PUBLICIDADE
Topo

Chuva de molho: como briga para estacionar passou dos limites em pizzaria

O caso aconteceu em Ontario, no Canadá, e o funcionário foi demitido após a divulgação do vídeo - Reprodução/Twitter/@blogTO
O caso aconteceu em Ontario, no Canadá, e o funcionário foi demitido após a divulgação do vídeo Imagem: Reprodução/Twitter/@blogTO

De Carros, em São Paulo

23/10/2020 12h28

Uma confusão por causa de uma vaga de estacionamento de uma pizzaria não terminou bem em Ontario, no Canadá. Um funcionário do local ficou irritado e jogou molho de tomate no carro de um homem que estacionou na única vaga disponível do espaço. O homem foi despedido pela empresa após a divulgação do vídeo com a ação dele.

O caso aconteceu no início do mês, mas chegou a público ontem após ser veiculado pelo site blogTO. O site explicou que um amigo do proprietário do carro atingido com molho enviou a gravação da câmera do painel do automóvel e falou sobre a situação. O caso aconteceu no estacionamento da pizzaria Mamma's Pizza.

O amigo do proprietário do carro atingido, que não quis ser identificado, contou que o colega parou atrás do estabelecimento porque não havia placas proibindo a ação.

"Ele estacionou em uma vaga atrás da Mamma's Pizza. Como não havia nenhuma 'placa de estacionamento' afixada, ele colocou o carro na vaga", escreveu a fonte ao site. "Observação: no vídeo, havia uma placa de proibido estacionar no prédio à direita, mas era para a rua Yonge 4905, um prédio separado."

O homem deixou o veículo estacionado na única vaga da pizzaria e saiu do local. Quando voltou, se deparou com a parte da frente do carro completamente suja com a mistura. Sem entender a situação, o motorista foi verificar a filmagem do painel para entender o que aconteceu e as câmeras mostraram o momento que o funcionário do local jogou o molho no carro.

Questionada sobre a atitude do funcionário, a pizzaria disse que foi uma situação "infeliz" e explicou que demitiu o funcionário.

"Esta situação infeliz foi provocada quando uma pessoa estacionou ilegalmente seu veículo na única vaga do restaurante e causou dificuldade para os nossos motoristas entrarem com segurança no restaurante para processar as entregas. É claro que esse tipo de ação em nome do funcionário nunca se justifica e não o toleramos."