PUBLICIDADE
Topo

Kombi original da Telesp é ressuscitada após 36 anos e mantém até escada

Fernando Garcia

Colaboração para o UOL

20/11/2021 04h00

A Telecomunicações de São Paulo S/A (Telesp) foi a empresa responsável pela operadora de telefonia do sistema Telebras no estado de São Paulo entre os anos de 1973 e 1998, uma época em que ter um telefone fixo instalado em casa era motivo de emoção e status.

Pois foi exatamente neste contexto que o comerciante e colecionador de carros antigos de São Bernardo do Campo (SP) Nelson Massahiro Ninomiya conseguiu chegar até a sua Volkswagen Kombi Furgão 1985 que operou na extinta operadora de linha telefônica.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Com uma predileção por carros da marca alemã, já passou pelas mãos modelos como Gol, Santana, Quantum, Kombi e Fusca. Tudo começou, nos anos 80, quando abriu com seu pai um comércio, e precisava urgentemente de um telefone, após um ano sem o aparelho.

Era um período que uma simples linha telefônica era inviável até para empresários, e Nelson conquistaria a sua primeira linha telefônica. Uma Kombi idêntica a que ele tem hoje foi usada para fazer as instalações no comércio.

"Lembro-me que isso ficou na minha cabeça e foi uma emoção muito grande e, desde então, a paixão por carros da Volkswagen só aumentava, principalmente por fazer parte de um passado de dificuldades e superação", relata.

Kombi da Telesp é restaurada - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Foi o destino que se encarregou de uni-lo ao exemplar de 1985, adquirido em 2020. O empresário estava 'garimpando' uma Kombi a diesel, mas através de amigos conseguiu uma ponte para a aquisição da Kombi da Telesp.

"De cinco possíveis compradores, o vendedor deu prioridade a mim, pois eu tinha consciência do estado geral e estava disposto a levá-la para casa e começar uma restauração completa", revela.

O exemplar é um autêntico representante da antiga operadora de telefonia de São Paulo e traz em seu IPVA de época o número de série 4-558.

Kombi da Telesp é restaurada - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Sonho realizado. A outra parte dele estaria no desafio de restaurá-la nos mesmos 'moldes' de quando era nova.

As portas estavam enferrujadas e foram trocadas pelas de um modelo igual de 1985, assim como o assoalho. As rodas também apresentavam pontos de ferrugem e, por segurança, o dono optou por substitui-las. Logo, a carroceria foi lixada e ganhou tratamento anticorrosivo.

Já o antigo e cansado motor boxer de 1,6 litro a ar de 52 cv foi todo refeito com peças originais Volkswagen e esbanja saúde e força com a ajuda de um caixa de quatro marchas revisada para empurrar os 1.166 kg de peso bruto do veículo.

Através das redes sociais e fóruns de grupos de antigos funcionários, Nelson fez amizade com Pedro Luiz Camarotto, que atuou na Telesp e descobriu, através de documentos antigos, todo o histórico, incluindo o número original da Kombi '4-558".

O curioso é que Camarotto, que faz parte da organização do encontro mensal Ribeirão Old Classic (Complexo Ayrton Senna, todo 4º domingo de cada mês), é dono de um Fusca da Telesp e também mora no mesmo bairro onde mora Nelson.

"Os veículos eram identificados por código e não por placa. Por exemplo, o (LA) referia-se a linhas e aparelhos; (TUP), telefones de uso públicos; (OL), atendimento da região leste até centro e (402) designava seção de linhas e aparelhos e telefones públicos", explica Nelson.

A 'cereja do bolo' ainda estava por vir: o rack original com as escadas, que foram adquiridos também de 'telespianos' - gíria dada a ex-funcionários da antiga companhia de telefonia de São Paulo.

Kombi da Telesp é restaurada - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

Toda a parte da tapeçaria também foi restaurada respeitando o mesmo padrão original e, para que Nelson se sentisse mais 'em casa', ganhou do novo amigo um vasto e invejável acervo de itens da empresa como documentos, fotos antigas, adesivos e até jaleco e boné que funcionários antigos usavam.

Foram sete meses de dedicação para resgatar e dar sobrevida ao respeitado exemplar da Telesp. Para o empresário, o resgate de um sonho de infância.

Quem também se emocionou com a restauração foram os antigos proprietários. "Eles ficaram com ela por 24 anos sem condições de poder restaurar. Prometi que a deixaria toda original e que, quando terminasse, eles seriam as primeiras pessoas a vê-la", relembra Nelson.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.