PUBLICIDADE
Topo

Concessionária fantasma da Saab ainda tem carro top e mantém móveis; veja

Concessionária abandonada da Saab nos EUA - The Drive
Concessionária abandonada da Saab nos EUA Imagem: The Drive

Do UOL

Em São Paulo (SP)

23/08/2021 12h45

Uma concessionária da extinta montadora sueca Saab, localizada na cidade norte-americana de Acton, em Massachussetts, foi redescoberta por membros de um grupo no Facebook dedicado a pontos de vendas de carros antigos ou fechados. O local está abandonado, mas está quase intocado desde que parou de funcionar.

A Saab deixou de existir durante o ano de 2012, entretanto esta concessionária da marca sueca seguiu em atividade até 2017, de acordo com sua página no Facebook. O negócio se manteve vendendo carros usados de outras marcas. Mas, ainda assim, a decoração e muitos dos modelos presentes no local preservaram o tom de capsula do tempo que concessionárias velhas sempre mostram.

saab3 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O estilo é minimalista, com muito branco - em cadeiras, paredes e mesas - e muito material de marketing da Saab é visto por todo o local. Em destaque no showroom, visto por meio de fotos do site The Drive, temos o último carro chefe da marca: um Saab 9-5 Aero Turbo6 XWD (foto principal).

$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2021/saab2-1629726726151.vm')

Este modelo era o topo da linha da marca, e está com todos os opcionais oferecidos, contando com para-choques esportivos na frente e atrás, motor V6 turbo de 2,8 litros e 300 cv e tração nas quatro rodas. Seu câmbio é automático de seis marchas.

saab - The Drive - The Drive
Imagem: The Drive

Há ainda na parte de trás do estabelecimento modelos como Austin Healey, Subaru Forester, Subaru Outback, Hyundai Sonata Hybrid e até mesmo um Chevrolet Caprice da Polícia de Boston.

A Saab acabou falindo após ser adquirida pela General Motors em 2000. A união acabou tirando as peculiaridades oferecidas pela marca em seus carros, com plataformas e soluções da GM sendo implantadas nos modelos. Isso fez as vendas da montadora diminuírem, o que a deixou em posição vulnerável dentro do grupo.

Na crise de 2008, a GM deixou a marca "sob revisão", e depois a vendeu para a Spyker, que não conseguiu cobrir as perdas da Saab.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.