PUBLICIDADE
Topo

XR3 Benetton: como Escort inspirado na F1 ganhou motor VW e virou raridade

Escort XR3 Benetton da foto pertence a colecionador de SP e é o 1º a receber placa preta; fotografia foi tirada antes da distinção - Arquivo pessoal
Escort XR3 Benetton da foto pertence a colecionador de SP e é o 1º a receber placa preta; fotografia foi tirada antes da distinção Imagem: Arquivo pessoal

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/02/2021 04h00

No fim da década de 80, a Ford era fornecedora de motores da Benetton, equipe da Fórmula 1 que teve Nelson Piquet e Michael Schumacher entre seus pilotos. Foi nessa escuderia, inclusive, que o alemão mais tarde conquistaria o primeiro dos seus sete campeonatos na categoria, em 1994.

Ao menos no Brasil, a montadora nunca se valeu oficialmente da parceria na F-1 para vender seus carros. Mesmo assim, uma rara série especial do Escort, hoje cultuada por colecionadores, é conhecida pelo nome Benetton.

Trata-se do XR3 Super Sport, lançado em 1989 com apenas mil exemplares produzidos. Ou, para fãs do hatch esportivo, XR3 Benetton.

A edição limitada não traz nenhum logotipo alusivo à equipe, batizada com o mesmo nome da conhecida marca italiana de vestuário. No entanto, de acordo com o colecionador de carros antigos Alexandre Badolato, os planos originais da Ford eram de batizar a série como Benetton.

Ford Escort XR3 Benetton Super Sport - Reprodução - Reprodução
Comercial da época de lançamento; nome oficial é Super Sport, mas Ford planejava batizar XR3 como Benetton
Imagem: Reprodução

"Esse carro nunca foi Benetton. Era para ser, mas não virou. A prova disso é a plaqueta no cofre do motor, que traz a inscrição XR3 BEN", diz Badolato, que é dono de um Ford Escort XR3 Pace Car, ainda mais raro.

"Eu acredito que, aos 46 minutos do segundo tempo, deu algum problema com o licenciamento da marca. Permaneceram a pintura branca, bem como os frisos, o revestimento interno e o logotipo traseiro na cor verde, que é justamente a tonalidade usada no símbolo da Benetton", complementa.

Curiosamente, o XR3 inspirado na F-1 não traz motor Ford e sim o AP-800 S a álcool da Volkswagen, utilizado no Gol GT. Com 99 cv declarados, esse propulsor estreou em 1989 no XR3, em substituição ao CHT utilizado até então na linha Escort. Na época, as duas montadoras formavam a Autolatina e compartilhavam componentes e carrocerias.

Exemplar com placa preta está em SP

Ford Escort XR3 Benetton Super Sport - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Rodrigo Oliveira comprou seu Benetton em 2017 e o restaurou para ser o 1º com placa preta
Imagem: Arquivo pessoal

Além dos detalhes verdes, o XR3 Benetton se diferencia por exibir para-choques e retrovisores na merca cor da carroceria, sempre branca. A lista de itens de série inclui ar-condicionado e teto solar.

Dos poucos exemplares que restaram, um deles está em São Paulo, capital, e é o primeiro da série a receber placas pretas.

O carro pertence ao coordenador de logística Rodrigo Oliveira, de 37 anos, que comprou seu Benetton 1989 em 2017.

Ford Escort XR3 Benetton Super Sport - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Dono encomendou réplica do logotipo verde refletivo traseiro para deixar XR3 do jeito como era novo
Imagem: Arquivo pessoal

Após cerca de dois anos de restauração, o carro hoje está praticamente igual ao tempo em que foi adquirido zero-quilômetro.

"Sempre quis ter um e descobri o meu em um grupo de WhatsApp. O XR3 estava em Biritiba Mirim [SP] e cheguei lá minutos antes de outro interessado fechar negócio. O Escort estava com o segundo dono, que manteve o veículo durante 18 anos", relata.

Segundo Oliveira, o carro trazia interior todo original e carroceria sem ferrugem e bem alinhada, mas foi necessário refazer a pintura, já desgastada e cheia de retoques.

Ford Escort XR3 Benetton Super Sport - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Frisos verdes não são obra do acaso: intenção original era replicar a cor usada pela Benetton
Imagem: Arquivo pessoal

"Peguei para reformar e colocar placa preta. Até encomendei uma réplica do logotipo traseiro que reflete a luz, como o original, e troquei o som por um toca-fitas da época".

Rodrigo Oliveira afirma que, além do seu, conhece apenas outros cinco exemplares do XR3 Super Sport. Ele diz já ter recusado oferta de R$ 35 mil pelo Benetton, devidamente recusada.

"É bem difícil de encontrar e quem tem, geralmente não quer se desfazer. Tenho outras três unidades do Escort, uma delas em restauração. É uma paixão que tenho por influência do meu pai, que teve vários".