PUBLICIDADE
Topo

Dia da Mulher: conheça 7 inventoras que mudaram o mundo automotivo

Hedy Lamarr é conhecida como "mãe do wi-fi", tecnologia cada vez mais frequente nos carros de hoje - Divulgação
Hedy Lamarr é conhecida como "mãe do wi-fi", tecnologia cada vez mais frequente nos carros de hoje Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

08/03/2021 13h51

Que o mundo dos carros é majoritariamente dominado por homens, nós sabemos. No entanto isso não impediu que durante a história mulheres de coragem pudessem colocar em prática seu idealismo dentro deste mercado. Algumas delas mudaram a indústria para sempre com seu trabalho e invenções.

Por isso, a revista Car and Drive listou sete mulheres que de alguma forma mudaram a maneira como se anda de carro nos dias de hoje.

Margaret Wu

Considerada revolucionária, Wu - que trabalhou sua vida toda na ExxonMobil - mudou a forma como os lubrificantes sintéticos são estruturados. Suas descobertas melhoraram a eficiência energética dos motores e reduziram o desperdício de óleo.

Suas invenções também são usadas em turbinas eólicas e outras máquinas industriais. Ela se aposentou em 2009 e possui mais de 100 patentes nos Estados Unidos. Ela será introduzida no Hall da Fama dos Inventores ainda neste ano.

Mary Anderson

Incluída no Hall da Fama dos Inventores em 2011, Mary Anderson é considerada a inventora do limpador de para-brisa, garantindo sua patente em 1903. Anderson teve a ideia durante uma visita à cidade de Nova York no inverno, quando um motorista de um bonde teve que sair do veículo para limpar a neve do para-brisa, pois não conseguia dirigir com a cabeça para fora da janela.

O limpador de para-brisa não foi adaptado para carros até 1922, quando a Cadillac começou a instalá-lo como equipamento padrão. Acredita-se que Mary Anderson jamais tenha ganhado dinheiro com a invenção.

Florence Lawrence

Uma das primeiras estrelas de cinema da história, Florence Lawrence era também inventora e é atribuída a ela a invenção das primeiras setas direcionais para carros. Infelizmente Lawrence nunca patenteou a invenção, e especialistas dizem que não está claro historicamente qual sinal de seta foi o primeiro.

Hedy Lamarr

Também atriz, Lamarr é conhecida como a "mãe do Wi-Fi". Sua tecnologia de salto de frequência, patenteada em 1941, abriu o caminho para Bluetooth e GPS. Em 1997, a Electronic Frontier Foundation saudou a invenção de Lamarr como um "componente-chave dos sistemas de dados sem fio".

Seu conceito patenteado é agora a base dos sistemas de rede sem fio e telefones celulares. Ela foi incluída no Hall da Fama dos Inventores em 2014.

Helen Blair Bartlett

Durante a década de 1930, enquanto trabalhava para a AC Spark Plug, uma divisão da General Motors, Helen Blair Bartlett inventou o isolamento para a vela de ignição.

Bartlett era geóloga por formação, e seus conhecimentos são citados como críticos para o projeto do dispositivo de isolamento da vela de ignição, assim como para outras invenções.

Margaret A. Wilcox

Uma das primeiras patentes concedidas a uma mulher nos Estados Unidos foi para a engenheira Margaret A. Wilcox. Isso ocorreu no ano de 1893, quando ela inventou um aquecedor para seu carro. Wilcox projetou um sistema que canalizava o calor do motor para aquecer a cabine do carro.

Edith Flanigen

Responsável pelas inventar "peneiras moleculares" em 1956, Edith Flanigen ajudou a facilitar a conversão do petróleo bruto em gasolina, o processo de produção de oxigênio para unidades médicas portáteis e a limpeza de lixo nuclear. Pelo conjunto de sua obra, Flanigen foi indicada ao Hall da Fama dos Inventores em 2004.