PUBLICIDADE
Topo

Gigante perdido: como carro inovador deu errado e sumiu na Antártida

Antarctic Snow Cruiser - Reprodução
Antarctic Snow Cruiser Imagem: Reprodução

Do UOL

Em São Paulo (SP)

16/05/2020 04h00

Tentando conquistar os quatro cantos do globo, os Estados Unidos estiveram envolvidos nos anos 1930 na construção de um veículo para a exploração do polo sul do planeta Terra - o continente antártico.

Segundo o site The Drive, o veículo, chamado de Antarctic Snow Cruiser, foi idealizado pelo projetista Thomas Poulter e atualmente tem seu paradeiro desconhecido. Pode ser que esteja em terra firme em algum lugar da Antártida, ou mesmo no fundo do oceano.

A ideia do veículo foi apresentada ao Armour Institute of Technology em Chicago durante a década de 1930. Poulter quase havia morrido anteriormente em uma expedição à Antártida após ter ficado preso em uma base devido a uma tempestade. Isso o fez pensar que se a base fosse móvel, sua vida não correria o perigo que correu.

A ideia avançou em 1937, e os projetos foram até 1939 - quando ele conseguiu US$ 150 mil em um financiamento do governo para começar a construção de seu veículo. O projeto tinha uma distância entre eixos de seis metros, um comprimento de 15 metros e 300 cv de potência oferecidos por quatro motores a diesel Cummins. Cada roda tinha três metros de diâmetro e o veículo podia chegar a 50 km/h.

O Snow Cruiser tinha direção nos dois eixos e podia aumentar e diminuir a altura de sua suspensão. Havia também um dispositivo que permitia que suas rodas se dobrassem enquanto estivesse estacionado. No interior, o veículo possuía oficina, cozinha, despensa e sala de estar. Era possível acomodar uma tripulação de cinco pessoas.

Ainda havia espaço para dois estepes e combustível. O Snow Cruiser carregava quase 19 mil litros no tanque próprio e mais 3.785 litros para o avião que carregava em cima.

O veículo desembarcou na Antártida em 12 de janeiro de 1940, mas não sem alguns problemas - ele chegou a cair em um rio (vídeo aqui acima) enquanto era transportado de Chicago até o porto de Boston e ainda quebrou a ponte de desembarque devido a seu peso em sua chegada ao polo sul. Confira o vídeo:

Pela falta de neve nos EUA durante sua construção (entre agosto e novembro), o Snow Cruiser nunca foi testado na prática na neve. E isso, obviamente, se provou um problema. O veículo mal conseguia chegar até a base de exploração dos EUA, a 3 km do navio. Faltava potência e tração, e os pneus eram ruins para o gelo mesmo com correntes. A tripulação descobriu, depois de muitas dificuldades, que o veículo tinha uma tração melhor andando de ré. Em pouco tempo o veículo teve problemas de motor.

Com o fato de o Snow Cruiser apresentar problemas demais e ser ineficaz, os cientistas acabaram o transformando em uma base estacionária no início de 1941.

Pouco tempo depois, o veículo foi abandonado por conta de um chamado dos EUA da Segunda Guerra Mundial. Alguns postes de madeira foram deixados ao lado do veículo parar marcar a localização.

Ele foi reencontrado em 1946 por uma expedição dos EUA com um dos pneus sem ar. Em 1958, ele foi visto novamente no mesmo lugar e com o interior intacto - da maneira que havia sido deixado no início dos anos 1940. Esta foi a última vez que o veículo foi visto. Alguns anos depois, um pedaço da plataforma de gelo em que estava Snow Cruiser se quebrou e ele nunca mais foi encontrado.

No fim das contas, o veículo ousado projetado nos anos 1930 desapareceu. Não se sabe se ele está enterrado ou acabou no fundo do mar. De qualquer forma, o Snow Cruiser entrou para a história. Mas talvez não pelos melhores motivos.