PUBLICIDADE
Topo

Countryman 2021: maior Mini tem consumo de 1.0 por mais de R$ 200 mil

Daniel Neves

Do UOL, em São Paulo

04/11/2020 11h17

A Mini apresentou a linha 2021 do SUV Countryman, que chega agora em novembro no Brasil. Com discretas mudanças no visual e um número menor de versões, o lançamento deixa clara a aposta da BMW, dona da marca inglesa, nos veículos eletrificados.

Agora são quatro configurações, sendo duas híbridas do tipo plug-in. Os preços variam de R$ 199.990 (Countryman) a R$ 299.990 (John Cooper Works), ambos com motor a combustão. Os eletrificados (S E Countryman All4 Top e Exclusive) saem por R$ 234.990 e R$ 264.990, respectivamente.

A motorização é 1.5 TwinPower turbo a gasolina de 3 cilindros que entrega 136 cv de potência e 220 Nm de torque. Nos modelos eletrificados, ganha a companhia de um propulsor elétrico de 88 cv, entregando potência combinada de 224 cv e 385 Nm de torque. Já o JCW traz motor a gasolina 2.0 TwinPower turbo de 4 cilindros e 306 cv - o mais potente dos Minis.

Perceber que o motor a combustão está ligado é quase impossível, graças ao ótimo isolamento acústico que deixa a cabine silenciosa e passa a impressão de que o veículo está sempre rodando apenas com o propulsor elétrico.

A tração é nas quatro rodas para os híbridos e JCW (a origem do nome All4). O câmbio é automático Steptronic, de 6 velocidades para os três primeiros modelos e 8 para o mais caro, que vem com Launch Control.

Mini Cooper Countryman S E All4 Exclusive - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O baixo consumo é um dos principais trunfos do Countryman híbrido. Segundo dados do Inmetro, o modelo faz 22,3 km/l na cidade e 23,6 km/l na estrada, com consumo energético de 0,88 MJ/km. Números de dar inveja a muitos carros populares 1.0 - por um preço muito maior, claro.

No caso do modelo híbrido, como o testado pela reportagem, são três modos de condução eletrificada. No "Max eDrive", a propulsão é totalmente elétrica, com 57 km de autonomia e velocidade limitada a 125 km/h. O modo "Auto eDrive" combina uma melhor utilização entre os motores a combustão e elétrico, enquanto o "Battery" trabalha o reaproveitamento de energia nas desacelerações para carregar as baterias.

Rodar apenas no modo elétrico funciona bem na cidade e surge como opção interessante para quem quer fugir do posto. Na estrada, porém, parece faltar fôlego ao veículo britânico. Com os dois propulsores combinados o desempenho agrada, em especial quando selecionamos um modo de condução mais esportiva no console central (há uma opção mais econômica).

Com as baterias (de íons de lítio, 10 kwh) zeradas, a recarga em carregador rápido da BMW levou uma hora e 30 minutos para atingir 90% da carga em teste feito pela reportagem. A marca aponta cerca de duas horas para chegar à totalidade em uma Wallbox. Já em tomadas comuns leva de quatro horas (220 V) a oito horas (110 V).

O design, um dos pontos fortes da icônica marca britânica, traz as principais novidades. A grade e os para-choques dianteiro e traseiro trazem novo visual, assim como as lanternas traseiras de LED com o "Union Jack", remetendo à bandeira do Reino Unido.

O conjunto de faróis dianteiros de LED matricial também foi reestilizado e é direcional, melhorando a iluminação em curvas de 45 a 70 km/h e se adaptando de acordo com a velocidade em estrada.

Mini Cooper Countryman S E All4 Exclusive - Divulgação - Divulgação
Mini Cooper Countryman S E All4 Exclusive
Imagem: Divulgação

No interior, a linha Countryman ganhou novo painel digital de instrumentos de tela TFT de cinco polegadas. A central multimídia, em inconfundível formato redondo com tela de 8,8 polegadas, vem com pacote de conectividade em todas as versões, com atualização do trânsito em tempo real e integração com o serviço de concierge.

Há conexão com Apple CarPlay, mas quem tem celular Android fica na mão. Também sente-se a falta de um carregador por indução, presente em outros modelos de luxo, obrigando o uso de uma única entrada USB no console central.

Como não poderia deixar de ser em modelos desse valor, o acabamento interno é de alta qualidade e ganhou novas opções de revestimento, com detalhes em couro no volante e nas portas. O assento, também em couro (no caso do JCW, são em alcântara), tem ajuste elétrico.

Mini Cooper Countryman S E All4 Exclusive - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O tamanho do 'maior dos Minis' mostra a proposta de um veículo familiar que leva com conforto quatro pessoas. Construído na mesma plataforma dos SUVs da BMW X1 e X2, traz o mesmo entre-eixos dos irmãos (2,67 m), 4,29 cm de comprimento e 1,82 de largura. O porta-malas é generoso e oferece 450 litros de capacidade (405 l na versão híbrida).

As rodas são de 17 polegadas para o Countryman, 18'' para o S E Countryman All4 Top e 19'' para o modelo Exclusive. Todos os modelos vêm com rack de teto e ar-condicionado dual zone. Para quem gosta de som, os híbridos e o JCW trazem sistema de som Harman Kardon com 12 alto-falantes.