PUBLICIDADE
Topo

Honda City 2021: o que já sabemos sobre a nova versão do sedã

Novo Honda City - Divulgação
Novo Honda City Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

08/06/2020 13h34

Depois de ter o lançamento adiado devido à pandemia do novo coronavírus, o Honda City está próximo de ser revelado na Índia. O sedã japonês entra em sua quinta geração, e é uma prioridade para a montadora assim que as restrições da quarentena indiana forem relaxadas, nos próximos dias. Por isso, seu lançamento ainda não tem nova data oficial.

Em entrevista ao site Autocar Índia, Rajash Goel, vice-presidente sênior e diretor de vendas e marketing da montadora na Índia, falou que a cadeia de suprimento da montadora já obteve permissão para reiniciar sua produção e finaliza as aprovações necessárias.

"Gostaria que o lançamento estivesse o mais próximo possível", falou Goel. "Estamos comprometidos em fazê-lo o mais cedo possível, dependendo da rapidez com que aceleramos e os carros chegam às concessionárias".

Ele ainda revelou o que esperar do novo City, que cresceu em dimensões para seguir seu irmão Civic. "Eu definitivamente diria que o City está ficando maior, seu tamanho é quase equivalente ao tamanho do velho Civic que costumávamos ter. Portanto, nesse sentido, ele dará ao cliente uma sensação muito mais premium."

city - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O fato é que a distância entre eixos do modelo não cresceu, entretanto suas dimensões aumentaram. Ele é 113 mm mais comprido e 53 mm mais largo. Assim, detalhes dianteiros e traseiros parecem mais pronunciados, como a grade de lábio cromado. O City compartilha plataforma com o Honda Fit (chamado de Jazz na Índia).

O City terá faróis de LED, seis airbags, controle de tração, programa eletrônico de estabilidade (ESP), assistência de partida em subidas, sistema de aviso de pressão baixa dos pneus e cinto de segurança de três pontos para o quinto passageiro.

A sobriedade do exterior também é refletida por dentro do veículo, que tem aparência sofisticada, com presença de plástico de boa qualidade e botões mais robustos que os da geração atual. As mudanças das dimensões fazem o carro ganhar mais conforto, com bancos e encostos mais largos e bom espaço para as pernas.

city2 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O motor do City a gasolina será de 1.5 litro - com 2 cv a mais que o anterior, chegando a 121 cv - e com uma melhora no torque de 14,7 kgfm para 15,2 kgfm. O câmbio pode ser um manual de cinco marchas ou um CVT modificado frente ao utilizado na geração atual, prometendo ser mais ágil e linear. O motor 1.5 de 100 cv ainda será vendido, entretanto sem o câmbio automático, pelo baixo apelo de acordo com a montadora.

Por fim, são esperadas três variantes (V, VX e ZX). O City deve partir de 1 milhão de rúpias, equivalente a R$ 65.814. Sua versão topo de linha promete chegar por 1.4 milhão de rúpias, ou R$ 97.404.