PUBLICIDADE
Topo

IPVA 2021 mais caro em SP é de McLaren Senna de R$ 6,8 mi e 4 emplacamentos

Do UOL, em São Paulo

17/12/2020 13h16

A Secretaria da Fazenda e Planejamento de São Paulo divulgou hoje o calendário de pagamento e todas as demais informações sobre o IPVA 2021. Dentre elas, o órgão do governo paulista informou o valor mais alto do imposto a ser cobrado no Estado no ano que vem.

O título ficou mais uma vez com o McLaren Senna Coupe, ano 2019, que tem apenas quatro unidades licenciadas em São Paulo. De acordo com a secretaria, cada uma delas tem valor avaliado em R$ 6.816.116 - valor equivalente a mais de um imóvel de alto padrão.

O total de IPVA do superesportivo inglês também é impressionante: o proprietário terá de arcar com R$ 272.644,64 relativos ao imposto.

Categoria mais badalada entre os consumidores, os SUVs também têm uma marca de luxo como seu representante de IPVA mais caro. O Rolls-Royce Cullinan, ano 2020, de apenas uma unidade no estado (e que já apareceu aqui no UOL Carros). O preço do carrão é de R$ 3.185.421, o que gera um imposto de R$ 127.416,84

Como é o McLaren Senna

mclaren senna Coupe - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
McLaren Senna foi desenvolvido com a participação de Bruno Senna, sobrinho de Ayrton
Imagem: Murilo Góes/UOL

Como o nome indica, o cupê da McLaren é uma homenagem ao ex-piloto Ayrton Senna, que foi tricampeão da Fórmula 1 com a equipe inglesa. Trata-se de um dos carros de rua mais rápidos já produzidos pela McLaren Automotive, divisão de carros de passeio da marca britânica.

A máquina é equipada com motor 4.0 V8 biturbo, capaz de render 800 cv de potência e torque de 81,6 kgfm. O projeto foi desenvolvido com a ajuda de Bruno Senna, piloto de fábrica da McLaren e sobrinho de Ayrton.

A fabricante informa que o Senna é capaz de sair da imobilidade e atingir 200 km/h em 6,8 segundos, enquanto a velocidade máxima é de 340 km/h.

Além disso, traz tecnologias emprestadas dos carros da F1, como carroceria e chassi monocoque de fibra de carbono, bem como os apêndices aerodinâmicos.

Apenas 500 unidades foram produzidas e, de acordo com a McLaren, todas elas foram vendidas no mundo antes de o carro chegar às concessionárias.