PUBLICIDADE
Topo

Lojas e locadoras de carros adotam otimismo antes de reabertura total

Presidente da associação das locadoras crê em recuperação rápida - Divulgação
Presidente da associação das locadoras crê em recuperação rápida
Imagem: Divulgação

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/06/2020 13h34

Resumo da notícia

  • Fenabrave ainda luta para reabrir concessionárias em todo o país
  • Parte das lojas de seminovos já estão funcionando
  • Locadoras esperam aumento na procura por serviço até fim do ano

O coronavírus afetou todos os setores da indústria mundial. Dentro da indústria automotiva no Brasil, concessionárias e locadoras de veículos sofreram duros golpes com a quarentena, que na maioria dos casos forçou o fechamento dos estabelecimentos.

Mesmo sofrendo as consequências, o comércio já se prepara para retomar as atividades de forma gradual e seguindo diversas recomendações para evitar o contágio.

Procurada pela reportagem de UOL Carros, a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) não se manifestou até o fechamento desta reportagem, mas corre para assegurar o direito de reabrir as concessionárias de veículos em praças importantes como São Paulo.

A entidade (que registrou queda de 75,8% nas vendas em maio, frente ao mesmo mês de 2019) conta com a ajuda das montadoras para obter a permissão e adota uma postura otimista.

Concessionária - Divulgação - Divulgação
Concessionárias ainda não estão abertas em estados como São Paulo
Imagem: Divulgação

"Assim que ocorrer o retorno gradual do mercado, com crédito e renda retornando aos patamares habituais, esperamos que as concessionárias voltem a níveis sustentáveis de vendas e os empresários possam ter clareza para definir o rumo dos seus negócios. Estamos bastante confiantes que dias melhores virão", diz Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, em comunicado.

A entidade já havia criado um documento com orientações às associadas, mas atualizou o documento na tentativa de obter autorização para a reabertura das revendas.

Entre as recomendações da Fenabrave estão a disponibilização de álcool gel e lenços de papel descartáveis na recepção e em todas as mesas do local, uso obrigatório de máscaras, manter distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas e as estações de trabalho, assepsia constante nas dependências do estabelecimento e desinfecção de equipamentos pessoais e de itens em áreas comuns.

Seminovos já voltam às atividades

Loja de carros usados - Mateus Bruxel/Folhapress - Mateus Bruxel/Folhapress
Parte das lojas de usados já reabriram as portas pelo país
Imagem: Mateus Bruxel/Folhapress

No setor de venda de veículos seminovos, um levantamento feito pela InstaCarro, plataforma de intermediação de venda de veículos, aponta que oito em cada dez lojistas (84%, para ser mais exato) já voltaram a trabalhar nos estados onde houve flexibilização da quarentena no começo de maio.

Assim, já houve uma leve recuperação nas vendas antes mesmo da reabertura total: a queda passou de 83% em abril para 68% em maio. Enquanto isso, 26% dos lojistas ampliaram os investimentos em canais digitais durante a pandemia e 68% estão reforçando o estoque de veículos.

Locadoras: recuperação até fim do ano

Locadora de carros - Divulgação - Divulgação
Locadoras acreditam que procura por carros deve aumentar nos próximos meses
Imagem: Divulgação

Já no caso das locadoras, um estudo realizado pela ABLA (Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis) estimou uma diminuição de 90% no volume de locações por conta da pandemia.

Mesmo com a situação crítica, Paulo Miguel Jr., presidente do Conselho Nacional da ABLA, revela que algumas transações foram realizadas desde o começo da quarentena.

"Houve uma queda acentuada no número de locações diárias e por aplicativos, mas a redução na frota foi menor. No período (da quarentena), inclusive, houve renovações de contratos e novos contratos surgiram por parte de empresas que estão trocando frotas próprias por alugadas", afirmou, em entrevista a UOL Carros.

Segundo o executivo, a paralisação das fábricas de automóveis acabou impedindo um número maior de acordos no período.

"Um dos problemas que tivemos foi na aquisição de carros novos, já que todas as fábricas de veículos estavam paralisadas".

Antes de reabrir as locadoras, a ABLA fez um protocolo com normas que devem ser respeitadas por todos os estabelecimentos. A lista de normas inclui organização de filas de modo que haja uma distância mínima de dois metros entre as pessoas, higienização dos principais pontos de contato do cliente com o veículo com álcool 70º e até orientação para que passageiros de vans alugadas mantenham uma distância de pelo menos um assento para outros ocupantes.

Mesmo com o resultado ruim, Paulo está otimista e acredita que as locadoras devem se recuperar mais rapidamente do que alguns setores da indústria automotiva devido à necessidade de isolamento social mesmo depois da pandemia.

"Acreditamos que a retomada do setor de locações de veículos deve ser mais rápida do que o restante da indústria. As pessoas ainda estarão buscando o isolamento social e usar um transporte individual é uma maneira de fazer isso. Muitos usuários de transporte público devem procurar carros compartilhados ou alugados, então creio que até o fim do ano teremos uma retomada mais firme do setor", concluiu.