PUBLICIDADE
Topo

Como Ferrari e Lamborghini ajudaram Van Halen a não acabar em seu auge

Koh Hasebe/Shinko Music/Getty Images
Imagem: Koh Hasebe/Shinko Music/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/10/2020 20h51

O guitarrista Eddie Van Halen, fundador e integrante da banda que leva seu sobrenome, morreu nesta terça-feira aos 65 anos, vítima de um câncer na garganta.

Além de toda a contribuição para o mundo do rock, o músico deixa uma relação visceral com carros, que vai desde uma garagem recheada até um episódio que foi crucial para o sucesso da banda Van Halen.

A história foi contada pelo próprio Van Halen: logo após lançamento do disco '1984', o vocalista David Lee Roth deixou a banda e fez com que o guitarrista e líder do grupo pensasse em desmontar o conjunto.

Tudo mudou ao levar uma Lamborghini para conserto em uma oficina especializada em supercarros. Uma Ferrari que estava no local chamou sua atenção, e então o mecânico contou que o esportivo pertencia a Sammy Hagar, que estava sem banda.

O mecânico passou o telefone de Hagar a Van Halen, que ligou da própria oficina, e o resto é história: o vocalista entrou para a banda e foi o intérprete de clássicos como "I Can't Stop Loving You" e "Why Can't This Be Love?".

Garagem dos sonhos

Van Halen era um apaixonado por carros, o que se reflete na seleta coleção que já passou por sua garagem. A começar pela famosa Lamborghini Miura, o modelo da clássica canção 'Panamá'.

Ao longo dos anos, o guitarrista ainda contou com diversos superesportivos da Lamborghini e da Ferrari, como 348 Targa Sport e 550 Maranello.

Nos últimos anos ainda teve em sua garagem dois Audi R8s, um Dodge 1947 e um Porsche 911 GT3 RS.