PUBLICIDADE
Topo

Projeto prevê museu e lojas de carrões sobre o Rio Pinheiros em 2022

Complexo terá espaço especial para amantes de carros antigos - Divulgação
Complexo terá espaço especial para amantes de carros antigos
Imagem: Divulgação

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

30/11/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Museu de carros clássicos e concessionárias de luxo estão em projeto da Usina São Paulo
  • Consórcio que venceu licitação pretende inaugurar primeira fase do projeto em 2022
  • Responsáveis garantem construção de complexo mesmo sem despoluição do Rio Pinheiros

Não é fácil encontrar museus de automóveis em um país tão apaixonado por carros como o Brasil.

Mas a história pode mudar (pelo menos um pouco) se depender de um grupo de empresários, que pretende construir um espaço para os fãs de carros em um dos lugares mais inusitados de São Paulo: o Rio Pinheiros.

Este é o objetivo dos responsáveis pelo consórcio Usina São Paulo, que assinou contrato para revitalizar a Usina de Traição, hoje controlada pela Empresa Metropolitana de Águas e Energia S.A. (EMAE).

Ao vencer a licitação com uma proposta de R$ 280 milhões, o grupo se torna responsável por erguer espaços de uso público em uma área de 29.804 metros quadrados, incluindo a cobertura do prédio da usina e terrenos ao redor.

Atrações para todos

Usina São Paulo 2 - Reprodução/Usina São Paulo - Reprodução/Usina São Paulo
Telão na fachada do prédio da usina exibirá filmes gratuitamente
Imagem: Reprodução/Usina São Paulo

UOL Carros conversou com exclusividade com Rodrigo Bonadia, diretor de Relações com Mercado da Petroplus e um dos sócios do consórcio vencedor.

Rodrigo afirmou que o projeto do complexo batizado de Usina São Paulo prevê atrações como restaurantes, praças de food trucks e cafés. Mas nem tudo será pago.

"Hoje as pessoas precisam pagar por quase tudo em São Paulo. É por isso que haverá espaços gratuitos para a população, que só vai precisar agendar o horário da visita por meio de um aplicativo, que também servirá para controlar a entrada das pessoas. Quem quiser poderá passar o dia inteiro lá na usina".

Uma das principais atrações gratuitas deve ser o cinema ao ar livre. A fachada do prédio da usina será tomada por um gigantesco telão, onde filmes serão exibidos o dia inteiro.

O edital prevê ainda a construção de passarelas para acesso de pedestres e cicistas. O projeto também inclui a construção de um estacionamento para carros e um bolsão para estacionamento de bicicletas, bem como uma infraestrutura com chuveiros e vestiários para que os ciclistas possam tomar banho antes de partir para o trabalho.

'Pebble Beach brasileira'

Usina São Paulo 3 - Reprodução/Usina São Paulo - Reprodução/Usina São Paulo
Perspectiva aérea da Usina São Paulo
Imagem: Reprodução/Usina São Paulo

Entre as atrações estará um museu de carros antigos, que contará com um acervo rotativo abastecido por colecionadores como o próprio Rodrigo, grande entusiasta de veículos esportivos.

A visitação ao local será paga, mas o empresário afirma que os valores serão "acessíveis".

Dentro de um dos prédios construídos às margens do Rio Pinheiros existirá um espaço para concessionárias de marcas badaladas. Bonadia disse que o consórcio já procurou algumas empresas.

Showroom Pagani - Divulgação - Divulgação
Loja da Koenigsegg na China: ideia é trazer marcas como essa para o país
Imagem: Divulgação

"Nossa ideia é ter lojas de marcas que hoje não estão no Brasil, como Pagani e Koenigsegg. Entramos em contato com algumas delas, que nos pediram para abrir as conversas quando o projeto estiver em fase mais avançada", afirmou.

Rodrigo diz que marcas de luxo presentes no país também podem estar no local.

"A intenção é ter concessionárias das linhas esportivas, como a gama RS da Audi ou AMG no caso da Mercedes".

Pebble Beach - Divulgação - Divulgação
Pebble Beach: empresários querem realizar eventos da 'elite' do antigomobilismo nacional
Imagem: Divulgação

Perto dali também haverá um local destinado a encontros e realização de eventos.

"A gente brinca que a intenção é fazer uma 'Pebble Beach' brasileira", diz, em referência ao Pebble Beach Concours d'Elegance, um dos maiores e mais tradicionais eventos de carros clássicos do mundo.

Responsabilidades do consórcio

Usina São Paulo 3 - Reprodução/Usina São Paulo - Reprodução/Usina São Paulo
Consórcio disse que começará a buscar autorizações para viabilizar obra
Imagem: Reprodução/Usina São Paulo

A reportagem de UOL Carros procurou as partes que devem ser consultadas antes da realização do projeto.

"Projetos de acesso de veículos à Usina São Paulo e áreas adjacentes estão previstos no edital da licitação de revitalização do empreendimento. Depois da conclusão desses projetos, o vencedor da licitação deverá obter junto à administração municipal e demais poderes públicos todas as autorizações e licenças requeridas na legislação vigente", afirmou a assessoria de imprensa da Emae, Posicionamento semelhante teve a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

A Cetesb, por sua vez, declarou que o projeto "ainda não chegou para análise", informação confirmada pelos responsáveis pelo consórcio. "Agora vamos correr atrás das licenças e cuidar de toda a parte burocrática do projeto", garantiu Rodrigo.

É importante lembrar também que caberá ao consórcio a responsabilidade de realizar eventuais obras para não afetar o trânsito em volta do complexo, que ficará ao lado da Marginal Pinheiros.

E o rio?

Rodrigo assegura que a construção da Usina São Paulo não está atrelada à promessa de despoluição do Rio Pinheiros, feita pela gestão do governador João Doria,

"Estamos muito confiantes no projeto apresentado pelo governo, mas a Usina São Paulo será construída independente de o rio ser despoluído ou não. Se isso não ocorrer, vamos correr atrás de soluções para, ao menos, eliminar o odor na área da usina. Inclusive, já fomos procurados por empresas e universidades que estão desenvolvendo soluções neste sentido", declarou.