PUBLICIDADE
Topo

Proibidos para nós: carros que Argentina tem e brasileiro não pode comprar

Ford F-150 Raptor é um dos exemplos de veículos vendidos na Argentina que muitos gostariam de ver no Brasil - e que atualmente só vêm para cá via importação independente - Divulgação
Ford F-150 Raptor é um dos exemplos de veículos vendidos na Argentina que muitos gostariam de ver no Brasil - e que atualmente só vêm para cá via importação independente
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/07/2021 04h00

Apesar de ter um mercado automotivo muito menor do que o nosso, tanto em termos de vendas e de produção, a Argentina historicamente comercializa uma maior variedade de modelos e marcas na comparação com o Brasil.

São vários os exemplos de carros e utilitários bacanas que muitos gostariam de ver circulando nas vias brasileiras, mas não vêm para cá e são lançados no país vizinho - mesmo que em volume extremamente reduzido.

Um exemplo recente é a chegada, prevista para breve, do novo Toyota GR Supra ao mercado argentino, já confirmada pela direção local da montadora, de acordo com o site "Argentina Autoblog".

Atualmente, quem estiver de olho no esportivo, cuja geração anterior é destaque nos filmes da franquia "Velozes e Furiosos", vai precisar recorrer à importação independente - sem direito a garantia nem pós-venda de parte da respectiva fabricante.

O mesmo se aplica aos outros três modelos "proibidos para nós" que vamos mostrar em seguida. Confira.

Toyota GR Supra

Toyota GR Supra - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Conforme o site "Argentina Autoblog", a direção local da Toyota confirmou o lançamento do famoso cupê no país vizinho - pelo menos um exemplar já foi levado para lá pela respectiva fabricante, diz a publicação.

Ainda sem preço anunciado, o Supra será comercializado na terra natal de Messi em duas configurações: a de entrada virá equipada com motor 2.0 turbo BMW a gasolina de 258 cv de potência e 40,8 kgfm de torque.

Já a alternativa mais forte terá propulsor 3.0 com seis cilindros em linha, também fornecido pela marca alemã, capaz de render 360 cv e 50,1 kgfm.

Nas duas configurações, o câmbio é automático de oito velocidades e a tração, traseira.

Ford F-150 Raptor

Ford F-150 Raptor - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A versão hardcore da picape de grande porte é comercializada já faz algum tempo no mercado argentino, enquanto os exemplares da Raptor no Brasil são trazidos de forma independente pelos respectivos proprietários.

O preço é para poucos: US$ 90 mil ou aproximadamente R$ 460,4 mil.

Projetada para encarar os terrenos mais difíceis, a Ford F-150 Raptor traz motor 3.6 V6 biturbo a gasolina, com 456 cv e 70,5 kgfm - acoplada à transmissão automática de dez velocidades, semelhante à utilizada no Mustang.

A tração é 4x4, enquanto as suspensões de longo curso contam com amortecedores de alta performance da Fox.

Quem sabe a Ford, cuja gama no Brasil passou a ser 100% importada desde o começo deste ano, finalmente decide lançar a Raptor aqui.

Renault Koleos

Renault Koleos - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O SUV de grande porte chegou a ser mostrado pela Renault junto com a picape Alaskan no Brasil algum tempo atrás, mas até agora nenhum dos modelos começou a ser vendido aqui.

Na Argentina a situação é diferente e lá ambos são comercializados - o Koleos chega importado e a Alaskan é produzida naquele país.

Lá, o Koleos está disponível por 5.708.027 pesos, segundo informava a Renault na sexta passada. O valor corresponde a cerca de R$ 304 mil.

O utilitário esportivo luxuoso é oferecido na Argentina com motor 2.5 a gasolina de 170 cv e 23,8 kgfm, sempre com tração integral.

Hyundai Veloster N

Hyundai Veloster N - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

No Brasil, tivemos o Veloster apenas na sua primeira geração, entre 2011 e 2014, equipado com o mesmo motor 1.6 aspirado que na época equipava o Hyundai HB20.

Já os argentinos têm à disposição a segunda encarnação do hatch com estilo cupê e três portas, inclusive na versão apimentada N.

Essa configuração sai por US$ 62,9 mil (R$ 321,8 mil), de acordo com o site local da Hyundai, e traz sob o capô o motor 2.0 turbo a gasolina de 250 cv - gerenciado pelo câmbio manual de seis marchas e com tração dianteira.

O Veloster N na especificação para os argentinos oferece, ainda, bancos dianteiros esportivos, suspensão ajustável eletronicamente, controle de largada e freios esportivos. Ficou com inveja dos "hermanos"?

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.