PUBLICIDADE
Topo

Brasileiro cria o Corvette mais rápido e potente do mundo e bate recordes

Chevrolet Corvette C8 mais potente e rápido do mundo é do brasileiro Anderson Dick; carro fez quarto de milha em 9,01 segundos - Divulgação
Chevrolet Corvette C8 mais potente e rápido do mundo é do brasileiro Anderson Dick; carro fez quarto de milha em 9,01 segundos
Imagem: Divulgação

Paula Gama

Colaboração para o UOL

27/09/2021 04h00

O brasileiro Anderson Dick é o proprietário do Corvette mais potente e rápido do mundo.

Seu C8 2020 quebrou dois recordes em provas de arrancada nos Estados Unidos: percorreu 402 metros (um quarto de milha) em apenas 9,01 segundos e chegou a 1350 cv nas rodas em teste de dinamômetro. Os números impressionam por si só, mas um detalhe apimenta ainda mais essa história: para conseguir tal façanha, foi necessário contornar a trava eletrônica que a General Motors instalou no Vette para impedir modificações nas especificações originais do motor 6.2 V8.

Morador de Atlanta, nos EUA, Dick é fundador da FuelTech - empresa de injeções programáveis responsável pelas modificações. Ele conta que, desde que o C8 foi lançado, em 2020, iniciou-se uma verdadeira corrida no mundo inteiro para torná-lo mais potente, justamente por conta dessa restrição imposta pela GM.

"Além da maior potência , que chega a 1.600 cv diretamente no motor, fizemos o melhor tempo com uma consistência impressionante", comemora Dick, que conseguiu deixar para trás o recorde estabelecido pelo Corvette desenvolvido pela Extreme Turbo Systems, de 9,05 segundos.

Apesar da superioridade em dois quesitos, ainda há um desafio para o C8 de Dick: alcançar a velocidade de 255,8 km/h, conquistada pelo exemplar da Extreme. No teste, a máxima alcançada pelo Corvette do brasileiro foi de 246,23 km/h.

Como ele chegou lá?

Chevrolet Corvette C8 percorreu 402 metros em apenas 9,01 segundos - Divulgação - Divulgação
Chevrolet Corvette C8 percorreu 402 metros em apenas 9,01 segundos
Imagem: Divulgação

O motor original no Chevrolet Corvette é um LT2 V8 de 6,2 litros. Sem interferências externas, ele entrega 485 cavalos de potência a 6.540 rpm e 65 kgfm de torque a 5.150 rpm. O primeiro passo para a equipe de Anderson Dick chegar à assustadora potência de 1.350 cavalos - depois de burlar o bloqueio feito pela General Motors - foi reforçar os componentes internos do LT2 e, então, instalar dois turboalimentadores Garrett G35-90, capazes de atingir 21 psi de pressão - o que é muita coisa.

Também foi necessário instalar outro sistema de combustível, incluindo nova ECU, o "cérebro" do propulsor, utilizando kit da FuelTech. Foi utilizada uma FuelTech FT600, que controla o combustível dos injetores suplementares - no caso, metanol -, mantendo o sistema de combustível completamente independente do sistema original.

Desde que esse projeto iniciou, há mais de um ano, um fator limitante da potência foi a embreagem, uma Tremec TR-9080 de 8 velocidades que não tinha muita folga e suportava menos de 600 cv.

"Para lidar com tanta potência, o jeito foi instalar novo kit de embreagens de alta performance Dodson para o câmbio automatizado 'dual clutch' que vem de fábrica no carro", explica Dick.

Tentativa e erro

Contando, a aventura de Dick e sua equipe parece simples, já que em pouco mais de um ano conseguiu criar uma máquina de cerca de 1.600 cv no motor. No entanto, não foi tão fácil assim. Em maio, chegamos a noticiar que ele havia quebrado o recorde de potência, mas por conta de um vazamento de ar que reduziu a pressão das turbinas, não conseguiu quebrar a marca de velocidade, que na época era de 9,41 segundos.

O trabalho continuou, e o "Vette" de Dick foi além. Agora só falta ultrapassar a velocidade de 255,8 km/h. Será que ele chega lá?!

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.