PUBLICIDADE
Topo

VW lança programa de assinatura de carros novos com T-Cross e Tiguan

T-Cross pode ser "assinado" a partir de R$ 1.899 por mês - Divulgação
T-Cross pode ser 'assinado' a partir de R$ 1.899 por mês
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/11/2020 13h50

Resumo da notícia

  • Programa de assinatura começa com T-Cross e Tiguan
  • SUV compacto pode ser adquirido por mensalidade de R$ 1.899
  • Novos modelos serão disponibilizados a partir de 2021

A Volkswagen anunciou hoje (4) o lançamento do VW Sign & Drive, programa de assinatura de veículos realizado em parceria com o Banco Volkswagen e a rede de concessionárias da marca.

O modelo de negócios funciona da mesma forma que os programas oferecidos por locadoras de carros e seguradoras. O usuário pode escolher o modelo e cor desejados, decidir o tempo de contrato e realizar um cadastro.

A partir daí, o usuário precisa fornecer alguns documentos, assinar o contrato de forma digital e retirar o carro em uma concessionária. Os custos de manutenção e IPVA estão inclusos no valor da assinatura.

Novos carros no futuro

No primeiro momento, a VW oferecerá os modelos T-Cross e Tiguan.

O contrato pode ser de 12 ou 24 meses. Já a franquia de quilometragem mensal é de 1.800 quilômetros, sendo que existe uma compensação a ser paga ao término do contrato caso o cliente ultrapasse a marca.

O T-Cross está disponível a partir de R$ 1.899 em um plano de 12 meses, enquanto o Tiguan possui mensalidade partindo de R$ 3.659 por 24 meses. Futuramente, a empresa não descarta estender ou reduzir os prazos ofertados "de acordo com a demanda".

O cliente poderá optar por permanecer com o veículo ao término do contrato. Entretanto, a própria montadora diz que vai trabalhar para incentivá-lo a trocar por outro modelo da VW.

Novos modelos serão disponibilizados a partir do início de 2021. Segundo Gustavo Schmidt, vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen, "a tendência é que toda nossa linha de produtos seja oferecida em um futuro breve".

"Nosso objetivo não é concorrer com as locadoras, que são muito fortes com motoristas de aplicativo. A gente quer é atingir o consumidor final, que não precisará se preocupar com custos de IPVA e licenciamento", garantiu Schmidt.