PUBLICIDADE
Topo

Jeep Commander: o que sabemos sobre novo SUV e quais serão seus rivais

Jeep Commander tem visual revelado antes do lançamento

Redação

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo

18/08/2021 04h00

A Jeep antecipou o visual do seu novo SUV, o Commander, antes do lançamento no dia 26. Será o terceiro modelo da marca norte-americana a ser produzido na fábrica de Goiana (PE), e UOL Carros contará todas as novidades e quais serão os rivais do utilitário-esportivo de sete lugares.

O SUV usa a mesma plataforma de Jeep Renegade e Compass, a smallwide. Ela é diferente da utilizada pelo Grand Commander, "irmão" de sete lugares que já está à venda no mercado chinês.

Além disso, o Commander tem visual exclusivo para o Brasil, seguindo a linguagem visual da marca, mas com linhas desenvolvidas pelo centro de design da Stellantis no Brasil, localizado em Betim (MG).

Do Jeep Compass, o Commander herdou as portas dianteiras, o que reduziu custo no desenvolvimento do projeto. A partir daí o carro é diferente, já que as portas traseiras precisaram ser maior e com mais ângulo de abertura para que os ocupantes da terceira fileira possam acessar com certo conforto.

Por dentro, o Commander será essencialmente igual ao Compass. Toda a área de painel, cluster de instrumentos virtual e a central multimídia são as mesmas. Até o console central, que na linha 2022 do Compass tem bom espaço para dois copos e outras bugigangas.

Ainda que o Compass já possua um bom acabamento e tenha dado um salto ainda maior nessa reestilização de meio de vida, o Commander elevará o nível sem precisar exagerar.

Na versão de topo Overland, o carro terá acabamento de camurça marrom no console e no painel, que já muda o aspecto de requinte perante o couro usado no irmão menor.

Para não perder a tradição dos demais Jeep, o Commander também terá easter eggs espalhados pelo carro e a cabine, como o desenho do CJ escalando uma montanha no para-brisa.

Equipamentos

Jeep Commander volante e interior  - Reprodução  - Reprodução
Imagem: Reprodução

O Commander terá toda sorte de novidades lançadas pela Stellantis este ano. Isso significa que o SUV de sete lugares oferecerá frenagem autônoma de emergência com detecção de pedestres e alerta de colisão frontal, leitor de faixa com correção no volante e controle de velocidade adaptativo.

Há ainda a central multimídia de 10,1 polegadas com navegador GPS integrado da Tomtom, que tem atualização em tempo real do trânsito nas vias. O Commander também se beneficiará do sistema de Wi-Fi integrado para até 7 dispositivos graças ao modem 4G.

O aplicativo e o sistema Adventure Intelligence também fará parte do pacote do Commander. Ou seja, contará com o aplicativo que dá ao proprietário capacidade de rastrear, abrir ou fechar o carro a distância e ainda restringir horário e trajeto no qual circula, além de ligar o motor para ativar o ar-condicionado antes.

Virá do irmão menor a possibilidade de cadastrar um destino no aplicativo do smartphone e quando der partida no carro o sistema automaticamente recebe o destino na central multimídia. O pacote ficará completo com o teto solar panorâmico.

Motorização

O Commander terá à disposição os dois novos motores da Stellantis: o 1.3 turboflex de até 185 cv e 27,5 mkgf e o 2.0 turbodiesel, cuja potência deve ser mantida nos 170 cv atuais, mas o torque vai subir dos 35,7 mkgf entregues no Compass para cerca de 40 mkgf.

Por isso, inclusive no carro do vídeo que revelou o visual, o SUV mostra apenas "TD" na traseira e não os números juntos, como é a nova nomenclatura dos motores da marca T270 (1.3), TD350 (2.0). Com o turboflex, a expectativa é que ele acelere de 0 a 100 km/h em 10 segundos.

O Commander apostará também em sistema de suspensão independente do tipo McPherson na dianteira e independente do tipo multilink com vários braços na traseira.

Rivais

Volkswagen Tiguan 2022 - Divulgação/Volkswagen - Divulgação/Volkswagen
Imagem: Divulgação/Volkswagen

A lista de rivais do Commander não é extensa, mas tem peso e tradição. O principal deles é o Volkswagen Tiguan, que agora virá apenas na versão de topo ao Brasil. O modelo já mudou lá fora e deve ser apresentado aqui no final do ano, importado do México. O motor deve continuar a ser o 2.0 turbo, mas com 230 cv e não mais 220 cv.

Além disso, o SUV de sete lugares da VW vem mais equipado com visual completamente renovado, com mais estilo e personalidade do que o atual modelo.

Um veterano de Brasil, outro rival do Commander com sete lugares e, nesse caso, também duas opções de motores (a gasolina e diesel) é o Mitsubishi Outlander, que tem ainda uma opção 3.0 V6. Os preços vão de R$ 208.990 a R$ 283.990.

A faixa de preço do Commander vai colocá-lo para brigar ainda com carros como o Ford Bronco Sport, que só tem cinco lugares, e modelos menores de marcas de luxo, como o Audi Q3, BMW X1, Mercedes-Benz GLA e o Land Rover Discovery Sport, que dependendo da versão têm 5 ou 7 lugares.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.