PUBLICIDADE
Topo

Por que líder Onix despencou para 7º lugar em vendas no último mês

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/05/2021 04h00

O encanto arrebatador que fez do Chevrolet Onix líder de mercado e mês a mês desde que sua primeira geração foi lançada pode estar perdendo força. O modelo perdeu a liderança do mercado duas vezes no último ano.

Em 2021, o hatch da GM conseguiu liderar em janeiro e fevereiro, mas já sem as grandes folgas que apresentava perante os rivais, mesmo com a saída do Ford Ka do mercado, que era o constante terceiro colocado, o que em tese dividiu as vendas do compacto do oval azul entre ele e o Hyundai HB20.

Nos meses de março e abril, o Onix perdeu com sobras. Se em março ele ainda foi o terceiro colocado, em abril ele despencou para a sétima colocação no mercado com 6.402 unidades. A liderança do mercado nos dois meses caiu no colo da Fiat Strada.

No acumulado do ano ele também perdeu a liderança para a picape compacta da Fiat. São 41.450 unidades emplacadas contra 35.160 do hatch produzido em Gravataí (RS).

Com a diferença de 6.290 unidades para a Strada, ele está mais próximo de ser alcançado pelo terceiro colocado, o Hyundai HB20 com 30.512 unidades, uma diferença de 4.648 emplacamentos, do que colar nas vendas da picapinha.

Chevrolet Onix RS - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Reajustes e economia em baixa não colaboram

Além dos constantes reajustes que fazem os preços dos compactos ser cada vez menos de "entrada" - hoje o Onix parte de R$ 63.430 na versão de entrada com motor 1.0 aspirado e câmbio manual - ele está sendo deixado de lado em detrimento do Tracker na hora da GM escolher para quem entregar peças.

Vale salientar, o câmbio flutuante do dólar afeta todos os veículos, mas na categoria de baixo, de carros mais baratos, qualquer oscilação é sentida mais do que em veículos mais caros.

Segundo fontes do mercado, a situação não deve melhorar para o hatch durante o restante de 2021. A falta de chips/semicondutores só se resolverá no último trimestre do ano e, até lá, cada chip possível será utilizado pelas marcas que carros que oferecerem maior lucratividade, o que no caso da GM é o Tracker, com o qual divide plataforma, e a picape S10.

A retração da economia brasileira que continuará com a pandemia ainda em alta no País também tende a piorar o cenário para o Onix. O público que compra carros de entrada está deixando de trocar de carros ou optando por seminovos, já que é um público mais dependente de crédito.

O crescimento de produtos como o próprio Tracker, o T-Cross, além da manutenção de Compass e Renegade nas posições mais altas do ranking é resultado do fato de que o público que tem renda para esse nível de produtos tem menor dependência de crédito para executar a compra e, se necessita, tem fácil aprovação.