PUBLICIDADE
Topo

Maserati abandonada: por que só milagre pode salvar carrão de virar sucata

Maserati Spyder foi parar em pátio da prefeitura de Guarujá (SP) em abril de 2016, após operação de busca e apreensão da polícia - Reprodução/@exclusivosnobrasil/Instagram
Maserati Spyder foi parar em pátio da prefeitura de Guarujá (SP) em abril de 2016, após operação de busca e apreensão da polícia Imagem: Reprodução/@exclusivosnobrasil/Instagram

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/11/2020 04h00

O destino mais provável da rara Maserati conversível que permanece há mais de quatro anos exposta ao sol e à chuva em Guarujá (SP) é virar sucata.

Segundo especialistas consultados por UOL Carros, que analisaram fotos da 4200 Spider 2003 no pátio da prefeitura do município paulista, o investimento para devolvê-la à velha forma é muito maior do que o valor do carro.

Apreendido pela Polícia Civil em 2016, o esportivo italiano equipado com motor 4.2 V8 da Ferrari e com apenas 21 unidades emplacadas no Brasil custa, em média, R$ 131 mil na Tabela Fipe.

Por outro lado, sua restauração demandaria um gasto em torno de R$ 350 mil a R$ 400 mil - considerando somente a parte mecânica.

A estimativa é de Kauê Barbosa, gerente de pós vendas da Via Italia, importadora oficial da Maserati - supondo que o veículo mantenha todas as peças desde a sua apreensão.

"Levando em conta que a Maserati está parada há tanto tempo, sem nenhuma proteção, a primeira coisa a se verificar seria a parte elétrica. Pode estar danificada ou ter sido destruída por ratos", analisa o especialista.

Barbosa também aponta a necessidade de substituir a capota de lona, por estar bastante deteriorada. Além disso, pondera que o respectivo sistema hidráulico de abertura e fechamento pode não estar funcionando, o que demandaria sua troca.

"Aparentemente, a parte mais fácil seria colocar o motor para funcionar. Só precisa ver se não entrou água nele, bem como trocar todos os fluidos antes de dar a partida".

O gerente da Via Italia acrescenta que o custo estimado pode subir ainda mais caso seja necessário repintar o conversível e corrigir eventuais pontos de ferrugem na carroceria.

De acordo com o Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), o veículo acumula, ainda, R$ 104.052,90 em despesas de pátio, multas e IPVA não pagos.

Porém, caso em algum momento a Justiça autorize o leilão da 4200 Spyder, o eventual comprador não arcaria com esse gasto, que ficaria a cargo do proprietário atual.

Conforme o departamento trânsito, a Maserati foi parar no pátio após o cumprimento de "mandado de busca e apreensão, que recolheu bens e provas dos investigados a pedido da Polícia Judiciária". O processo judicial ainda está em andamento, conforme apurou a reportagem.

Para o leiloeiro Joel Picelli, da Picelli Leilões, economicamente não faria sentido resgatar o veículo.

"É triste, mas, provavelmente, o destino dessa Maserati será virar sucata. A não ser que apareça alguém disposto a investir de três a quatro vezes o valor do próprio carro. Pelo tempo em que está parado, financeiramente é inviável. A possibilidade de apresentar problemas eletrônicos é elevada, a manutenção é bastante cara e as peças são todas importadas", opina o leiloeiro.

Para Picelli, "mesmo sendo 'louco' pelo modelo italiano, até por conta da sua raridade, será muito difícil aparecer algum interessado em eventual leilão.

"Seria melhor comprar outra. Das outras 20 unidades que existem no País, quem oferecer de R$ 200 mil a R$ 300 mil ao proprietário deverá fechar negócio. Essa Maserati vale mais como sucata do que inteira. Se tiver baixa definitiva na documentação, seria legalmente possível vender as peças e até o motor Ferrari".

Carro foi desenvolvido por Michael Schumacher

Maserati Spyder 2003 dianteira - Divulgação - Divulgação
Maserati Spyder é conversível de 2 lugares com motor V8 de Ferrari; modelo teve versão cupê
Imagem: Divulgação

Embora não chegue nem perto da valorização obtida por modelos da Ferrari, o Spyder GT traz motor e desenvolvimento da montadora de Maranello (Itália), que no começo dos anos 2000 controlava a Maserati.

O modelo amarelo das fotos que você confere nesta reportagem teve a participação ativa de Michael Schumacher, então piloto da Ferrari, no seu desenvolvimento.

Maserati Spyder 2003 traseira - Divulgação - Divulgação
Esportivo italiano traz ronco encorpado e carroceria esguia assinada pelo estúdio Giugiaro
Imagem: Divulgação

Talvez a sua característica mais marcante sejam o ronco borbulhante e a aceleração do seu motor Ferrari 4.2 V8 de 395 cv de potência, atingidos a notáveis 7.000 rpm, e 46 kgfm de torque.

A transmissão pode ser manual ou automatizada com tecnologia da F-1, sempre com seis marchas.

Maserati Spyder 2003 - Divulgação - Divulgação
Modelo pode ser equipado com transmissão manual ou automatizada, sempre com seis marchas
Imagem: Divulgação

Com esse conjunto, a fabricante informa aceleração de zero a 96 km/h em aproximadamente cinco segundos.

Para melhor distribuição de peso, o câmbio é instalado atrás do motor, instalado na dianteira, entre os dois eixos.