PUBLICIDADE
Topo

Nada de Brasília: como carro xodó de Dinho foi parar com ex-ator da Globo

Vocalista Dinho comprou Mitsubishi 3000GT VR4 branco cerca de três meses antes de acidente e curtiu carro por pouco tempo - Arquivo pessoal
Vocalista Dinho comprou Mitsubishi 3000GT VR4 branco cerca de três meses antes de acidente e curtiu carro por pouco tempo Imagem: Arquivo pessoal

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/01/2021 04h00

A VW Brasília amarela do clipe da música "Pelados em Santos" até hoje é um dos símbolos da banda Mamonas Assassinas.

O carro famoso não era o único a integrar a garagem de Alecsander Alves, o Dinho, quando a carreira do grupo foi encerrada no auge do sucesso, na queda de um avião em 2 de março de 1996.

Cerca de três meses antes do acidente, o cantor havia comprado um Mitsubishi 3000GT VR4 branco, modelo 1995, zerado.

Dinho não teve muito tempo para curtir seu xodó, que era conhecido como a "Ferrari japonesa" nos anos 90. UOL Carros localizou o paradeiro do cupê, reformado recentemente e que hoje tem pouco mais de 55 mil quilômetros rodados.

3000GT e Brasília amarela - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
3000GT (à esq.) ao lado da Brasília amarela; esportivo foi adquirido pelo ator Adenor de Souza logo após acidente
Imagem: Arquivo pessoal

Após a restauração, o 3000GT permanece guardado em um sítio no município paulista de Guarulhos, onde os Mamonas moravam e iniciaram a carreira. Desde abril de 1996, o veículo pertence a Adenor de Souza, amigo da família Alves e ex-integrante do elenco de atores da TV Globo.

Souza, que atuou em novelas globais como "Renascer" (1993), "Rei do Gado" (1996) e "Terra Nostra" (1999), de Benedito Ruy Barbosa, conta que comprou o Mitsubishi com menos de 10 mil quilômetros no hodômetro por cerca de R$ 95 mil.

"Depois do acidente, Hildebrando Alves, o pai de Dinho, telefonou oferecendo o carro. Ele me deu preferência, dizendo que já havia muitos interessados. Fechamos negócio e, desde então, o 3000GT está comigo".

Cotado para filme

Mitsubishi 3000 GT Dinho Mamonas traseira - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Mitsubishi 3000GT 1995 que pertenceu a Dinho traz câmbio manual e tração nas quatro rodas
Imagem: Arquivo pessoal

Hoje com 70 anos, Souza diz já ter recusado ofertas de R$ 200 mil pelo cupê, que inicialmente planejava leiloar. Hoje, sua expectativa é de que o veículo apareça em um longa-metragem sobre a trajetória meteórica dos músicos, juntamente com a Brasília amarela - recuperada após virar sucata pela família de Alecsander Alves.

Com roteiro de Carlos Lombardi e direção de Anita Barbosa e Léo Miranda, as gravações do filme estão marcadas para este ano, com locações em Guarulhos.

Ruy Brissac, que interpretou Dinho na peça "O Musical Mamonas", voltará a interpretar o papel.

Mitsubishi 3000 GT Dinho Mamonas Ruy Brissac - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Adenor de Souza (à esq.) e Ruy Brissac, que interpretará Dinho em longa-metragem sobre os Mamonas
Imagem: Arquivo pessoal

"Ao contrário da Brasília e de outros objetos relacionados aos Mamonas Assassinas, esse Mitsubishi é praticamente desconhecido do grande público. Lembro que o Dinho chegou a fazer uma viagem para Guarujá [SP] com o carro, mas nem teve tempo de registrar os documentos em seu nome", relata Adenor de Souza.

Ele diz que o esportivo branco, equipado com câmbio manual de seis marchas e motor 3.0 V6 biturbo de 320 cv, foi comprado pelo cantor após ele ser contemplado no consórcio de um caminhão. O 3000GT foi um "upgrade", pois o artista tinha anteriormente um Mitsubishi Eclipse, menos caro e potente, pontua.

Reforma após longa parada

Mitsubishi 3000 GT Dinho Mamonas motor - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Motor 3.0 V6 biturbo rende 320 cv e velocidade máxima do 3000GT é de 250 km/h
Imagem: Arquivo pessoal

"Possuir esse carro significa bastante para mim. Tinha grande consideração pelo Dinho, pois ajudei a dar o pontapé inicial na carreira dele".

O atual proprietário afirma ter gasto aproximadamente R$ 25 mil na reforma, que acabou de ser concluída. Adenor de Souza diz que o bólido japonês estava parado havia cerca de dez anos, mas já lhe proporcionou muitos momentos de diversão.

"Rodei bastante com ele, costumava usá-lo para ir às gravações da Globo no Rio de Janeiro. Neste momento, pretendo deixá-lo guardado", recorda o ator, cuja carreira na TV está "parada", mas continua ativa nos teatros, salienta.

Mitsubishi 3000 GT Dinho Mamonas interior - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Detalhe do interior, equipado com ar-condicionado digital e sistema de som com toca-fitas
Imagem: Arquivo pessoal

Souza, que também teve passagem pela TV Record, espera que o 3000GT atraia ainda mais interessados caso apareça de fato no longa-metragem que vem aí.

"Ainda não decidi, mas avalio leiloá-lo daqui a algum tempo".

O cupê escolhido a dedo por Dinho tem tração integral e 43,5 kgfm de torque. De acordo com a fabricante, acelera de zero a 100 km/h em 6,5 segundos e atinge velocidade máxima de 250 km/h.