, ficou encantada com originalidade e história do sedã
Imagem: Arquivo pessoal

"Fico encantada com o mundo do antigomobilismo por dois motivos: as histórias de cada um dos carros que restauro e a originalidade. Este veículo em especial tem muita história e muita originalidade. Tive de comprá-lo", conta a empresária.

Ela acrescenta que não pretende restaurar a parte visual, mas irá recorrer aos serviços do advogado Dirceu Teixeira: por algum equívoco, a vistoria marcou quilometragem 100 mil km acima da real. O plano é de fazer com que a empresa responsável corrija o laudo.

Cabine traz bancos de couro cinza e teto solar, itens que estrearam no Versailles em 1994 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Cabine traz bancos de couro cinza e teto solar, itens que estrearam no Versailles em 1994
Imagem: Arquivo pessoal

Equipado com o mesmo motor AP 2000 injetado do Santana, o Ford é da versão topo de linha Ghia e traz o que havia de melhor dentre os itens disponíveis para ele na sua época - além de alguns detalhes que viriam apenas anos mais tarde.

UOL Carros conversou com Andrew Bergamo, entusiasta e colecionador de Santana e Versailles, para saber um pouco mais sobre a unidade "secreta" - o especialista fez a análise com base em fotos.

Completo, sedã traz freios ABS câmbio automático de três marchas, opcional disponível desde 1991 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Completo, sedã traz freios ABS câmbio automático de três marchas, opcional disponível desde 1991
Imagem: Arquivo pessoal

Segundo Bergamo, o câmbio automático que equipa o protótipo já era opcional desde a estreia do Versailles, em 1991 - a fabricação do sedã se estendeu até 1996. Já os freios ABS do carro experimental estrearam em 1992.

Código do chassi foi cortado pela Autolatina e regravado décadas depois em outra parte da estrutura do sedã - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Código do chassi foi cortado pela Autolatina e regravado décadas depois em outra parte da estrutura do sedã
Imagem: Arquivo pessoal

"O mais curioso desse carro são os itens que ele tem e ainda não tinham sido introduzidos na linha. Apesar de ser modelo 1993, a dianteira, a traseira e o painel são do Versailles 1995. As rodas de liga leve, por sua vez, são do modelo 1994, mesmo ano em que o teto solar foi introduzido".

Detalhe do teto solar, item opcional que já estava disponível para o Ford Versailles em 1993 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Detalhe do teto solar, item opcional que já estava disponível para o Ford Versailles em 1993
Imagem: Arquivo pessoal

Em relação aos bancos de couro, Andrew destaca que esse revestimento começou a ser oferecido só em 1994.

Outro detalhe que chama a atenção é justamente o painel de instrumentos: no lugar da serigrafia convencional, os caracteres são, na verdade, adesivos colados a mão, evidenciando o caráter experimental do sedã.

"Muitos dos elementos desse protótipo são um adiantamento do que seria o Versailles 1996, a última linha do sedã, lançada em 1995", finaliza Bergamo, proprietário de um exemplar 1996 muito parecido com o carro que é tema desta reportagem.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Siga o UOL Carros no