PUBLICIDADE
Topo

Volkswagen T-Cross: confira as versões com maior e menor desvalorização

Versão topo de linha Highline 250 TSI do SUV compacto foi a que menos perdeu valor de março de 2019 a setembro de 2020, de acordo com a KBB Brasil - Murilo Góes/UOL
Versão topo de linha Highline 250 TSI do SUV compacto foi a que menos perdeu valor de março de 2019 a setembro de 2020, de acordo com a KBB Brasil
Imagem: Murilo Góes/UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

24/09/2020 04h00

Lançado oficialmente em abril do ano passado, com pré-venda iniciada em fevereiro, o Volkswagen T-Cross é hoje o SUV mais vendido do País.

Cerca de um ano e meio após sua estreia, começam a aparecer as primeiras unidades do utilitário esportivo compacto no mercado de seminovos.

Para quem pensa em adquirir um exemplar de segunda mão ou mesmo zero-quilômetro, é natural se questionar: qual versão é mais vantajosa em uma posterior revenda?

Pensando nisso, UOL Carros solicitou à KBB Brasil, empresa especializada na precificação de veículos, o levantamento da desvalorização das quatro configurações do T-Cross entre março de 2019, quando foram vendidas zero-quilômetro, e setembro de 2020, já com 19 meses de uso.

A versão Sense, específica para clientes PCD (pessoas com deficiência), não foi considerada no estudo.

O estudo compara os preços oficiais na época do lançamento no Estado de São Paulo com os valores praticados atualmente para exemplares seminovos em duas modalidades: preço de troca, que é o montante obtido na venda a um lojista; e o preço de revendedor, que corresponde ao valor praticado pelo lojista na revenda do mesmo veículo.

A versão do T-Cross que mais sofreu desvalorização ao longo desses 19 meses é a 200 TSI equipada com câmbio automático, a segunda mais barata da gama.

Considerando o preço de revendedor, aquele praticado ao consumidor, a queda foi de 12,6%. Já no preço de troca, que leva em conta os custos de operação do lojista e a respectiva margem de lucro, a redução chegou a 36,6%.

Por outro lado, a configuração que teve a menor desvalorização foi a topo de linha Highline 250 TSI, com, respectivamente, 2% e 25,5%.

Confira os percentuais de todas as versões.

T-Cross 200 TSI manual 2020

Volkswagen T-Cross 1.0 TSI manual - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

+ Preço zero-quilômetro em março de 2019: R$ 84.990

+ Preço de revendedor em setembro de 2020: R$ 78.432

+ Preço de troca em setembro de 2020: R$ 56.861

+ Desvalorização no preço de revendedor: 7,7%

+ Desvalorização no preço de troca: 33,1%

T-Cross 200 TSI automático

Volkswagen T-Cross 200 TSI automático - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

+ Preço zero-quilômetro em março de 2019: R$ 94.490

+ Preço de revendedor em setembro de 2020: R$ 82.619

+ Preço de troca em setembro de 2020: R$ 59.903

+ Desvalorização no preço de revendedor: 12,6%

+ Desvalorização no preço de troca: 36,6%

T-Cross 200 TSI Comfortline

VW T-Cross Comfortline - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

+ Preço zero-quilômetro em março de 2019: R$ 99.990

+ Preço de revendedor em setembro de 2020: R$ 94.543

+ Preço de troca em setembro de 2020: R$ 70.634

+ Desvalorização no preço de revendedor: 5,4%

+ Desvalorização no preço de troca: 29,4%

T-Cross 250 TSI Highline

Volkswagen T-Cross Highline - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+ Preço zero-quilômetro em março de 2019: R$ 109.990

+ Preço de revendedor em setembro de 2020: R$ 107.805

+ Preço de troca em setembro de 2020: R$ 81.910

+ Desvalorização no preço de revendedor: 2%

+ Desvalorização no preço de troca: 25,5%