PUBLICIDADE
Topo

Volkswagen Gol GTS 'Chapolin' é sonho antigo e xodó de atleta paraolímpico

VW Gol GTS  - Reprodução/Instagram
VW Gol GTS Imagem: Reprodução/Instagram

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

29/08/2021 04h00

Após um acidente de moto que o mutilou do braço esquerdo, em 2013, Lucas Lima conheceu o atletismo paraolímpico por um convite do seu atual técnico, Daniel Biscola, e desde 2017 disputa as provas de 100 metros, 200 metros e 400 metros rasos.

Mas além do amor pelo atletismo, que deu a ele uma nova vida, o Bilico, apelido de Lima, tem também o amor por um Volkswagen Gol GTS.

O modelo que ocupa sua garagem tem até apelido: Chapolin Colorado, como o personagem de Roberto Bolaños, por causa da sua cor vermelha.

Nas redes sociais, Lima exibe com orgulho o modelo e diz: "Um sonho de criança, a realização de um homem e o orgulho de todo senhor".

O esportivo foi personalizado de leve. Perdeu as rodas de liga leve originais, conhecidas como "pingo d´água" e recebeu rodas maiores e com o desenho também clássico para o Gol, as orbitais, que viriam só a partir de 91 no carro.

No mais, o carro foi mantido original no visual. Tem a pintura na cor vermelha na parte superior com os para-choques e a parte inferior da carroceria pintados de preto, bem como o aerofólio na tampa do porta-malas.

Outro item de época que se destaca e foi mantido são os faróis de milha acoplados no para-choque dianteiro na frente da grade do motor.

Gol GTS Lucas Lima  - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Lucas Lima posa com sua esposa em frente ao GTS
Imagem: Reprodução/Instagram

Gol GTS é sucessor do clássico de William Bonner

O Gol GTS é o sucessor do Gol GT, que estreou o motor a água no popular e que foi a escolha de clássico na garagem do apresentador William Bonner, que UOL Carros já mostrou anteriormente.

O Gol GTS existiu entre 1987 e 1993. O modelo vinha com motor 1.8 a etanol, com comando "bravo" e declarados 99 cv. Declarados porque na prática o carro entregava mais, cerca de 105 cv, mas por questões tributárias a VW declarava menos potência.

O carro teve três reestilizações durante sua vida e também trocou o motor 1.8 a etanol (chamado de álcool na época) pelo mesmo motor, mas alimentado por gasolina e agora equipado com catalisador. Um dos grandes pontos do Gol GTS era o carburador de corpo duplo.

A transmissão era manual de cinco marchas e um dos detalhes mais marcantes do interior do carro era o pomo da alavanca que parecia uma bola de golfe. Além disso, os bancos eram Recaro - marca de bancos esportivos.

Ele chegou a conviver no mercado com o Gol GTI, seu sucessor e primeiro carro produzido no Brasil com injeção eletrônica, o que tornou o carro desejo dos jovens dos anos 80 e 90.

VW Gol GTS de Lucas Lima - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução